O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

77
DIARIO DO GOVERNO.
CAMARA DOS SENADORES.
Sessão de 20 de Janeiro de 1840. (Presidencia do Sr. Leitão.)
Um quarto depois da uma hora. da tarde, abriu o Sr. Presidente a Sessão; estavam presentes 35 Srs. Senadores.
Leu-se, e approvou-se a Acta da precedente.
Mencionou-se um Officio, pelo Ministerio dos Negocios Estrangeiros, que acompanhava 100 exemplares da Collecção de Contas do mesmo Ministerio, relativas aos annos financeiros que decorreram desde o 1.º de Agosto de 1833 até 30 de Junho de 1838. — Foram distribuidos.
O Sr. Secretario Bergara disse que tinha recebido uma carta do Coronel dos Estados da India, Fortunato de Mello, da qual lhe parecia dever dar conta á Camara. — Passou então a lêr a mesma carta: nella expõe o mencionado Coronel, que havendo o Sr. Deputado por Gôa, B. Peres da Silva, feito distribuir lima Exposição na qual, segundo lhe consta, lhe cabe uma boa parte, pede, aos Srs. Senadores suspendam o seu juizo na parte que lhe respeita, etc..
Obteve a palavra, e disse
Q Sr. Visconde de Sá Bandeira: - Sr. Presidente, ha muitos annos que o Governo Portuguez se tem occupado do trabalho de uniformisar os pesos e medidas era toda a Monarchia, a cujo respeito ha já importantissimos trabalhos feitos, e em 1834 foram presentes á Camara dos Pares dous Projectos sobre este objecto, um offerecido pelo Sr. Visconde de Villarinho de S. Romão. e o outro meu. Foi depois nomeada pelo Governo, uma Commissão para o exame de taes trabalhos, a» qual ainda não apresentou o resultado de suas meditações; porém creio que estes papeis estão hoje em poder do illustre Senador o Sr. Miranda: e é em. consequencia disso, e attenta a grandissima importancia da materia, que eu convidava S. Ex.ª a dar-lhe seguimento (Apoiados).
O Sr. Miranda: — Não ha duvida, Sr. Presidente, é exacto o que acaba de referir o Sr. Visconde de Sá, e não é menos certo que esta providencia ha muitissimo tempo que está sendo reclamada em Portugal, e mais ou menos se tem tractado della em todas as Côrtes quês temos tido, desde o tempo do Sr. D. Affonso IV; porém não sei porque fatalidade, sendo tão conhecida a sua grande necessidade até hoje este negocio não tem sido decidido I (Apoiados). Foi nomeada uma Commissão de pessoas idoneas, da Academia, e de Engenheiros (porque então ainda não estava creada a Escola Polytechnica), a fim de apresentar um Projecto a este respeito: esta Commissão começou os seus trabalhos, e eu que era o Relator della devo dizer, que o Projecto esta feito, e que