O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

350
DIARIO DO GOVERNO.
CAMARA DOS SENADORES.
Sessão de 24 de Fevereiro de 1840.
(Presidencia do Sr. Duque de Palmella.)
Foi aberta a Sessão pelas duas horas da tarde; presentes 44 Srs. Senadores.
Leu-se, e approvou-se a Acta da precedente.
O Sr. Presidente: — O Sr. Conde de Terena participa que em breve vai pôr-se a caminho para concorrer ao Senado.
O Sr. Bettencourt: — O Sr. Sampayo e Pina não compareceu á ultima Sessão por incommodo de saude, e pelo mesmo motivo não comparece ainda hoje, nem talvez mais alguns dias.
Mencionou-se um Officio do Sr. Serpa Saraiva, fazendo sciente que se punha a caminho para reunir á Camara. — Ficou inteirado.
O Sr. Miranda: — Mando para a Mesa uma representação dos moradores da Freguezia de Santa Justa, desta Cidade, em que pedem a approvação das Propostas do Governo sobre a reforma administrativa e Censo eleitoral; tem 129 assignaturas todas reconhecidas.
O Sr. Visconde de Semodães: — Tambem mando para a Mesa uma identica representação de 50 e tantos Cidadãos da Freguezia do Sacramento, de Lisboa, todos proprietarios, Officiaes de Secretaria, do Thesouro, etc.
O Sr. Cordeiro Feyo: — Igualmente vou mandar para a Mesa uma similhante representação (que recebi aqui na Camara) de varios Cidadãos da Freguezia de S. Thomé e Salvador; é assignada por Titulares, Generaes, proprietarios, artistas, etc.
O Sr. Barão da Ribeira de Sabrosa: — Clero, Nobreza e Povo... (Riso.)
O Sr. Aguilar; — Tenho a honra de enviar á Mesa uma representação em que se pede a approvação das Propostas do Governo; além da Camara de Cascaes, que a apresenta, vem tambem assignada pelo Administrador do Concelho, diversas outras authoridades e Cidadãos. Foi lida, e disse
O Sr. Barão da Ribeira de Sabrosa: — Eu desejaria que V. Ex.ª passasse ordem na Secretaria para que alli ss contassem todas as assignaturas que tem estas diversas representações, e que dellas se fizesse uma só somma, porque, representando estes illustres Cidadãos no sentido dos Projectos apresentados á outra Camara pelo Governo, intendo que todos os outros que não representam approvam a idéa contraria... (Sussurro. — Uma voz; — Essa é muito boa!)
O Sr. Trigueiros: — Vou mandar para a Mesa uma representação de varios Cidadãos da Freguezia dos Olivaes, a favor das Propostas do Governo; agora, para de algum modo responder ao Sr. Barão, lerei o comêço desta representação: (leu.) A razão porque se apresenta esta representação, é porque se deu o exemplo em contrario. Vem assignada pelo Prior, Authoridades electivas, proprietarios, e outros moradores daquella Freguezia.
Todas as representações ficaram reservadas para serem remettidas á Commissão que houver de tomar conhecimento dos assumptos que mencionam.
O Sr. Barão da Ribeira de Sabrosa: — Sr. Presidente, eu pedi a palavra a V. Ex.ª para fallar em dous objectos. — Primeiramente observarei que, demorando-se tanto na outra Camara a discussão da Resposta ao Discurso do Throno, me parecia conveniente que o Senado começasse a tractar tambem desse assumpto, e