O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

15
CAMARA DOS DIGNOS PARES.
EXTRACTO DA SESSÃO DE 3 DE JANEIRO.
Presidencia do Em.ª Sr. Cardeal Patriarcha, Vice-presidente.
Depois da uma hora da tarde, o Em.mo Presidente subiu á Cadeira, e convidou os Dignos Pares os Sr. Marquez de Ponte de Lima e Conde das Alcaçovas para exercerem interinamente as funcções do Secretarios, e procedendo-se á chamada, verificou-se a presença de 30 Dignos Pares, e então declarou-se aberta a Sessão.
(Estavam presentes o Sr. Presidente do Conselho, e os Sr. Ministro dos Negocios Estrangeiros e Ministro da Justiça.)
Leu-se a correspondencia que constou de
Uni Officio do Sr. Visconde da Granja participando que não podia assistir a esta e amais alguma Sessões por motivo de doença. — Inteirada.
Outro do Sr. Visconde de Gouvêa dando igual parte pelo mesmo motivo. — Inteirada.
Outro do Sr. Manoel de Serpa Machado fazendo igual participação, e motivando a com o seu estado de saude. — Inteirada.
O Sr. Conde da Ribeira participou que o Sr. Conde de Lavradio não podia comparecer á Sessão actual da Camara, e a mais algumas por doença.
O Sr. Presidente annunciou que na conformidade do Regimento se devia proceder á nomeação de dous Secretarios, e dous Sub-Secretarios, que devem organisar a Mesa da Camara para a presente Sessão annual; e nessa conformidade convidou a Camara a passar á eleição dos dous Secretarios.
O mesmo Em Presidente convidou os Dignos Pares Conde da Ribeira, e Barão de S. Pedro a funccionarem como escrutinadores.
Fez-se então a chamada, á qual responderam 32 Dignos Pares, que então lançaram seus votos na Urna.
Corrido o escrutinio, e apuradas as listas, sahiram eleitos os Dignos Pares Francisco Simões Margiochi com 21 votos, e Visconde de Gouvêa com 18.
Procedeu-se com as mesmas formalidades á eleição dos dous Sub-Secretarios, para a qual entrou na Urna igual numero de listas, e sahiram apurados os Dignos Pares Marquez de Ponte de Lima com 20 votos, o Conde de Sampaio com 17.
O Em.mo Presidente disse que a Mesa da Camara dos Dignos Pares estava organisada para o anno de 1850. Que se devia dar parte a Sua Magestade por meio de uma Deputação, e que o Sr. Ministro do Reino pediria o dia e a hora em que a Mesma Augusta Senhora podia receber a Deputação, que annunciou ser composta delle Sr. Presidente, e mais dos Dignos Pares Margiochi, Duque de Saldanha, Duque da Terceira, Marquez de Castello Melhor, Marquez de Fronteira, Marquez de Loulé.
O Sr. Presidente do Conselho annunciou que Sua Magestade receberia a Deputação que lhe ha de partecipar a organisação da Mesa, ámanhã pelo meio dia.
O Sr. Visconde de Laborim mandou para a Mesa a Carta Regia pela qual houve Sua Magestade por bem Nomear Par do Reino o Sr. Barão de Monte Pedral.
O Sr. Conde de Semodães mandou para a Mesa a Carta Regia pela qual houve Sua Magestade por bem Nomear Par do Reino o Sr. Visconde de Campanhã.
Sendo lidas na Mesa ambas as Cartas Regias, o Em.mo Presidente nomeou a Commissão que deve verifica-las e dar ámanhã sobre ellas o seu parecer.
A Commissão compõe-se dos Dignos Pares Visconde de Laborim, Duque de Saldanha, e Conde de Semodães.
O Em.mo Presidente annunciou que se ia fazer a eleição dos dois D. Pares, que com elle tem de formar a Commissão encarregada de apresentar por esta Camara o projecto de resposta ao Discurso do Throno.
Feita a chamada, á qual responderam 31 Dignos Pares, e preenchidas as formalidades do costume, sahiram eleitos para a referida Commissão os Dignos Pares Visconde de Castro e Manoel Duarte Leitão com 17 votos cada um.
Não havendo mais objecto a tratar levantou o Em.mo Presidente a Sessão, dando para Ordem do dia de ámanhã o parecer da Commissão de verificação de poderes. Eram quasi tres horas.