O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 10

18

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Parece-me que, às vezes, estaremos a complicar uma coisa que é

simples.

Os senhores dizem: «Nós assumimos as nossas divergências!» A questão aqui não está em assumir as

divergências, está em perceber que consequências é que retiram das divergências, porque assumi-las por si

só pode ser muito interessante do ponto de vista do debate entre os vários grupos parlamentares, mas, do

ponto de vista dos portugueses, acho que o que importa saber é como é que vão estar as reduções

remuneratórias em janeiro, como é que vai estar a sobretaxa em janeiro e como é que vão estar as medidas

extraordinárias em janeiro.

O Sr. António Filipe (PCP): — Tiramos consequências das divergências!

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — E é precisamente…

O Sr. Paulo Sá (PCP): — Tenha calma!

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Sr. Deputado, calma, tenho, mas acho que os dois grupos

parlamentares que estiveram a gritar e a berrar, dizendo que o Sr. Presidente da República fazia o País perder

tempo, podiam ter aproveitado, se calhar, o tempo nessa questãozinha. Não lhe parece?!

Aplausos do CDS-PP e do PSD.

Protestos do BE e do PCP.

Mas, mais, dizia a Sr.ª Deputada Mariana Mortágua que «o que tira a estabilidade é o ruído». Sr.ª

Deputada, já se lembrou que pode também ser a opacidade? A Sr.ª Deputada diz «há clareza». Mas, se há

clareza, os senhores importam-se de responder a esta pergunta tão simples: afinal, o que é que vai acontecer

à sobretaxa em janeiro de 2016?

Importam-se, por favor, de responder? Isto porque, se votarem a favor dos projetos do PS tal como estão,

vai acontecer aquilo que os senhores qualificam como, e cito, «um roubo».

Aplausos do CDS-PP e do PSD.

E de duas, uma: ou os senhores andam para trás ou não!

A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — Metade do roubo que vocês fizeram!

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — A questão aqui é muito simples e é evidente.

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Ora!

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Em relação ao Partido Socialista, dizia o Sr. Deputado João Galamba

que, apesar de parecer que estes três partidos defendem o gradualismo, não; na realidade, os senhores

defendem o gradualismo mas, lá bem no fundo, não o querem e estes senhores não defendem o gradualismo

mas, lá bem no fundo, é isso que querem.

O Sr. Jorge Duarte Costa (BE): — Isto está a ficar confuso!

O Sr. Paulo Sá (PCP): — Olhe o tempo! Guarde tempo para explicar!

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Portanto, basicamente, estamos todos aqui, à exceção do PS, a dizer

que queremos o contrário daquilo que escrevemos.

Páginas Relacionadas
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 10 4 Há uma ordem do dia que é absolutamente importa
Pág.Página 4
Página 0005:
27 DE NOVEMBRO DE 2015 5 Por outro lado, a prorrogação da vigência de determinadas
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 10 6 A desvalorização salarial, o corte nos rendimen
Pág.Página 6
Página 0007:
27 DE NOVEMBRO DE 2015 7 desceram, como o IRS e o IRC, ou se mantiveram, como o IVA
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 10 8 Protestos do Deputado do PCP António Fil
Pág.Página 8
Página 0009:
27 DE NOVEMBRO DE 2015 9 O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Mas, se VV. Ex.
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 10 10 O Sr. Hugo Lopes Soares (PSD): — E uma palavri
Pág.Página 10
Página 0011:
27 DE NOVEMBRO DE 2015 11 A Sr.ª Joana Mortágua (BE): — O Bloco de Esquerda levou a
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 10 12 uma recuperação prudente, precisamente para el
Pág.Página 12
Página 0013:
27 DE NOVEMBRO DE 2015 13 O Sr. Paulo Sá (PCP): — Sr. Presidente, Srs. Deputados: A
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 10 14 Manifestamos, desde já, a nossa empenhada disp
Pág.Página 14
Página 0015:
27 DE NOVEMBRO DE 2015 15 A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — … é porque a direi
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 10 16 Aplausos do BE. O Sr. Pre
Pág.Página 16
Página 0017:
27 DE NOVEMBRO DE 2015 17 Ainda ontem estava num debate com um ainda Secretário de
Pág.Página 17
Página 0019:
27 DE NOVEMBRO DE 2015 19 Sr. Deputado, talvez não seja isso, porque, repare, a acu
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 10 20 O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Sr.ª
Pág.Página 20
Página 0021:
27 DE NOVEMBRO DE 2015 21 O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Peço-lhe o favor de con
Pág.Página 21