O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

30 DE NOVEMBRO DE 2016

5

Hoje, existem vários fatores internacionais que ajudariam ao crescimento do investimento em Portugal: as

taxas de juro estão baixas, o preço do petróleo está baixo, a Europa está a crescer acima de muitas expectativas,

mas, acima de tudo, os nossos principais mercados, com Espanha à cabeça, estão a crescer a bom ritmo.

Mesmo assim, a verdade é que, em 2016, o investimento em Portugal está a cair.

O investimento não está a crescer os 7,8% que o Partido Socialista prometeu aos portugueses na Agenda

para a Década. O investimento nem sequer está a crescer os 4,9% que o Partido Socialista previa no Orçamento

do Estado; pelo contrário, o investimento está a cair quase 3% face a 2015.

Por isso, antes que seja tarde, o CDS entende que tem de se fazer algo rapidamente a bem dos melhores

interesses nacionais, para estimular o investimento e, muito especialmente, o investimento produtivo. Além da

baixa da taxa de IRC (imposto sobre o rendimento das pessoas coletivas), retomando o acordo político que esta

Câmara estabeleceu entre o CDS, o PSD e o PS — é importante ajudar o PS a manter a palavra que deu —,

além de, por exemplo, querermos baixar o aumento de impostos que esta maioria fez nos combustíveis, que

penaliza muito as famílias e que penaliza muito a nossa economia, propomos e avocamos hoje para Plenário a

criação de um supercrédito fiscal em 2017, especialmente dirigido ao investimento produtivo. Inspiramo-nos

numa medida semelhante à que tomámos em 2013, que, em seis meses, permitiu a 18 534 empresas, muito

especialmente pequenas e médias empresas, investirem 2524 milhões de euros em investimento produtivo,

muito especialmente máquinas e equipamentos.

Portugal precisa hoje, de novo, de um choque de investimento, e é exatamente por isso que apresentamos

muitas medidas, do ponto de vista económico, especialmente dirigidas ao investimento. E de todas elas, esta,

que é o supercrédito fiscal, é, porventura, a mais importante para dar as condições aos investidores nacionais e

estrangeiros de olharem para Portugal como um destino de investimento seguro, para terem um incentivo a

poderem investir em Portugal.

Aplausos do CDS-PP.

O Sr. Presidente: — Em nome do Grupo Parlamentar do PS, tem a palavra o Sr. Deputado João Paulo

Correia.

O Sr. João Paulo Correia (PS): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Membros do Governo, Sr.as e Srs. Deputados,

o País ficou a saber ontem que a direita não apoia a recapitalização pública da Caixa Geral de Depósitos — o

CDS absteve-se e o PSD votou contra.

Aplausos do PS.

Protestos do PSD e do CDS-PP.

O PSD e o CDS andaram a fingir que apoiavam a recapitalização pública da Caixa Geral de Depósitos. O

PSD e o CDS são contra a recapitalização pública da Caixa Geral de Depósitos, porque querem privatizá-la.

Aplausos do PS.

Protestos do PSD e do CDS-PP.

Durante quatro anos, uma das maiores metas da anterior governação, muitas vezes propagandeada pelo

CDS e pelo PSD, foi a estabilização e a consolidação do sistema financeiro. Mas não só falharam essa meta,

como também assistiram negligentemente à derrocada do BES (Banco Espírito Santo) e do BANIF (Banco

Internacional do Funchal) e como também ocultaram as necessidades de nova capitalização da Caixa Geral de

Depósitos, como já ficou provado na Comissão de Inquérito.

O PSD e o CDS esconderam dos portugueses a situação financeira do nosso sistema bancário. O PSD e o

CDS operaram em 2012 uma capitalização do sistema bancário pelos mínimos legais. O PSD e o CDS trataram

a Caixa como se fosse um mero banco privado. O PSD e o CDS recusam a ideia de que a Caixa Geral de

Depósitos é um banco público.

Páginas Relacionadas
Página 0003:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 3 O Sr. Presidente: — Sr.as e Srs. Deputados, Srs. Membros d
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 24 4 O PSD queixa-se que o apoio para o hospital é i
Pág.Página 4
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 24 6 Protestos de Deputados do PSD.
Pág.Página 6
Página 0007:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 7 Aplausos do PS. O Sr. Presidente: — Tem a pal
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 24 8 O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Vou ter
Pág.Página 8
Página 0009:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 9 O PSD não tem feito outra coisa a não ser usar a Caixa com
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 24 10 O Sr. Presidente: — Tem a palavra o Sr. Deputa
Pág.Página 10
Página 0011:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 11 alterações produzidas pelo anterior Governo PSD/CDS-PP. O
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 24 12 A Sr.ª SandraCunha (BE): — Sr. Presidente, Sr.
Pág.Página 12
Página 0013:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 13 O Sr. CarlosAbreuAmorim (PSD): — Vá comigo para a Comissã
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 24 14 O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — Muito bem!
Pág.Página 14
Página 0015:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 15 Na oposição, os senhores defendem a descida dos impostos,
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 24 16 Submetida à votação, foi aprovada por unanimid
Pág.Página 16
Página 0017:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 17 O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, então, a proposta 58-
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 24 18 Peço aos Srs. Deputados que estão de pé, em pl
Pág.Página 18
Página 0019:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 19 Vamos votar a proposta 143-C, apresentada pelo BE, de eli
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 24 20 Vamos votar o n.º 3 do artigo 16.º da Lei n.º
Pág.Página 20
Página 0021:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 21 Vamos, agora, votar a proposta 91-C, apresentada p
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 24 22 Submetida à votação, foi aprovada, com votos a
Pág.Página 22
Página 0023:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 23 O Sr. Presidente: — Faça favor, Sr. Deputado.
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 24 24 Submetida à votação, foi rejeitada, com votos
Pág.Página 24
Página 0025:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 25 Em nome do PAN, tem a palavra o Sr. Deputado André Silva.
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 24 26 reduzida quando exercessem a sua atividade no
Pág.Página 26
Página 0027:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 27 Aplausos de Os Verdes e do PCP. O Sr. Presi
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 24 28 Aplausos do PCP e de Deputados do PS. <
Pág.Página 28
Página 0029:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 29 O conjunto dos trabalhadores é beneficiado pelo aumento d
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 24 30 Vivíamos um momento essencial: depois de anos
Pág.Página 30
Página 0031:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 31 os Deputados, ou quase todos, que ouvimos falam, falam, f
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 24 32 Aplausos do CDS-PP. Percebo que
Pág.Página 32
Página 0033:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 33 enganar os portugueses, e, sobretudo, lembra-nos um «film
Pág.Página 33
Página 0034:
I SÉRIE — NÚMERO 24 34 que há um compromisso dos eleitos, dos que têm
Pág.Página 34
Página 0035:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 35 O saldo primário do nosso País, 5000 milhões de euros, va
Pág.Página 35
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 24 36 Aplausos do BE. O Sr. Presidente:
Pág.Página 36
Página 0037:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 37 É por essas e por outras que a oposição perde créditos to
Pág.Página 37
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 24 38 institucionalizar o Conselho de Concertação Te
Pág.Página 38
Página 0039:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 39 O Sr. Presidente: — Em nome do Grupo Parlamentar do PSD,
Pág.Página 39
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 24 40 O Sr. José de Matos Correia (PSD): — Onde estã
Pág.Página 40
Página 0041:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 41 Neste particular, a comparação entre Portugal e Espanha a
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 24 42 aumento já a partir de janeiro e fazê-lo sem d
Pág.Página 42
Página 0043:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 43 Tal atitude permitiu, ainda assim, uma importante clarifi
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 24 44 projetos, dos mais simples aos mais ambiciosos
Pág.Página 44
Página 0045:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 45 O Orçamento do Estado para 2017 releva os problemas das e
Pág.Página 45
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 24 46 A Sr.ª Teresa Morais (PSD): — Ah, pois
Pág.Página 46
Página 0047:
30 DE NOVEMBRO DE 2016 47 Estamos, agora, em condições de pensar politicamente a ma
Pág.Página 47
Página 0048:
I SÉRIE — NÚMERO 24 48 Um futuro onde as Forças Armadas e de seguranç
Pág.Página 48