O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 19

40

O Sr. Adão Silva (PSD): — Exatamente!

A Sr.ª Carla Barros (PSD): — O País jamais esquecerá o seu contributo.

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

Sr.as

e Srs. Deputados, um País recuperado da bancarrota, compromissos assumidos, défice abaixo dos

3% e contas públicas em ordem permitiram ao Governo PSD e CDS repor, já durante este ano de 2015, 20%

da perda de rendimento dos trabalhadores da Administração Pública. Se os Srs. Deputados não estiverem

bem elucidados desta matéria, recomendo a consulta à Lei n.º 75/2014, de 12 de setembro.

Sr.as

e Srs. Deputados, assumimos o compromisso de repor estes rendimentos de forma gradual. E os

senhores dizem: «Não, não! Nós damos tudo, e já!». Repito, Sr.as

e Srs. Deputados, para que não haja dúvida:

assumimos o compromisso de repor estes rendimentos de forma gradual…

O Sr. Adão Silva (PSD): — Muito bem!

A Sr.ª Carla Barros (PSD): — … e os senhores dizem: «Não, não! Nós repomos já e tudo de uma vez!».

O PS já nos mostrou — e sabe bem como é que vão fazer — como é que, tranquilamente e sem que

ninguém se aperceba, se chega a um novo resgate.

O Sr. Presidente: — Sr.ª Deputada, já ultrapassou o seu tempo.

A Sr.ª Carla Barros (PSD): — Os senhores sabem fazer uma espécie de ilusionismo onde ninguém vê,

mas, depois, todos sentem.

O que acontece neste momento é que a semana da discussão e da apreciação pública deste projeto não

permitiu aos Srs. Secretários de Estado terem apresentado as contas ao País sobre o impacto bruto e líquido

desta medida.

O Sr. Presidente: — Peço-lhe que conclua, Sr.ª Deputada.

A Sr.ª Carla Barros (PSD): — Termino, Sr. Presidente, dizendo que a nossa posição, a posição do PSD é

de muita cautela, de muita precaução…

Protestos do PS.

… e é com esta prudência que alertamos todos os trabalhadores da Administração Pública para o facto de,

eventualmente, a curto prazo, poderem surgir medidas extraordinárias que vão custar o triplo dos sacrifícios

aos portugueses.

Aplausos do PSD e do CDS-PP.

A Sr.ª Isabel Alves Moreira (PS): — O Tribunal Constitucional que o diga!

O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, tem a palavra a Sr.ª Deputada Joana Mortágua.

A Sr.ª Joana Mortágua (BE): — Sr. Presidente, Sr.as

e Srs. Deputados: Os funcionários públicos têm

cortes desde 2011.

Vozes do PSD e do CDS-PP: — Desde 2010, com o PS!

A Sr.ª Joana Mortágua (BE): — Para mim, é igual. Desde 2010, muito bem!

Páginas Relacionadas
Página 0043:
19 DE DEZEMBRO DE 2015 43 O Sr. João Galamba (PS): — Estamos aqui hoje porque somos
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 19 44 Conclusão: Sr. Presidente e Sr.as e Srs
Pág.Página 44