O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

44 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009

É triste que assim aconteça hoje neste Parlamento.
V. Ex.ª falou ainda de infantilidade. Infantil é não ter percebido ainda, na vossa arrogância de uma maioria absoluta que antes tinham e que agora não têm, que houve essa mudança,»

O Sr. Agostinho Branquinho (PSD): — Muito bem!

O Sr. José Pedro Aguiar Branco (PSD): — » infantil ç não ter percebido que antes podiam condicionar a votação nesta Assembleia e que agora já não podem fazê-lo, nem podem sequer condicionar a discussão.
VV. Ex.as falaram de seriedade. É falta de seriedade querer condicionar o momento da discussão das propostas que não convêm ao PS. VV. Ex.as querem condicionar este debate para o momento da discussão do Orçamento, mas já não pensaram assim quando quiseram abolir a taxa moderadora da cirurgia e do internamento.

O Sr. Agostinho Branquinho (PSD): — Bem lembrado!

O Sr. José Pedro Aguiar Branco (PSD): — Aí, embora essas propostas tivessem consequências orçamentais, VV. Ex.as, porque era uma matéria que lhes convinha, já não acharam que era um assunto que tinha de ser discutido em momento de debate orçamental. Isso, sim, é falta de seriedade.

Vozes do PSD: — Muito bem!

O Sr. José Pedro Aguiar Branco (PSD): — Como é falta de seriedade vir dizer que só agora é que nós, PSD, vimos levantar o problema do PEC. É falta de seriedade, porque essa questão já foi levantada há mais de um ano, no momento que era importante para que o crescimento económico e a recuperação da economia acontecesse antes.
É falta de seriedade fazer esse tipo de referência, como é falta de seriedade o Governo vir agora também, neste momento, pôr em questão o momento desta discussão. Não é sério tratar as questões desta maneira, isso é infantilidade, isso é algo que repudiamos, que não aceitamos.

Aplausos do PSD.

O Sr. Presidente: — Tem a palavra o Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentares para uma intervenção.

O Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentares: — Sr. Presidente, Srs. Deputados, vou fazer uma breve consideração em dois pontos, sendo o primeiro para responder ao Sr. Deputado Francisco Louçã.
Sr. Deputado Francisco Louçã, fique tranquilo que jamais terei a pretensão de calar a sua bancada,»

A Sr.ª Helena Pinto (BE): — Não vale a pena!

O Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentares: — » de calar o Sr. Deputado ou qualquer um dos Srs. Deputados.
Porém, o que quero significar no que há pouco vos disse é a contradição entre quem assume, como o senhor há pouco assumiu, que se mantinha inteiramente fiel ao voto contra a entrada em vigor do Código Contributivo e quem na campanha eleitoral e no vosso programa não assumiu a responsabilidade de ter dito isso aos portugueses. Foi em função disso que vos disse que é muito estranho que nesse momento tenham agido com reserva mental. E se, porventura, não agiram com reserva mental, então natural era que, agora, em relação a essa matéria estivessem calados, no sentido de haver coerência entre o que fazem agora e o que consta do vosso programa de governo.
Feita esta explicação, deixemos a retórica parlamentar, porque não é disso que verdadeiramente temos de nos ocupar.

Páginas Relacionadas
Página 0007:
7 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — A
Pág.Página 7
Página 0008:
8 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 empresas, reduzindo o tempo de pagamento
Pág.Página 8
Página 0009:
9 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Pa
Pág.Página 9
Página 0010:
10 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 sem melhorarmos a competitividade das n
Pág.Página 10
Página 0011:
11 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Mas a verdade, Sr. Deputado, é que esse
Pág.Página 11
Página 0012:
12 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Miguel Frasquilho (PSD): — Porqu
Pág.Página 12
Página 0013:
13 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Mas tão importante é que somos um parti
Pág.Página 13
Página 0014:
14 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Finalmente, Sr.ª Presidente, Sr. Minist
Pág.Página 14
Página 0015:
15 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Vozes do PCP: — Muito bem! Exactamente
Pág.Página 15
Página 0016:
16 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. José Manuel Rodrigues (CDS-PP): —
Pág.Página 16
Página 0017:
17 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Gostava também de lhe perguntar o segui
Pág.Página 17
Página 0018:
18 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Minha caríssima e estimada amiga Dr.ª R
Pág.Página 18
Página 0019:
19 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Não vai, Sr.as e Srs. Deputados, haver
Pág.Página 19
Página 0020:
20 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Muito
Pág.Página 20
Página 0021:
21 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 médios e micro empresários e os trabalh
Pág.Página 21
Página 0022:
22 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 reforma? Onde é que está a desvantagem
Pág.Página 22
Página 0023:
23 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 um ano e também no sentido de regulariz
Pág.Página 23
Página 0024:
24 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do PS. A Sr.ª Mariana Ai
Pág.Página 24
Página 0025:
25 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Vozes de Os Verdes: — Muito bem!
Pág.Página 25
Página 0026:
26 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 A Sr.ª Assunção Cristas (CDS-PP): — Is
Pág.Página 26
Página 0027:
27 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Não acreditamos em linhas de crédito co
Pág.Página 27
Página 0028:
28 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Miguel Frasquilho (PSD): — » que
Pág.Página 28
Página 0029:
29 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Esta é uma via, este é um caminho, de p
Pág.Página 29
Página 0030:
30 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Deputado Paulo Portas veio aqui d
Pág.Página 30
Página 0031:
31 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 » assumam aqui que não vão atrás do pop
Pág.Página 31
Página 0032:
32 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, co
Pág.Página 32
Página 0033:
33 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Mas digo-lhe mais, Sr. Ministro: as sua
Pág.Página 33
Página 0034:
34 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentar
Pág.Página 34
Página 0035:
35 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Orçamento do Estado!» Dentro de pouco m
Pág.Página 35
Página 0036:
36 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Francisco de Assis (PS): — O PSD
Pág.Página 36
Página 0037:
37 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Francisco de Assis (PS): — A mai
Pág.Página 37
Página 0038:
38 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Agora
Pág.Página 38
Página 0039:
39 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Finalmente, Sr. Presidente e Srs. Deput
Pág.Página 39
Página 0040:
40 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 este desespero de não ter o controlo to
Pág.Página 40
Página 0041:
41 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Vozes do BE: — Muito bem! O Sr.
Pág.Página 41
Página 0042:
42 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do BE. Não estão aí, poi
Pág.Página 42
Página 0043:
43 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Francisco de Assis (PS): — Acha
Pág.Página 43
Página 0045:
45 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Sr. Deputado José Pedro Aguiar Branco,
Pág.Página 45
Página 0046:
46 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do PSD. O Sr. Presidente
Pág.Página 46
Página 0047:
47 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do CDS-PP. O Sr. Preside
Pág.Página 47
Página 0048:
48 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 eleitoral as suas propostas sobre a seg
Pág.Página 48
Página 0049:
49 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Pedro Mota Soares (CDS-PP): — Fo
Pág.Página 49