O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

27 | I Série - Número: 046 | 14 de Fevereiro de 2009

interessa, saber o que está a acontecer realmente não interessa, saber o resultado dessas políticas não interessa. Se aquilo que se pretende saber é se essas políticas estão a ter resultados, é necessário que haja estes planos, ç necessário que haja estes diagnósticos,… Vozes do CDS-PP: — Muito bem!

O Sr. António Carlos Monteiro (CDS-PP): — … ç necessário que haja colaboração entre a administração central e a administração local, porque quem pode saber o que está a acontecer no terreno e qual o efeito é a administração local.
Por isso mesmo, não confunda o projecto de resolução do CDS com qualquer tipo de tutela por parte da administração central em relação à administração local. Aquilo que pretendemos é que haja colaboração entre todos aqueles que têm responsabilidades nesta matéria.

Aplausos do CDS-PP.

O Sr. Presidente: — Para responder, tem a palavra a Sr.ª Deputada Rita Miguel.

A Sr.ª Rita Miguel (PS): — Sr. Presidente, Sr. Deputado António Carlos Monteiro, mais uma vez, reafirmo que uma comissão multidisciplinar com oito elementos que representam diferentes entidades não pode ser operacional. Comissões e mais comissões não vão resolver os problemas. As agências de energia de cada região já funcionam e já ajudam nesta questão da energia.
Portanto, não vamos complicar aquilo que está em funcionamento e está a funcionar bem.

Aplausos do PS.

O Sr. Miguel Almeida (PSD): — Sr. Presidente, o Partido Socialista cede-me tempo, pelo que gostaria de responder ao Bloco de Esquerda.

O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, sendo assim, utilizando o tempo do PS, tem a palavra, Sr. Deputado.

O Sr. Miguel Almeida (PSD): — Sr. Presidente, muito obrigado. Vou ser muito rápido.
De facto, não posso deixar de registar um momento histórico passado neste Parlamento e que foi ouvir o Bloco de Esquerda fazer uma intervenção que, pensei, iria terminar cantando hossanas ao nuclear! A forma como o Bloco de Esquerda destruiu as energias renováveis… A Sr.ª Deputada Alda Macedo veio a este Parlamento dizer que as energias renováveis não devem ser apoiadas… A Sr.ª Alda Macedo (BE): — Não diga disparates!

O Sr. Miguel Almeida (PSD): — … porque isso traz um dçfice tarifário, porque isso causa em õltimo lugar… A Sr.ª Alda Macedo (BE): — Não foi nada disso! Não seja mentiroso!

O Sr. Miguel Almeida (PSD): — Foi isso, Sr.ª Deputada.
A biomassa agrícola não é diferente de todas as outras fontes renováveis, precisa de ser apoiada como todas as outras, e o que a Sr.ª Deputada aqui veio dizer é que é contra o apoio às fontes renováveis.
Ora, não é possível deixar de salientar isto, hoje, aqui, porque, devo dizer, eu não estava a acreditar naquilo que estava a ouvir. O Bloco de Esquerda vir, hoje, aqui fazer uma intervenção como a que a Sr.ª Deputada fez, contra as energias renováveis, é algo inaudito neste Parlamento.

Aplausos do PSD.

Páginas Relacionadas
Página 0029:
29 | I Série - Número: 046 | 14 de Fevereiro de 2009 Submetida à votação, foi aprovada, com
Pág.Página 29