O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

13 DE OUTUBRO DE 2016

21

O Sr. João Oliveira (PCP): — Não precisa de trombetas a acompanhar? Sinceramente!

O Sr. Presidente: — Tem a palavra, para uma intervenção, a Sr.a Deputada Luísa Salgueiro, do PS.

A Sr.ª Luísa Salgueiro (PS): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, Sr. Ministro Adjunto, Sr. Secretário

de Estado dos Assuntos Parlamentares: Este debate de atualidade não passa de uma tentativa despudorada

do CDS de fazer apagar o legado de devastação que deixou nos serviços públicos.

O Sr. João Galamba (PS): — Exatamente! Muito bem!

A Sr.ª Luísa Salgueiro (PS): — Mas essa tentativa não resultará! E não resulta, desde logo, porque entra

em confronto com a realidade.

Sr.ª Deputada Cecília Meireles, estamos conscientes das dificuldades que existem, em termos financeiros,

no Serviço Nacional de Saúde (SNS) — bem os conhecemos. Mas, face a estas dificuldades, queria recordar-

lhe aquilo que tem acontecido nos poucos meses da governação do PS. E a Sr.ª Deputada tem agora

possibilidade de aferir estes números, porque, ao contrário do que acontecia no tempo da vossa governação,

eles estão disponíveis, ao minuto, no portal do SNS. A Sr.ª Deputada podia ter feito o trabalho de casa e ter

visto como é que evoluem os indicadores.

Aplausos do PS.

Sr.ª Deputada, se me der atenção, vou recordar-lhe apenas três números, que são os importantes para os

portugueses que nos ouvem: consultas médicas — aumentámos de 12,3 milhões para 14,5 milhões;

intervenções cirúrgicas — passámos de 434 000 para 445 000; urgências — passámos de 4,08 milhões para

4,28 milhões. Estes números não lhe dizem nada, Sr.ª Deputada? Isto não é propriamente a rutura dos serviços,

é o aumento da capacidade de resposta do SNS, apesar da dívida que os senhores deixaram, e que, como

sabe, foi muito para além do previsto.

Aplausos do PS.

Protestos da Deputada do PSD Ângela Guerra.

Sr.ª Deputada, refiro outro indicador que os senhores acharão importante, que tem a ver com o número de

profissionais que entraram no SNS, o que a Sr.ª Deputada, seguramente, valorizará: médicos são mais 1036;

enfermeiros — que tanto reclamam os Srs. Deputados — são mais 1504, apesar de um concurso mal construído,

incapaz de executar, que o Governo que a Sr.ª Deputada apoiava nos deixou; técnicos de diagnóstico e

terapêutica são mais 299; assistentes operacionais são mais 401.

Com estes números, a Sr.ª Deputada acha mesmo que há um risco iminente nos serviços da saúde em

Portugal?

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Acho!

A Sr.ª Luísa Salgueiro (PS): — E o que me diz a Sr.ª Deputada, quando, naquele período em que já

estávamos no tal discurso da saída limpa, os doentes com cancro esperavam um ano para ter consulta? Isso

não a preocupa?

Aplausos do PS.

Verdadeiramente, o que estamos a fazer agora, sim, é a resgatar o SNS,…

O Sr. Porfírio Silva (PS): — Esqueceram-se!

Páginas Relacionadas
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 11 24 situação no Brasil, das eleições norte-america
Pág.Página 24
Página 0025:
13 DE OUTUBRO DE 2016 25 Há um ano, decidimos, nesta Casa, a alteração da forma de
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 11 26 Daí propormos que possa haver alterações nos e
Pág.Página 26
Página 0027:
13 DE OUTUBRO DE 2016 27 Sr. Presidente, permita-me realçar o empenhamento dos func
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 11 28 Assim, apoiaremos todas as medidas que visem m
Pág.Página 28
Página 0029:
13 DE OUTUBRO DE 2016 29 tarifas a praticar pelos sistemas de titularidade municipa
Pág.Página 29