O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

31 | I Série - Número: 048 | 23 de Abril de 2010

Ficou claro para nós que a sua intervenção resultou num arrazoado de tergiversações sobre corrupção, que visou atacar o PS — e confesso que não sei porquê, pois aquilo que o PS quer é continuar num percurso de consenso no sentido de encontrarmos as melhores soluções.
Dissemos, no começo desses debates, que o PS não apresentaria as suas propostas logo no início, que ia ouvir as entidades e as autoridades, mas que, antes de ouvir os professores universitários, submeteria aos critérios desses professores as suas propostas — e é isso que estamos a fazer.
E o Sr. Deputado acha que vai á frente, que nós vimos atrás, que nós andamos a reboque, que nós» Sr. Deputado, tenha termos, tenha maneiras!

Vozes do PSD: — O quê?!

O Sr. Ricardo Rodrigues (PS): — Isso não é forma de se dirigir ao Partido Socialista! Isso não é forma de atacar o Partido Socialista!

Aplausos do PS.

Finalmente, gostaria de dizer, mais uma vez, que o Partido Socialista viabilizará todas as propostas apresentadas nesta Câmara sobre este tema, com o espírito que sempre teve neste processo: o de fazê-las baixar à Comissão para que todos nos possamos debruçar, de forma mais especializada, sobre todas as matérias. Esta continua a ser a nossa ideia.
E invocar aqui outros socialistas que muito prezamos mais não é do que uma forma de os recordar em «reformas douradas», em instituições que muito nos dignificam mas pouco contribuem para os trabalhos contra a corrupção.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Para responder, tem a palavra o Sr. Deputado Fernando Negrão.

O Sr. Fernando Negrão (PSD): — Sr. Presidente, Sr. Deputado Ricardo Rodrigues, senti-o muito nervoso e alterado na sua intervenção»

O Sr. Ricardo Rodrigues (PS): — Não são maneiras de se dirigir ao PS!

O Sr. Fernando Negrão (PSD): — » e com uma grande sensibilidade relativamente á discussão, em Plenário, de iniciativas de carácter legislativo. Inclusive, esteve quase na fronteira do pessoal no que diz respeito à minha intervenção sobre as suas propostas.
Quero dizer-lhe, Sr. Deputado Ricardo Rodrigues, que acho lamentável a intervenção que acaba de fazer.
É que a sua intervenção não versou sobre a discussão das suas iniciativas e sobre as críticas que fizemos, em termos técnicos e políticos.

O Sr. Ricardo Rodrigues (PS): — Veremos na especialidade!

O Sr. Fernando Negrão (PSD): — Mas é essa a nossa obrigação aqui, no Plenário.
E não temos de estar preocupados com o nível de sensibilidade de V. Ex.ª, se fica, ou não, ofendido. Não é essa a nossa preocupação.
O Partido Socialista, pelo historial das várias discussões havidas neste Plenário, tem muito a aprender em matéria de corrupção.

Aplausos do PSD.

Protestos do PS.

Páginas Relacionadas
Página 0041:
41 | I Série - Número: 048 | 23 de Abril de 2010 necessita de estar referida a uma determin
Pág.Página 41
Página 0042:
42 | I Série - Número: 048 | 23 de Abril de 2010 João Serrano — Jamila Madeira — Miguel F
Pág.Página 42