O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

302

DIÁRIO DO*GOVEBNO.

e poente COEH turra de D. Anna da Fonseca da Povoa — três na Loha-farta, que parlem do nascente com terra d'Arcana(pn^» e poente cotu terra das sobreditas Usligiosas —qjp^ro na Bel-ta, que parletff do norte cota Manoel Malhias de Tcnlu-gal, e sul com Barbara Es-teves — e seis ao Porto de Arzilla, que partem do nascente com terra das ditas Religiosa» , e poente cem terra da Miser.eordia deTenlugal Capelia institiàda por Fosco Martins^

7343 Vinte e quatro aguilhadas de

terra, oo sitio das Cortes, que parlem do sul com U:ira de (Jmssiano Tavares, e norte com terra do Fidalgo Cus-tUbo Rangiel de Fortnozello

7344 Vinte e pito ditas íiasCorriei-

ras; a saber: — dezoito partem do nofle com o Virt*on-

7345 Vinte e oilo dílas; a saber: —

on*e nas Fipaa, qne partem do aascente eoui terra da Tróia , e poente com terra do Doutor José Manoel, de S. Silvestre — sele no Reguen-go, Cauipç de S. Silvestre, que partem do norte com ler-ru a&s Hejigiosas de Sellas, e sul eoui terru do Doutor José Manoel, de S. SHves-U-e — cínco nosAlvimes, que partem do poenle com lerra de t). Luiza Yieira de Ta-veiro, e sul com lerra de An-tonib da Cirnha Ta feiro — trea no $ito afilio de A l vime?, que partem do nascente com terra de Manoel Torres de Taveiro1, e poente com lerra do Visconde da Bahia — e duas nas Theguengas? que partem do norte eofn terra ' doslwrdeíroà de José da SH-va, da Zonparrea, e sul eom terra do Doutor José Manoel, de S. Silvestre............

CONCELHO DJE COIMBRA.

Bens pertencentes ao exttncio Mosteiro de Santa Crwft, da Cidade de Cohnbra.' 7340 Uma propriedade de casas com seu quintal no Jogar éfregii6-zia deTavcim, denominadas,

parte do nascente com o rocio do fopir, poente t sul com estrada dos Louros, e norte eom edleiro e casa que foi da habitação do rendeiro ... 7347 Uma dita que se compõe de casa de liflha, adega, e ca-íadenom 5 n aUa~ da Residência do Rende i ro = que consta de dbus qnarlos e uma cn-valfafUja, que parle do nascente cê eu rocio dó loftir, e sul com a propriednd» acima descripta e rua'dos Louros, e norte com herdeiros do Manoel fvlwurtcío, do Logar da

Ribeiro dê Frades.........

DISTIUCTO DK FARO.

CONCELHO DE MLLA NOVA DE PORTIMÃO,

Convenho dos Religiosos Capuchos ho* swéfw^òws de Pil-la Ntivet de Portimão. 7318 Prédio fuxico e urbano, que se Compõe ao dito Convento , cotn tresr cisternas, aonde se recolhem ns agoas da chuva ,' e da Cerca que parle do norte coua rocio, e caminho ^que vai jpura o mesmo, sul •«nascente com o rio, e poente com estrada que vai para

250/

000

294/000

Q105000

N.08 a Fortalejyi de Santa Calha- AviOíaç3eí.

rina, e Rocha............

DlSTRlcrrO IXE LISBOA.

BAIRRO BS ALFAMA.

JSj^mcfo Convento dos Bar* v '" vadinhos Italianos.

7349 Edifício do dito ex ti neto Con-"" tento, eito na calça4a dos

Barbadiohos, Freguesia de Santa Engracia , separado da Igreja, e logradoiro desta , como boje existe, forma um paralelogramo cota doos pequenos lagos reintraates, dos seus cunhaea para a banda da Igreja, fazendo a face principal para o sul, por onde confronta com passagem, que antigamente era porta do carro, e boje deve àer a sua serventia , assim como • cora horta do prédio de José Pereira Palha de FariaGuião, noílo com a ígreja, poente com o adro dá Igreja, e calçada da dita denominação, e nascente com horta do mesmo Convento, que se compõe de casas subterrâneas, e sobradadas, aonde eram os dormiíorioh.........i.....

5.* JULGADO,

Bens adjudicados á Fazenda Nacionaé por execução feita aJiintjuhii Monteiro d& Silva.

7350 U u; a propriedade dtí casas ha

rua da Arrábida &."*ô&eô3, Fregneaia de Santa*'Isabel, que se compõe de lojas, primeiro andar, agoas-rartadas, e um quintal,' com unta laranjeira, e um dkmasqueíro

600,1000

u_

Som ma totai... E.'

Contadoria do Tribunal doTfresouro 7 de Fevereiro de 1844. =fost Joaquim

Páfí SÍ6 OíHCTàL

í

G|MAJRA DOS DIGNOS PARES,

Extracto da sessão de 21 de fevereiro $e 1844.'

(Presidiu o sr. D. de Palmella.)

ABRIU-SE a sessão pelas quatro horas e mera da lardf; presentes QQ dignos pares.

O sr. secretario Machado leu as actas das duas ultimas s^òrs, e foram approvudiis.

jparticipando depois qwe o drgno par't*onde de Luiniareá não comparecia por doei)te.

Mantiou-he jtmtar a outras simvtlmrite! uma represeixtação da camará municipal da Co\fHH«, contra a adopção do projecto letra D dê '•i~ ímpetos, já votados ua outra casa. ' L

Meiimuaram-àô os seguintes officios:

Do digno j>ar visconde de Fonte Areada' do1 parle de doente, ' ' r '

Do ^igno par A. J. de Miranda, parlkípfòn-do que, por moléstia, ulo poderia Córneareeér tia camará na presente sessão. l

Do digno parOrhellas, fazendo sciente que, por negócios,'1 lhe não era aiudá pofèml dtòrs* 'tir ás sessões. ' ' " ''"'

" —De todos ficou inteirada a camará.

De Joio Carlos1 d'Amaral Osbrtò, particU pando bàver falecido seu óni, "o st. bário' df Altneídinba. ' f ' L ''-'!.

O sr. presidente indicou a conveniência d( se olBeiair em resposta a este officio:,' mosíraíi-do o sentimento da camará pela perda d;ér|étt homerb qire tnntos serviços $BZ ^'CáVtâ' e ao paiz (apoiados). ' ' ' ''

O sr. TV. de Laborim perguntou se o s/. k*l oVAlmeidínba tiôha emfádo ácámlirâ'á

í1

ro

careta i^égía, ou sfr rlella 'liavia tom'ado-&ssc%fó| (Respondido négafítttínente pros'e^u?á.) Qiíell-nlín por toflvehiénté,' antes oé se respontíei114 filho do fâHeddb, lse decíoUàse"a !qu%èfiadl-%| se podia diwír palr do reino, 'para conferir dR reitas ao seu suqcesscnr, qualquer indiypdpo que. lendo sido nomeado, não registara comludo l sua caria nem tomara Ic^rl—l?edjq QJI^ ,uip4 desse o seu*"pàrçcer"sobre e≤**ob*

' ' " ' ' '""a l"*

O sr. Silva Carvalho observou que ò sr'. bal ^ nlo mandou^á éarnsâ-rf a W

carta regia esperando pode-ln trai me D te*, e que neste se til Í do zes. Accresceçtou que agora saber se seu filho devia tomai

peito*dí'jnóAe de*|su'_dBÍ! Insí^ífldbJ o sf^ visc^ná camará consultada e resolveu que o que se traclava fosse remeltído á

O sr. C. de Lavradio disse que não « cebido convocatória para a sessão de

W& «W teJ(â?JKd£K9 «W.ftJflF4p ração do modo porque havia votado m

6 (visto quo se não votara itorninalmcni dindo que fosso lançada 'na acta de hol _....V-ii '• ' " '•*!

1 « Declaro que na sessão de 6 efe ler^òntra o projecto de lei, que J ^Jtué .Q gpverno fosse aiilJ^ por espaço de vinte dias , em Doder*s extraordinários ^ e Veálísar por qualquer uiei niente até á quantia dedous BUÍ c Que fossem su>pemas cm todo as garantia^ iud^vi^luaes, e a lií "

M,Que o gpveçitp fosse relevado pel(

diménloi ilhíffàes e extraordinários que! uíij_,__i'* «irs-i ' • - -J

'fil de fóvèréirtí :'&l dá

ar na cta.

éaVajW óat^otivás p^jr^uc ÍJriha vdta^éí 'mBdd,' jÃíra JcV firnAíé áereaa'enviados^; vb: da cantara;J seg«n'dx) lhe permilli||| denl^ 'mturnbk • 'l '" l " ^

''''fBr. jfírèsi^ftfllfe obacívou que não Sò^iorcçíànenio sé ofs''motivos qdeac utò^ dédaVa^ão db voto deviam lèr-{ rã: chamou a altengfàp dos dignos

'C. de Vilb Real apresení

--i í

ve

« Dfeclaftfq^e voter pelo projeebí 2Í« da câmara dòs"sr/ dfeputarféí^ lr' 'WrfaoVdmBr'^ íaó'gòVeín^ " Tévélfa. <_3tfnaTÍÍ casifo='=Dilqúè' de='de' ldbmhm='ldbmhm' íiel844.='ÇM^de.' fjôsê='?Warqví

'iáciyndk 'da' Serra do P«/or----,„

b=i Pisconde fo Jforrcirâ:-iW} " tf ir'. C. de ViHa Real que o» motivos do seu 'vofô cratò jU tJpnsrderay^ue á TPvoltíi fora ó^i uma'ttasla uprrèpiraçâo,' q»c aí"31-di todo cumprir»íçld, pop* era ^._ coiilinufivm a tr>*fiunf, trabalhándol< dores" incâssanlemente pára. alçai dos AÇUS desejo» (apoia&ol). ; Cpnfeio^cfar que uma revolta era pie para qualquer naçuo, é que CL. bem1 -$h pOrtiigueza' empregar tod< polireis ti fim de reptihiir a rcbtíL antes, atajlmndo ds gravé« incohvèfi ífeHir resultam." '''••• ^

Considerar, fm^merite, que

tes da nação ^ em'uma e oiitra__.,

mérito, nria'seus^fespbfétivos logareí" fender as liberdade^ pátria», dandd He ordem k oí^tiiefjcia áá leÍ3; c que

______jígu tíé nfetà&roâ'dbs daoâ c«(

Wado á5^uas"cãcfèi,ra8 para se

désíríiir i

íhd6"'al

,_ do Q!

'O ar. c?:'.

pim iodos os

*f". T • ,

ias 'dignos ares dór,

..motivara o sç,u voto não era 'l HÍW 'cítantfci BSfafti^' di cld^e" ao;;ciue •titâaW'^?,