O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

(76)

N.º 13. Sessão em 17 de Janeiro 1849.

Presidencia do Sr. Rebello Cabral.

Chamada — Presentes 50 Srs. Deputados.

Abertura — Á meia hora depois do meio dia.

Acta — Approvada sem discussão.

O Sr. Presidente: — Sobre a Mesa não ha correspondencia alguma; ignoro com tudo se no intervallo da Sessão de hontem para a de hoje o Sr. Primeiro Secretario tem alguma correspondencia em seu poder; como ainda não está presente o Sr. Secretario, depois a Mesa dará conta do que houver.

O Sr. Avila: — Sr. Presidente, no Discurso que fez hontem o ultimo Orador que fallou sobre a Resposta ao Discurso da Corôa, citaram-se factos que me dizem respeito com a maior inexactidão: eu pedi immediatamente a palavra a V. Ex.ª sobre a materia, e a pedi egualmente para dar uma Explicação pessoal no caso que me não chegasse a palavra; entretanto a minha intenção era requerer á Camara que antes de se fechar a Sessão me permittisse rectificar as asserções do illustre Deputado; mas como o Sr. Ministro dos Negocios Estrangeiros pertendendo o mesmo não o pôde obter, e o nobre Deputado teve a pouca generosidade de se oppôr a que S. Ex.ª desse uma Explicação, que julgava necessaria; falta de generosidade que não tem havido para com o nobre Deputado, pois que S. Ex.ª em Discursos que aqui se tem proferido, e mesmo em Discursos pronunciados por mim tem-me interrompido, e eu tenho consentido que S. Ex.ª explique o sentido de uma ou outra frase: neste caso, Sr. Presidente, e vendo eu, que a hora estava adiantada, e a Camara fatigada, não quiz fazer o meu Requerimento; mas faço-o agora, para pedir a V. Ex.ª, que certamente não póde deixar de cumprir o Regimento, que pergunte á Camara, se me permitte que dê a minha Explicação antes que se entre na Ordem do Dia; e lembrarei á Camara que ella pela sua propria dignidade, não póde consentir que um dos seus Membros em uma occasião em que é tão violentamente atacado, fique debaixo da influencia de uma asserção que ataca a sua honra e melindre; a Camara não póde sem desconhecer a sua propria dignidade consentir que um dos seus Membros fique debaixo do