O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

27 DE NOVEMBRO DE 2014

25

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — E por falar em clareza…

O Sr. João Oliveira (PCP): — Seja rigoroso!

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Sr. Deputado, a verdade dói, mas não deixa de ser verdade.

Vozes do PSD e do CDS-PP: — É verdade! É verdade!

O Sr. Telmo Correia (CDS-PP): — Sr. Deputado, diga o que pensa e, se não concordar, pode sempre

desmentir.

O Sr. João Oliveira (PCP): — Já está desmentido no nosso projeto de lei!

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Mas, Sr. Secretário de Estado, quero ainda…

A Sr.ª Presidente: — Queira concluir, Sr. Deputado.

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Para concluir, pergunto ao Sr. Secretário de Estado o seguinte: há

quem diga, demagogicamente, nomeadamente o Partido Comunista Português, que isso é só lá mais para

2016, porque as tabelas de retenção não vão ser aplicadas já em 2015.

O Sr. João Oliveira (PCP): — Onde é que ouviu isso?!

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Era muito importante, Sr. Secretário de Estado, que, mais uma vez, o

PCP fosse aqui desmascarado e nos pudesse dizer a verdade.

Aplausos do CDS-PP e do PSD.

O Sr. João Oliveira (PCP): — Onde é que ouviu isso? Com as letras todas: é mentira! Isso é mentira!

A Sr.ª Presidente: — Srs. Deputados, vamos prosseguir o debate, com mais uma pergunta, desta vez do

PS.

Tem a palavra, Sr. Deputado João Galamba.

O Sr. João Galamba (PS): — Sr.ª Presidente, Sr. Deputado Nuno Magalhães, é bom que os portugueses

saibam — e sabem, porque isso é evidente — que o máximo que consegue com esta reforma é reconfirmar,

essa sim, a grande reforma feita por Vítor Gaspar, que aumentou os impostos sobre o rendimento às famílias

portuguesas em mais 30%. E a única coisa que os portugueses ficam hoje a saber é que, na melhor das

hipóteses, o CDS, a maioria e o Governo — na melhor das hipóteses, repito, Sr. Deputado — vão reduzir essa

carga fiscal em 4% do aumento que lhes foi imposto.

É isto que importa que os portugueses saibam e é bom que o CDS também o diga, Sr. Deputado.

O Sr. Vieira da Silva (PS): — É verdade!

O Sr. João Galamba (PS): — Mas os portugueses sabem mais: que não haverá nenhum alívio para as

famílias portuguesas, porque este Orçamento, por muito que a maioria e o Governo digam que não, tem um

enorme aumento nos impostos indiretos, que não aumentam só porque a economia recupera. Há, neste

Orçamento, um enorme aumento de impostos. Parem de fingir que ele não existe, porque ele consta e está

explícito em todas as páginas do relatório do Orçamento do Estado e nas normas que foram aprovadas por

esta maioria, neste Parlamento.

Portanto, se queremos falar verdade aos portugueses, temos de dizer isso.

Páginas Relacionadas
Página 0037:
27 DE NOVEMBRO DE 2014 37 discursos tremendistas do PS dificilmente consegue acredi
Pág.Página 37
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 24 38 ambiente, poderia ser alcançado se os 165 milh
Pág.Página 38
Página 0039:
27 DE NOVEMBRO DE 2014 39 A Sr.ª Presidente: — Para responder, tem a palavra
Pág.Página 39