O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

13 DE OUTUBRO DE 2016

11

é aquilo que temos visto, que é a política de esconder a verdade e de «atirar areia para os olhos» dos

portugueses, fingindo que as coisas não são aquilo que são e que a realidade não é aquilo que eles veem todos

os dias.

É uma política em que aos cortes passam a chamar poupanças, às graves dificuldades nos serviços chamam

eficiência e, mais, às filas que todos os dias crescem nos transportes, nos hospitais ou nas escolas por abrir

chamam aposta no serviço público. Eu, Srs. Deputados, chamo-lhes falta de respeito por quem trabalha.

Aplausos do CDS-PP.

O Sr. Presidente: — Sr.ª Deputada, a pedido do seu Grupo Parlamentar, que a Sr.ª Deputada usou a mais

na sua intervenção desconta na intervenção seguinte.

Para uma intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado João Paulo Correia.

O Sr. João Paulo Correia (PS): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, o CDS perdeu por completo o

bom senso: está há um ano fora do Governo e já se esqueceu de todas as maldades que fez aos portugueses.

Aplausos do PS.

O CDS fez parte de um Governo que moveu o maior ataque ao serviço público de transportes desde o 25 de

Abril. Durante quatro anos, emagreceram os transportes urbanos do Porto e emagreceram os transportes

urbanos de Lisboa; durante quatro anos, desinvestiram nas empresas públicas de transportes.

Recordo-lhe, Sr.ª Deputada Cecília Meireles, que durante quatro anos, de 2011 a 2015, a Carris ficou com

menos 700 trabalhadores, a Metro de Lisboa ficou com menos 300 trabalhadores, a Transtejo e a Soflusa ficaram

com menos 80 trabalhadores. Só nos transportes urbanos de Lisboa estas empresas ficaram com menos de

1080 trabalhadores.

De 2011 a 2015, o anterior Governo, do qual fez parte o CDS, desinvestiu na manutenção, desinvestiu no

material circulante, desinvestiu nas infraestruturas, desinvestiu na bilhética, desinvestiu no serviço. Durante

esses quatro anos, a oferta de serviço no Porto e Lisboa foi reduzida em 25%. Mas isso tinha uma estratégia,

que era tornar estas empresas, com este emagrecimento, apetecíveis para as privatizações e para as

subconcessões a privados.

Aplausos do PS.

E só uma nova maioria parlamentar e um novo Governo é que travaram esta agenda obsessiva por parte do

PSD e do CDS.

Terminaria esta intervenção dando alguns indicadores que registam bem a melhoria do serviço nos

transportes urbanos de Lisboa e do Porto, contrariando tudo aquilo que disse o CDS. A procura nos transportes

urbanos de Lisboa, até setembro, face ao período homólogo de 2015, cresceu 2,5%, sendo que na Metro de

Lisboa cresceu 10%. A procura, no mês de setembro, na STCP, no Porto, cresceu 7,1% face ao mês homólogo

de 2015.

O número de reclamações na STCP, entre janeiro e setembro de 2016, desceu 81% face a 2015. Esses são

dados que revelam que o caminho adotado por esta nova maioria, a reversão das subconcessões a privados, a

descentralização das operações dos transportes urbanos de Lisboa e do Porto são dados positivos, melhoram

o serviço e, sobretudo, vão ao encontro daquela que é a expetativa dos utentes.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado José Luís Ferreira, de Os Verdes.

O Sr. José Luís Ferreira (Os Verdes): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: O CDS agendou, e bem,

este debate de atualidade sobre os serviços públicos. O CDS, que integrou um governo que ficará para a História

como o governo que não conseguiu esconder a sua aversão a tudo o que era público,…

Páginas Relacionadas
Página 0003:
13 DE OUTUBRO DE 2016 3 O Sr. Presidente: — Sr.as e Srs. Deputados, Sr.as e Srs. Fu
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 11 4 Portugal reforça-se na Europa graças à sua voca
Pág.Página 4
Página 0005:
13 DE OUTUBRO DE 2016 5 Da mesma forma, salientamos igualmente a extraordinária imp
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 11 6 O Sr. Presidente: — Tem a palavra, para
Pág.Página 6
Página 0007:
13 DE OUTUBRO DE 2016 7 numa estratégia comum, ativa, eficaz e global de defesa e p
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 11 8 originalidade própria, não mimetizando aspetos
Pág.Página 8
Página 0009:
13 DE OUTUBRO DE 2016 9 Os países mais pobres são os mais vulneráveis a fenómenos c
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 11 10 Mas vamos falar, então, do dia a dia e comecem
Pág.Página 10
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 11 12 A Sr.ª Rita Rato (PCP): — Exatamente! <
Pág.Página 12
Página 0013:
13 DE OUTUBRO DE 2016 13 Sei que vos custa ouvir, mas são os factos, e contra facto
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 11 14 O Sr. Ministro Adjunto (Eduardo Cabrita): — Sr
Pág.Página 14
Página 0015:
13 DE OUTUBRO DE 2016 15 Nos transportes, à beira de eleições, tentaram fazer ajust
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 11 16 investem e até têm dificuldades para comprar e
Pág.Página 16
Página 0017:
13 DE OUTUBRO DE 2016 17 Mas passemos para a saúde: de 2011 a 2014, menos 1500 milh
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 11 18 O Sr. Filipe Lobo d’Ávila (CDS-PP): — N
Pág.Página 18
Página 0019:
13 DE OUTUBRO DE 2016 19 A Sr.ª Paula Santos (PCP): — … senão não teria promovido p
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 11 20 A Sr.ª Paula Santos (PCP): — Este também é um
Pág.Página 20
Página 0021:
13 DE OUTUBRO DE 2016 21 O Sr. João Oliveira (PCP): — Não precisa de trombetas a ac
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 11 22 A Sr.ª Luísa Salgueiro (PS): — … a aumentar o
Pág.Página 22
Página 0023:
13 DE OUTUBRO DE 2016 23 O Sr. Ministro Adjunto: — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Dep
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 11 24 situação no Brasil, das eleições norte-america
Pág.Página 24
Página 0025:
13 DE OUTUBRO DE 2016 25 Há um ano, decidimos, nesta Casa, a alteração da forma de
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 11 26 Daí propormos que possa haver alterações nos e
Pág.Página 26
Página 0027:
13 DE OUTUBRO DE 2016 27 Sr. Presidente, permita-me realçar o empenhamento dos func
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 11 28 Assim, apoiaremos todas as medidas que visem m
Pág.Página 28
Página 0029:
13 DE OUTUBRO DE 2016 29 tarifas a praticar pelos sistemas de titularidade municipa
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 11 30 Transformar esta estrada numa via verde nacion
Pág.Página 30
Página 0031:
13 DE OUTUBRO DE 2016 31 recuperação de toda a sua marcação granítica, casas e abri
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 11 32 na âncora de alguma economia local, nomeadamen
Pág.Página 32
Página 0033:
13 DE OUTUBRO DE 2016 33 de milhões de euros enterrados em PPP (parcerias público-p
Pág.Página 33
Página 0034:
I SÉRIE — NÚMERO 11 34 estrada nacional n.º 2 de cima a baixo, na alt
Pág.Página 34
Página 0035:
13 DE OUTUBRO DE 2016 35 Vozes do PSD: — É verdade! O Sr. Carl
Pág.Página 35
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 11 36 A alternativa ao desemprego não é a precarieda
Pág.Página 36
Página 0037:
13 DE OUTUBRO DE 2016 37 que se abram lugares no mapa de pessoal dos organismos púb
Pág.Página 37
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 11 38 Já agora, convém lembrar, como ainda há pouco
Pág.Página 38
Página 0039:
13 DE OUTUBRO DE 2016 39 nada se passava como ainda ajudou à festa. Ao nível da adm
Pág.Página 39
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 11 40 O Sr. António Filipe (PCP): — Muito bem! <
Pág.Página 40
Página 0041:
13 DE OUTUBRO DE 2016 41 O Sr. Rui Riso (PS): — Termino, Sr. Presidente.
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 11 42 O Sr. António Filipe (PCP): — A ideia não foi
Pág.Página 42
Página 0043:
13 DE OUTUBRO DE 2016 43 Gostava de lhes perguntar, Srs. Deputados, nomeadamente do
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 11 44 Protestos do PSD e do CDS-PP. Nã
Pág.Página 44
Página 0045:
13 DE OUTUBRO DE 2016 45 será, aliás, possível com as valiosas infraestruturas lite
Pág.Página 45
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 11 46 Quando olhamos para este território na sua rel
Pág.Página 46
Página 0047:
13 DE OUTUBRO DE 2016 47 O Sr. António Costa Silva (PSD): — Mas, Sr. Deputado José
Pág.Página 47
Página 0048:
I SÉRIE — NÚMERO 11 48 O Sr. Pedro Mota Soares (CDS-PP): — Sr. Presid
Pág.Página 48
Página 0049:
13 DE OUTUBRO DE 2016 49 O Sr. Pedro Mota Soares (CDS-PP): — O grande paradoxo aqui
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 11 50 A Assembleia da República e o País tinham todo
Pág.Página 50
Página 0051:
13 DE OUTUBRO DE 2016 51 Parte da resposta à segunda pergunta encontra-se na incapa
Pág.Página 51
Página 0052:
I SÉRIE — NÚMERO 11 52 O Sr. Carlos Abreu Amorim (PSD): — Sr.
Pág.Página 52
Página 0053:
13 DE OUTUBRO DE 2016 53 Deste modo, o Relatório é deficiente quanto aos factos e t
Pág.Página 53
Página 0054:
I SÉRIE — NÚMERO 11 54 O Sr. Deputado quer esconder isto, mas
Pág.Página 54
Página 0055:
13 DE OUTUBRO DE 2016 55 Vozes do PSD: — Muito bem! O Sr. José
Pág.Página 55
Página 0056:
I SÉRIE — NÚMERO 11 56 sequer da acusação que fez ou de trocas de fav
Pág.Página 56
Página 0057:
13 DE OUTUBRO DE 2016 57 A Sr.ª CecíliaMeireles (CDS-PP): — Sr. Presidente, Sr.as e
Pág.Página 57
Página 0058:
I SÉRIE — NÚMERO 11 58 apesar de ter havido um grupo parlamentar — qu
Pág.Página 58
Página 0059:
13 DE OUTUBRO DE 2016 59 A próxima sessão plenária realizar-se-à amanhã, às 15 hora
Pág.Página 59