O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 22

8

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista já reconheceu que não correu tudo bem neste processo, mas se

há coisa que o PSD fez foi garantir que correria o pior possível. Ontem, Srs. Deputados, tivemos, porventura, o

exemplo supremo desta hipocrisia, uma informação que é sabida há meses: o Governo foi tentar saber se o

plano de negócios que o futuro Presidente da Caixa propunha era ou não compatível com as leis europeias. O

que fez o PSD? Inventou uma historieta sem sentido.

Srs. Deputados, os senhores não querem transparência nenhuma nem estão preocupados com salários,

porque se estivessem preocupados com salários não teriam Sérgio Monteiro a vender o Novo Banco por 30 000

€ nem teriam Stock da Cunha a gerir um banco de transição por 25 000 €!

Aplausos do PS.

Protestos do PSD.

Portanto, Srs. Deputados, se há coisa que não existe no comportamento do PSD é seriedade. E se queriam

transparência não apresentavam a proposta que apresentaram aqui, pela simples razão, como o Grupo

Parlamentar do Partido Socialista também já disse, de que o quadro legal atual prevê essa transparência que

os senhores dizem querer.

Os Srs. Deputados não querem nada do que dizem querer e querem exatamente o oposto. Estão

transformados num pequeno partido de guerrilha partidária em que a única coisa que lhe interessa é interromper

um processo que, das duas uma: ou os senhores nunca seriam capazes de conduzir ou não queriam conduzi-

lo porque o vosso verdadeiro propósito é estragar para privatizar, como fizeram, aliás, em muitas outras áreas.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Tem a palavra o Sr. Deputado António Leitão Amaro, do Grupo Parlamentar do PSD.

O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Sr. Presidente, Srs. Membros do Governo, Sr.as e Srs. Deputados:

Agora, Deputado João Galamba; ontem, António Costa.

Vejamos o que diz António Costa: «Nisto da Caixa é a oposição que quer criar polémicas». Que lata! Quem

é que em fevereiro disse que na Caixa existia um buraco de 1800 milhões de euros que, afinal, não existia? O

Governo! Quem é que nomeou uma administração que foi chumbada pelo BCE? O Governo!

O Sr. João Galamba (PS): — Chumbada?!…

O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Quem é que escolheu administradores que foram mandados para a

escola antes de ir administrar? O Governo! Quem é que triplicou os salários dos administradores da Caixa? O

Governo! Quem é que criou uma lei à medida, de exceção, para não se aplicarem aos administradores da Caixa

todas as regras do Estatuto do Gestor Público? O Governo!

Protestos do PS.

Quem é que disse que a recapitalização da Caixa era urgente, uma necessidade imediata?

O Sr. João Galamba (PS): — E é!

O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Mas já lá vai um ano e nem nos próximos cinco meses. Quem é que

prometeu e atrasou? O Governo! Quem é que pôs o vice-presidente de um banco concorrente, acionista de um

banco concorrente, a representar o Estado português ou a mexer nos assuntos do banco público, a tratar da

sua recapitalização e a receber informação privilegiada enquanto estava como vice-presidente do banco privado

concorrente? Quem foi? O Governo!

Aplausos do PSD.

Páginas Relacionadas
Página 0015:
26 DE NOVEMBRO DE 2016 15 O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Vou terminar, Sr. Pre
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 22 16 Aplausos do CDS-PP e do Deputado do PSD Duarte
Pág.Página 16
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 22 46 A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Sr. Presid
Pág.Página 46