O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

9 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009

A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Para pedir esclarecimentos, tem a palavra o Sr. Deputado Jorge Machado.

O Sr. Jorge Machado (PCP): — Sr.ª Presidente, Sr. Deputado Miguel Frasquilho, vou colocar um conjunto de questões relativamente à sua intervenção de apresentação deste pacote de iniciativas legislativas.
Começo pelo projecto de lei n.º 32/XI (1.ª), que reduz em 2 pontos percentuais a taxa social única para as entidades patronais durante o período de 2010. Pergunto: sente a necessidade de reduzir a taxa social única para todas as empresas? O Sr. Deputado diz que é para promover o emprego, mas desde logo coloca-se uma questão. O sector especulativo, o sector da banca, das finanças têm vindo a registar lucros avultadíssimos.

O Sr. Honório Novo (PCP): — Muito bem!

O Sr. Jorge Machado (PCP): — Por que razão estes sectores precisam de apoio para o emprego se têm registado lucros? O PSD propõe uma redução da taxa para todas as empresas, não fazendo a diferenciação.
Se estivéssemos a falar de pequenas e médias empresas, seria uma coisa; outra coisa é o apoio dizer respeito a todas as empresas.
Mas, independentemente deste juízo, há uma questão que se coloca, a da sustentabilidade financeira da segurança social. Como é que o PSD compatibiliza esta proposta com a sustentabilidade financeira da segurança social, tendo em conta os impactos financeiros? Já agora, diga-nos qual é o impacto financeiro que isto terá nas contas públicas da segurança social? Mais uma vez, reafirmamos o quão importante seria alterar as formas de contribuição para a segurança social, criando um modelo que tenha por base não só os salários dos trabalhadores mas também a riqueza criada pelas empresas.

O Sr. Honório Novo (PCP): — Bem lembrado!

O Sr. Jorge Machado (PCP): — Depois de garantir este acréscimo das receitas, como o PCP propõe, então, sim, podemos pensar em baixar a taxa social única para as pequenas e médias empresas, mas não da forma como PSD propõe.

Vozes do PCP: — Muito bem!

O Sr. Jorge Machado (PCP): — Portanto, não podemos deixar de votar contra esta proposta, dada a irresponsabilidade que ela representa no que diz respeito à segurança social. É curioso que, sobre a sustentabilidade da segurança social, o PSD tenha à terça-feira um discurso em que rejeita propostas como a da protecção social dos trabalhadores e à sexta-feira apresente medidas que beneficiam apenas as entidades patronais e põem em causa a sustentabilidade financeira da segurança social. Gostaria que me esclarecesse esta contradição, Sr. Deputado.
O Sr. Deputado fez uma referência ao subsídio de desemprego; no entanto, nós, nas diferentes iniciativas que o PSD hoje apresenta, procurámos e não encontrámos uma única referência ao subsídio de desemprego.
Pergunto: em que iniciativas legislativas do PSD é que estão consagradas as propostas sobre o subsídio de desemprego, na medida em que as considerámos de extrema importância, mas não encontrámos concretização nenhuma no papel.

Aplausos do PCP.

A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Para responder, tem a palavra o Sr. Deputado Miguel Frasquilho.

O Sr. Miguel Frasquilho (PSD): — Sr.ª Presidente, Sr. Deputado Jorge Machado, eu diria que com o sentido de voto que já revelou a irresponsabilidade é dessa bancada. É que, como referi e o Sr. Deputado bem ouviu, a prioridade, no próximo ano, tem de ser a economia. Sem economia, sem defendermos o emprego,

Páginas Relacionadas
Página 0007:
7 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — A
Pág.Página 7
Página 0008:
8 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 empresas, reduzindo o tempo de pagamento
Pág.Página 8
Página 0010:
10 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 sem melhorarmos a competitividade das n
Pág.Página 10
Página 0011:
11 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Mas a verdade, Sr. Deputado, é que esse
Pág.Página 11
Página 0012:
12 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Miguel Frasquilho (PSD): — Porqu
Pág.Página 12
Página 0013:
13 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Mas tão importante é que somos um parti
Pág.Página 13
Página 0014:
14 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Finalmente, Sr.ª Presidente, Sr. Minist
Pág.Página 14
Página 0015:
15 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Vozes do PCP: — Muito bem! Exactamente
Pág.Página 15
Página 0016:
16 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. José Manuel Rodrigues (CDS-PP): —
Pág.Página 16
Página 0017:
17 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Gostava também de lhe perguntar o segui
Pág.Página 17
Página 0018:
18 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Minha caríssima e estimada amiga Dr.ª R
Pág.Página 18
Página 0019:
19 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Não vai, Sr.as e Srs. Deputados, haver
Pág.Página 19
Página 0020:
20 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Muito
Pág.Página 20
Página 0021:
21 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 médios e micro empresários e os trabalh
Pág.Página 21
Página 0022:
22 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 reforma? Onde é que está a desvantagem
Pág.Página 22
Página 0023:
23 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 um ano e também no sentido de regulariz
Pág.Página 23
Página 0024:
24 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do PS. A Sr.ª Mariana Ai
Pág.Página 24
Página 0025:
25 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Vozes de Os Verdes: — Muito bem!
Pág.Página 25
Página 0026:
26 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 A Sr.ª Assunção Cristas (CDS-PP): — Is
Pág.Página 26
Página 0027:
27 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Não acreditamos em linhas de crédito co
Pág.Página 27
Página 0028:
28 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Miguel Frasquilho (PSD): — » que
Pág.Página 28
Página 0029:
29 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Esta é uma via, este é um caminho, de p
Pág.Página 29
Página 0030:
30 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Deputado Paulo Portas veio aqui d
Pág.Página 30
Página 0031:
31 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 » assumam aqui que não vão atrás do pop
Pág.Página 31
Página 0032:
32 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, co
Pág.Página 32
Página 0033:
33 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Mas digo-lhe mais, Sr. Ministro: as sua
Pág.Página 33
Página 0034:
34 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Ministro dos Assuntos Parlamentar
Pág.Página 34
Página 0035:
35 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Orçamento do Estado!» Dentro de pouco m
Pág.Página 35
Página 0036:
36 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Francisco de Assis (PS): — O PSD
Pág.Página 36
Página 0037:
37 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Francisco de Assis (PS): — A mai
Pág.Página 37
Página 0038:
38 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Agora
Pág.Página 38
Página 0039:
39 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Finalmente, Sr. Presidente e Srs. Deput
Pág.Página 39
Página 0040:
40 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 este desespero de não ter o controlo to
Pág.Página 40
Página 0041:
41 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Vozes do BE: — Muito bem! O Sr.
Pág.Página 41
Página 0042:
42 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do BE. Não estão aí, poi
Pág.Página 42
Página 0043:
43 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Francisco de Assis (PS): — Acha
Pág.Página 43
Página 0044:
44 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 É triste que assim aconteça hoje neste
Pág.Página 44
Página 0045:
45 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Sr. Deputado José Pedro Aguiar Branco,
Pág.Página 45
Página 0046:
46 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do PSD. O Sr. Presidente
Pág.Página 46
Página 0047:
47 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 Aplausos do CDS-PP. O Sr. Preside
Pág.Página 47
Página 0048:
48 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 eleitoral as suas propostas sobre a seg
Pág.Página 48
Página 0049:
49 | I Série - Número: 010 | 28 de Novembro de 2009 O Sr. Pedro Mota Soares (CDS-PP): — Fo
Pág.Página 49