O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

4094 I SÉRIE--NÚMERO 95

a sua política e em termos ideológicos» deve ler-se «A minha intervenção foi contra a política do Governo, no terreno pragmático e ideológico»./Na p. 3558, col. l .º, 1. 7 e 8, onde se lê «contra os interesses dos moageiros» deve ler-se «contra os interesses dos pequenos moageiros».
Nas mesmas página e coluna, 1. 12, onde se lê «é contra a revisão constitucional» deve ler-se «está contra a revisão constítucional».
Nas mesmas página e coluna, 1. 30 e 31, onde se lê «e o Fundo Cambial 5 milhões de contos» deve ler-se «e o Fundo Cambial conta com 5 milhões de contos».
Nas mesmas página e coluna, l. 41 e 42, onde se lê «as empresas públicas teriam de recorrer ao crédito externo» deve ler-se «as empresas públicas tiveram de recorrer ao crédito externo».
Nas mesmas página e coluna, 1. 54, onde se lê «resta-me dizer isto» deve ler-se «resta-me dizer-lhe isto».
Na mesma página, col. 2.J, 1. 14 e 15, onde se lê «Precisavam era que não houvesse estes furos e este crédito contraído» deve ler-se «Precisavam era de que não houvesse estes juros e esta política de contracção de crédito».
Nas mesmas página e coluna, 1. 19 a 21, onde se lê «Por isso eu afirmei e repito que aqueles que aqui falam em defesa da iniciativa privada falam no grande capital» deve ler-se «Por isso eu afirmei e repito que aqueles 'que em nome do Governo aqui falam em defesa da iniciativa privada falam na defesa do grande capital».

3 -Ao n.º 82, de 9 de Março de 1984

(Intervenção do deputado do PS Sottomayor Cardia)

Na p. 3630, col. l.º, I. 26 a 30, onde se lê «Neste contexto, recordo nesta Tribuna que as acções ficam com quem as pratica e que é na vida que se vai conhecendo o modo como é exercida a autoridade, acima da qual permanecem as instituições» deve ler-se «Neste contexto, recordo nesta Tribuna que as acções ficam com quem as pratica e que é na vida que se vai conhecendo o modo como é exercida a autoridade. Acima do qual permanecem as instituições».

4 -Ao n.º 88, de 22 de Março de 1984

(Intervenção do deputado do PS Sottomayor Cardia)

Na p. 3856, col. 2.a, 1. 24 a 27, onde se- lê «Pode um facto praticado em Portugal por um cidadão português interessar um serviço de informações estratégicas de defesa dependente de um ministro da Defesa Nacional?» deve ler-se «Pode um facto praticado em Portugal por um cidadão português interessar um serviço de informações estratégicas de defesa dependente de um Ministério da Defesa Nacional?».

5 -Ao n.º 90, de 28 de Março de 1984 ;

(Intervenção do deputado do MDP/CDE António Taborda)

Na p. 3912, col. l.º,- 1: 46 a 48, onde se lê «De resto, toda a justificação feita no preâmbulo do projecto de lei n.º 305/III, é no sentido da sua constitucionalidade que se tenta contornar» deve ler-se «De resto, toda a justificação feita no preâmbulo do projecto de lei n.º 305/III é no sentido da sua inconstitucionalidade, que se tenta contornar».

Os Redactores: Ana Maria Marques da Cruz - José Diogo.

PREÇO DESTE NUMERO 185$00

IMPRENSA NACIONAL-CASA DA MOEDA