O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

2237 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002

 

… sempre mais despesa, sem cuidar de obter a receita em contrapartida…

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

Protestos do PS.

Ou seja: da parte do Partido Socialista, sempre "mais do mesmo", ou seja, sempre o caminho que conduziu ao descalabro aonde chegámos!

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

Verdadeiramente, os socialistas, com este comportamento, não têm emenda nem têm perdão.

Protestos do PS.

E por isso é que vimos, também, de um lado, o Governo a propor com coragem, mas com um sentido nacional, uma exigente, mais uma exigente redução do défice orçamental, a prioridade das prioridades de uma política responsável para uma recuperação sólida e duradoura da nossa economia, uma política responsável de consolidação orçamental, como forma de colocar ordem nas finanças públicas, como forma de repor a credibilidade perdida, como forma de induzir à reanimação da nossa economia.
Do outro lado, a oposição, e em particular o PS - como ainda se viu, novamente, há pouco -, com uma única proposta: mais despesa, sempre mais despesa, ou seja, sempre mais do mesmo, e sobretudo, sempre esta coisa muito singular que é nada aprenderam com o passado, sempre um desprezo total pela consolidação orçamental e pelo rigor das contas públicas!

Vozes do CDS-PP: - Muito bem!

O Orador: - Verdadeiramente, não têm emenda nem têm perdão!!

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

De um lado, também, o Governo, fiel ao seu compromisso da justiça e da solidariedade social, a defender, aqui, a apresentar, aqui, uma proposta, uma decisão de aumentar as pensões sociais mais baixas…

Protestos do Deputado do PS Eduardo Ferro Rodrigues.

… em valores muito significativos, claramente acima da inflação prevista.

Protestos do PS.

Mesmo em tempo de dificuldades orçamentais, o orçamento da Segurança Social é verdadeiramente a excepção, a excepção pela positiva e justificada a este esforço de consolidação orçamental, por razões e por imperativos de justiça para com os mais pobres e com os mais desfavorecidos. E o que é que nós vimos? De um lado, o Governo a apresentar propostas e decisões para aumentos importantes e significativos das pensões de milhares de portugueses; do outro lado, a oposição, e em particular o Partido Socialista, a criticar, quando devia aplaudir; a censurar,…

Risos do PS.

… quando se esperava que viesse apoiar; a mostrar incómodo e até desespero, quando devia mostrar satisfação por este esforço; a fazer tudo isto - crítica, censura a esta medida altamente positiva, à medida historicamente muito positiva que é a convergência das pensões com o salário mínimo nacional,…

Protestos do Deputado do PCP Carlos Carvalhas.

… apenas por esta razão: porque esta medida vem deste Governo e porque os senhores entendem que o monopólio da justiça social só está à esquerda. Enganam-se! Nós temos fortes e sinceras preocupações de justiça social!

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

De um lado, também, o Governo a propor um novo modelo de crescimento económico para Portugal! Um modelo fundado na consolidação orçamental, na redução do peso do Estado, no reforço da competitividade das nossas empresas, no aumento da produtividade, na qualificação dos nossos recursos humanos, um modelo aqui evidenciado, em particular, no discurso feito pelo Sr. Primeiro-Ministro.
Do outro lado, a oposição: o Bloco de Esquerda e o PCP - justiça lhes seja feita! - ainda comentaram, apreciaram e, em coerência, criticaram este modelo.

O Sr. Lino de Carvalho (PCP): - Muito obrigado!

O Orador: - Do outro lado, o Partido Socialista: esse, sobre esta matéria, disse zero!!

Risos do PS.

Silencioso, calado, sem orientação, sem rumo, sem estratégia..., porque não percebeu, ao fim de todos estes anos, que o modelo tradicional de crescimento esgotou e que não conduz a lado algum!
Verdadeiramente, a conclusão é esta: os socialistas não têm emenda nem têm perdão!!

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

E no discurso feito aqui, há instantes, pelo Dr. Ferro Rodrigues assistiu-se a um exercício singular: o de o Partido Socialista resolver, na 25.ª hora, pela voz do Dr. Ferro Rodrigues (fazendo uma intervenção no final e não no início ou durante o debate para não ser questionado por ninguém),…

O Sr. António Costa (PS): - Olha quem fala!

Páginas Relacionadas
Página 2222:
2222 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   Presidente da República
Pág.Página 2222
Página 2223:
2223 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   não mexe com interesses
Pág.Página 2223
Página 2224:
2224 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   fiscal: um imposto únic
Pág.Página 2224
Página 2225:
2225 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   Não é isso que está em
Pág.Página 2225
Página 2226:
2226 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   ao grande patronato sem
Pág.Página 2226
Página 2227:
2227 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   Ouvimos aqui também def
Pág.Página 2227
Página 2228:
2228 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   Disse o Sr. Deputado Fr
Pág.Página 2228
Página 2229:
2229 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   O Orador: - Faremos as
Pág.Página 2229
Página 2230:
2230 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   Desafiamos aqui o Gover
Pág.Página 2230
Página 2231:
2231 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   pensão pelo menos um sa
Pág.Página 2231
Página 2232:
2232 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   ainda maior justiça soc
Pág.Página 2232
Página 2233:
2233 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   Estado, tendo em conta
Pág.Página 2233
Página 2234:
2234 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   e a solidariedade entre
Pág.Página 2234
Página 2235:
2235 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   O Sr. Ministro dos Assu
Pág.Página 2235
Página 2236:
2236 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   … para "emendar a mão",
Pág.Página 2236
Página 2238:
2238 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   O Orador: - … vir dizer
Pág.Página 2238
Página 2239:
2239 | I Série - Número 054 | 25 de Outubro de 2002   aposta! É, no fundo, um
Pág.Página 2239