O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

10 DE MARÇO DE 2017

19

O Sr. Carlos Abreu Amorim (PSD): — O quê?!

A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — É guarda-costas das piores práticas do Governador Carlos Costa.

O CDS e o PSD vieram aqui encher a boca para falar de independência. Então e a independência que Carlos

Costa deveria ter de Ricardo Salgado e não teve?! Esta não conta para nada?

Aplausos do BE.

Um regulador que não é independente do sistema bancário é admissível? O que vem aqui fazer é proteger

um regulador que não retira a idoneidade do administrador de um banco, que também é administrador da parte

não financeira de um grupo, que levou milhares de milhões de euros a serem transferidos para salvar um grupo,

que não tinha salvação, à custa dos clientes da banca, com informações que tinha, há anos, e que não pôs em

prática?! Esse Governador é ou não um problema para o sistema bancário? É ou não um problema para o

sistema de supervisão?

O Sr. Carlos Abreu Amorim (PSD): — O problema é a fulanização!

A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — Os Srs. Deputados vêm aqui encher a boca para falar de independência,…

O Sr. Jorge Duarte Costa (BE): — É o guarda-costas!

A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — … mas têm um Governador que nomeia diretores do Departamento de

Supervisão que andam entre os bancos, as auditoras e o Banco de Portugal?

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Quem é que foi nomeado assessor?

A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — Saem para ir para os bancos, voltam para o Banco de Portugal e vão para

as auditoras! E não há nenhuma palavra sobre isto?!

Protestos do PSD e do CDS-PP.

Srs. Deputados, a independência de um regulador é, antes de mais, para com o regulado. E é papel, sim, do

Governo e da Assembleia da República garantir que o Banco de Portugal tem um Governador competente e

independente.

Acho que essa é a nossa responsabilidade e por isso pergunto ao Sr. Ministro se entende que Carlos Costa

tem condições, tendo em conta este passado e tudo o que sabemos, para desempenhar bem o seu papel de

Governador do Banco de Portugal e se nos dá hoje garantias de segurança, de estabilidade, de eficácia e de

independência face ao sistema bancário que ele próprio é suposto regular e supervisionar.

Aplausos do BE.

O Sr. Jorge Duarte Costa (BE): — Muito bem!

O Sr. Presidente: — Para pedir esclarecimentos, em nome do Grupo Parlamentar do PCP, tem a palavra o

Sr. Deputado Miguel Tiago.

O Sr. Miguel Tiago (PCP): — Sr. Presidente, Sr. Ministro, em primeiro lugar, gostaria de dizer que o CDS,

partido dos offshore, agenda esta interpelação ao Governo sobre supervisão bancária precisamente para

apagar…

Protestos do CDS-PP.

Páginas Relacionadas
Página 0002:
I SÉRIE — NÚMERO 61 2 O Sr. Presidente: — Sr.as e Srs. Deputados, Srs
Pág.Página 2
Página 0003:
10 DE MARÇO DE 2017 3 A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Vamos, então, às proposta
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 61 4 Se queremos uma supervisão melhor, o supervisor
Pág.Página 4
Página 0005:
10 DE MARÇO DE 2017 5 Um segundo exemplo tem a ver com o estabelecimento de regras
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 61 6 Todo o empenho no reforço da eficácia da regula
Pág.Página 6
Página 0007:
10 DE MARÇO DE 2017 7 Há ainda que atender à coordenação e troca de informações ent
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 61 8 foram medidas introduzidas na legislação nacion
Pág.Página 8
Página 0009:
10 DE MARÇO DE 2017 9 O Sr. Pedro Filipe Soares (BE): — Ah! A Sr.ª Ce
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 61 10 A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — E fala de Víto
Pág.Página 10
Página 0011:
10 DE MARÇO DE 2017 11 A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Partidarização?! A Sr.ª
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 61 12 profundamente alterado e que não é o que vigor
Pág.Página 12
Página 0013:
10 DE MARÇO DE 2017 13 … poderes que são de aprovação de nomes propostos, a
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 61 14 A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Não
Pág.Página 14
Página 0015:
10 DE MARÇO DE 2017 15 Contudo, há uma coisa que é importante: se todos nós entende
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 61 16 O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Muito
Pág.Página 16
Página 0017:
10 DE MARÇO DE 2017 17 Há muito que o papel do Estado deixou de ser o de dirigir a
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 61 18 O Sr. Carlos Abreu Amorim (PSD): — … porque, c
Pág.Página 18
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 61 20 … o tema offshore do debate político. A
Pág.Página 20
Página 0021:
10 DE MARÇO DE 2017 21 O Sr. Presidente: — Isso já não é uma interpelação, S
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 61 22 O Sr. Ministro das Finanças: — É eviden
Pág.Página 22
Página 0023:
10 DE MARÇO DE 2017 23 da dificuldade que o Conselho Nacional de Supervisores Finan
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 61 24 Basta, aliás, assistir ao à-vontade com que a
Pág.Página 24
Página 0025:
10 DE MARÇO DE 2017 25 contribuintes, mas o Sr. Primeiro-Ministro, no último debate
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 61 26 O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Para interpel
Pág.Página 26
Página 0027:
10 DE MARÇO DE 2017 27 Então, tem a palavra o Sr. Ministro das Finanças para distri
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 61 28 O Sr. Carlos Abreu Amorim (PSD): — Não havia v
Pág.Página 28
Página 0029:
10 DE MARÇO DE 2017 29 O Sr. Presidente: — Faça favor. O Sr. António
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 61 30 que supervisiona os seguros; o Conselho Nacion
Pág.Página 30
Página 0031:
10 DE MARÇO DE 2017 31 auditoria à Assembleia da República ou a quem é suposto ter
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 61 32 O Sr. Carlos Abreu Amorim (PSD): — Ah!…
Pág.Página 32
Página 0033:
10 DE MARÇO DE 2017 33 Banco de Portugal foi constituído como autoridade de resoluç
Pág.Página 33
Página 0034:
I SÉRIE — NÚMERO 61 34 O Sr. Presidente: — A Mesa não regista
Pág.Página 34
Página 0035:
10 DE MARÇO DE 2017 35 Não tardou até que se percebesse que a supervisão e a regula
Pág.Página 35
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 61 36 A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Não
Pág.Página 36
Página 0037:
10 DE MARÇO DE 2017 37 O Sr. João Oliveira (PCP): — Sim, Sr. Presidente. Nem é meu
Pág.Página 37
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 61 38 Quanto à ética empresarial, o primeiro culpado
Pág.Página 38
Página 0039:
10 DE MARÇO DE 2017 39 Aplausos do CDS-PP. … que alguém venha d
Pág.Página 39
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 61 40 gestores de conta que no dia a dia lidam com o
Pág.Página 40
Página 0041:
10 DE MARÇO DE 2017 41 A esta proposta de lei seguir-se-ão outros dois projetos, qu
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 61 42 — Recomenda ao Governo um estudo sobre insuces
Pág.Página 42