O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

23 DE NOVEMBRO DE 2012

51

A Sr.ª Sónia Fertuzinhos (PS): — Quanto é que vai poupar? Isso é que era importante dizer!

A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, não se registando inscrições para intervir sobre os artigos 80.º —

Alteração ao Decreto-Lei n.º 127/2011, de 31 de dezembro, que procede à transmissão para o Estado das

responsabilidades com pensões previstas no regime segurança social substitutivo constante de instrumento de

regulamentação coletiva de trabalho vigente no setor bancário, e 81.º — Exercício de funções públicas por

beneficiários de pensões de reforma pagas pela segurança social ou por outras entidades gestoras de fundos,

passamos à apreciação do artigo 82.º — Suspensão da passagem às situações de reserva, pré-aposentação

ou disponibilidade.

Encontram-se já inscritos, para intervir a propósito do artigo 82.º, os Srs. Deputados Hélder Sousa Silva, do

PSD, e João Rebelo, do CDS-PP.

Tem a palavra o Sr. Deputado Hélder Sousa Silva.

O Sr. Hélder Sousa Silva (PSD): — Sr.ª Presidente, Srs. Membros do Governo, Sr.as

e Srs. Deputados, o

PSD reconhece e sublinha neste Orçamento do Estado a especificidade da condição militar. Reconhece que

são diferentes os direitos, assim como os deveres que enquadram a dimensão militar e que se traduzem em

mais-valia para o País.

É por isso que, no respeito da especificidade da condição militar, se mantém para 2013, nesta proposta de

Orçamento do Estado, a possibilidade de ocorrerem promoções nas Forças Armadas de forma ajustada e

coerente, nos mesmos termos verificados no ano transato.

É por isso que se introduz no artigo 82.º um conjunto de exceções positivas à norma que trata das

passagens à reserva.

É por isso que se assegura também essa possibilidade a quem até janeiro de 2013 tenha reunido as

condições para a passagem à reserva, ao abrigo dos regimes transitórios.

É por isso também que se preserva a idade de aposentação para os militares decorrente do estatuto

próprio dos militares das Forças Armadas.

É por isso, por último, que se aumenta o orçamento atribuído às forças nacionais destacadas, mantendo

assim a presença portuguesa em missões internacionais de combate ao terrorismo, bem como em missões

humanitárias e de paz, garantindo a continuidade do contributo nacional para a segurança e estabilidade

globais e, logo, para a nossa defesa nacional.

Vozes do PSD: — Muito bem!

O Sr. Hélder Sousa Silva (PSD): — É por isso, Sr.as

e Srs. Deputados, que o PSD, hoje como sempre, não

regateará esforços para valorizar e dignificar as Forças Armadas Portuguesas.

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

A Sr.ª Presidente: — Tem a palavra o Sr. Deputado João Rebelo.

O Sr. João Rebelo (CDS-PP): — Sr.ª Presidente, Srs. Membros do Governo, Sr.as

Deputadas, Srs.

Deputados, intervenho depois de ouvir o Sr. Deputado Hélder Sousa Silva, o qual como ex-oficial do Exército

português melhor nos representou na defesa desta proposta.

De facto, em diálogo com o Governo e com as chefias militares, os partidos da maioria resolveram

apresentar esta proposta, que visa exatamente a apreciação do seguinte facto: os militares, na especificidade

da sua condição militar, têm um conjunto de direitos que constitucionalmente lhes são reduzidos. Além disso, a

especificidade da condição militar obriga a que o Estado aprecie e valorize os seus direitos e os apoios que

lhes são dados, os quais devem ser sempre medidos com precaução.

No caso concreto, esta correção visa exatamente isso, ou seja, garantir que a especificidade da condição

militar é cumprida e valorizar o esforço feito por todos os nossos militares não só, recordo, em missões no

exterior mas também em missões feitas no território nacional, as chamadas «outras missões de interesse

Páginas Relacionadas
Página 0002:
I SÉRIE — NÚMERO 21 2 A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, Srs. Membr
Pág.Página 2
Página 0003:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 3 A Sr.ª Presidente: — Sr. Deputado Duarte Pacheco, pode ind
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 21 4 O que é que eu quero dizer com esta pergunta? S
Pág.Página 4
Página 0005:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 5 A Sr.ª Presidente: — Tem a palavra o Sr. Deputado Luís Faz
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 21 6 A Sr.ª Presidente: — Tem a palavra o Sr.
Pág.Página 6
Página 0007:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 7 Sr.ª Presidente, terminando, ninguém compreende que, nesta
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 21 8 A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, a M
Pág.Página 8
Página 0009:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 9 Para além do mais, Sr.ª Presidente, é absolutamente inacei
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 21 10 quer fazer, impondo o seu número mas não a raz
Pág.Página 10
Página 0011:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 11 Vozes do PSD: — Muito bem! O Sr. Duarte Pac
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 21 12 O Sr. Cristóvão Crespo (PSD): — Muito bem!
Pág.Página 12
Página 0013:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 13 Este Orçamento do cenário macroeconómico é um Orçamento d
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 21 14 Propomos que se vá buscar àqueles que não têm
Pág.Página 14
Página 0015:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 15 Só há uma solução para este Orçamento: rasgá-lo e substit
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 21 16 Este é, portanto, um Orçamento que se insere n
Pág.Página 16
Página 0017:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 17 Mais, Sr.ª Presidente: há um ano, o Partido Socialista de
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 21 18 Os senhores apresentam um Orçamento que é uma
Pág.Página 18
Página 0019:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 19 A Resolução do Conselho de Ministros n.º 101-A/201
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 21 20 A primeira nota é para dizer que ficou claro q
Pág.Página 20
Página 0021:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 21 O Sr. Duarte Pacheco (PSD): — Sr.ª Presidente, Sr.as <
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 21 22 Assim, Os Verdes propõem neste artigo as trans
Pág.Página 22
Página 0023:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 23 Aplausos do PSD e do CDS-PP. A Sr.ª
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 21 24 melhorar este Orçamento e não a funcionar como
Pág.Página 24
Página 0025:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 25 É fundamental prosseguir este caminho para tornar sustent
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 21 26 O Sr. Honório Novo (PCP): — … que até a venera
Pág.Página 26
Página 0027:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 27 Administração Pública. E é também, por esta via, um ataqu
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 21 28 A Sr.ª Isabel Santos (PS): — Sr.ª Presi
Pág.Página 28
Página 0029:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 29 A Sr.ª Presidente: — Tem a palavra o Sr. Secretário de Es
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 21 30 O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Sr.ª Presiden
Pág.Página 30
Página 0031:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 31 O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Quem falou de crime foi
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 21 32 O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Sr.ª Presiden
Pág.Página 32
Página 0033:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 33 A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, como referi h
Pág.Página 33
Página 0034:
I SÉRIE — NÚMERO 21 34 O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Sr.ª P
Pág.Página 34
Página 0035:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 35 A Sr.ª Presidente: — Tem a palavra o Sr. Deputado Rui Jor
Pág.Página 35
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 21 36 O Sr. Honório Novo (PCP): — É um escând
Pág.Página 36
Página 0037:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 37 Aplausos do PSD e do CDS-PP. A Sr.ª
Pág.Página 37
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 21 38 A Sr.ª Rita Rato (PCP): — Sr.ª Presidente, Srs
Pág.Página 38
Página 0039:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 39 O Sr. Honório Novo (PCP): — Despede!
Pág.Página 39
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 21 40 Administração Pública — aliás, até obrigam à r
Pág.Página 40
Página 0041:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 41 Quanto ao artigo 61.º — Redução de trabalhadores no setor
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 21 42 entende que também a administração local não p
Pág.Página 42
Página 0043:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 43 Então, o Sr. Secretário de Estado acha que se refo
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 21 44 Portanto, a pergunta que se impõe, Sr.as
Pág.Página 44
Página 0045:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 45 A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, vamos passar
Pág.Página 45
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 21 46 introduzir equidade na distribuição dos sacrif
Pág.Página 46
Página 0047:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 47 que estamos a falar de princípios constitucionais que est
Pág.Página 47
Página 0048:
I SÉRIE — NÚMERO 21 48 O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): —
Pág.Página 48
Página 0049:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 49 A Sr.ª Presidente: — Antes de dar a palavra ao Sr. Deputa
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 21 50 aposentação vejam essa mesma aposentação aprov
Pág.Página 50
Página 0052:
I SÉRIE — NÚMERO 21 52 público», quer na busca e salvamento, quer no
Pág.Página 52
Página 0053:
23 DE NOVEMBRO DE 2012 53 sido o Sr. Deputado com todos os dentes que tem e, como é
Pág.Página 53