O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

859
DIARIO DO GOVERNO.
CAMARA DOS SENADORES.
Sessão de 28 de Maio de 1839,
(Presidencia do Sr. Duque de Palmella.)
ABERTA a Sessão pela uma hora e um quarto da tarde, verificou-se a presença de 31 Srs. Senadores.
Approvada a Acta da Sessão precedente, obtendo a palavra, disse
O Sr. General Zagallo: — Como o adiamento da discussão do Parecer da Commissão de Guerra, que teve logar na Sessão de hontem, importa nada menos do que a continuação de injustiças e do desperdicio da Fazenda Publica, e como eu, em quanto me sentar nesta cadeira, hei de sempre pugnar contra uma e outra cousa, desejo que conste á Nação quaes são os meus sentimentos a este respeito, e por tanto mando para a Mesa a seguinte
Declaração.
Declaro que na Sessão de hontem, votei contra o adiamento da discussão do Parecer N.º 53 da Commissão de Guerra. Sala do Senado, 28 de Maio de 1839. = Bernardo Antonio Zagallo. (Foi tambem assignada pelos Srs. Francisco Joaquim Carretti = Barão de Villa Nova de Foscôa = Francisco Tavares de Almeida Proença = Venancio Pinto do Rego Cêa Trigueiros = J. T. de Aguilar = Visconde de Laborim = José Osorio do Amaral Sarmento.
O Sr. Barão de Argamassa: — Eu não pude ser presente á Sessão de hontem, por incommodo de saude; declaro pois que se estivesse na Camara quando se propoz o adiamento votaria contra.
O Sr. Miranda: — Verdadeiramente não houve addiamento, nem eu votaria por elle. Estou nas mesmas idéas que expendeu o illustre Senador, assim como os meus Collegas, porque toda a Camara quer justiças e economia na administração: repito portanto que não se propoz um adiamento, mas uma suspensão de discussão em quanto o Governo não mandava as informações requeridas. Agora o que se torna necessario é, que o Governo as envie quanto antes; e eu já tinha tenção de instar por ellas em tempo opportuno, se se demorarem além do que é conveniente.
O Sr. Visconde de Laborim: — Peço a leitura da Acta no logar respectivo. (Foi satisfeito.)
O Sr. Miranda: — A Acta está muito clara, e se assim não fôsse eu pediria uma redacção mais rigorosa; entende-se exactamente que a discussão do Projecto fica suspensa até que o