O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

8 DE JULHO DE 2017

63

O Sr. Deputado não tem uma palavra para dizer relativamente ao ataque que aqueles grupos terroristas

fizeram a instalações de saúde, a um hospital pediátrico, e à tentativa de assalto que fizeram a uma base militar

em Caracas?

O Sr. Deputado não tem uma única palavra para o linchamento de profissionais das forças e serviços de

segurança na Venezuela, na sequência de manifestações, supostamente, pacíficas, mas em que, afinal, os

manifestantes foram atirados contra a barreira policial que separava aquela manifestação de uma outra,

provocando os incidentes e linchando profissionais das forças e serviços de segurança?

Sr. Deputado Telmo Correia, o senhor pode fazer todas as afirmações que entender relativamente às

posições que entender assumir sobre os processos progressistas da América latina e em particular em relação

à Venezuela.

O Sr. Deputado tem todo o direito e todas as possibilidades de promover as afirmações que quiser

relativamente ao seu alinhamento com os Estados Unidos ou com qualquer outro país que não se conforma

com aqueles processos progressistas, mas, quando o Sr. Deputado faz afirmações como as que aqui fez hoje

no debate deste voto…

O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, ultrapassou o seu tempo.

O Sr. João Oliveira (PCP): — Concluo já, Sr. Presidente.

Como dizia, quando o Sr. Deputado Telmo Correia faz aqui afirmações como as que aqui fez hoje no debate

deste voto, branqueando a ação terrorista daqueles grupos armados, o Sr. Deputado está a assumir uma posição

de branqueamento e de solidariedade com grupos terroristas e isso tem de ser condenado neste Parlamento ou

em qualquer outro lugar.

Aplausos do PCP.

O Sr. Presidente: — Para uma intervenção, tem a palavra o Sr. Deputado Paulo Pisco.

O Sr. Paulo Pisco (PS): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: A Venezuela é hoje um país

desestruturado, arruinado.

Não faz qualquer sentido tentar desculpar um regime que tem deixado degradar as condições de vida do

povo venezuelano a um ponto de sofrimento e penúria que não têm qualquer justificação.

Não apenas há falta de tudo, de bens alimentares a cuidados de saúde, falta também, cada vez mais, a

esperança numa atitude razoável e dialogante por parte do Presidente do Governo que possa inverter a

acelerada queda no abismo, com consequências ainda piores para o atual estado de coisas, podendo

acrescentar caos, penúria e repressão ao caos, penúria e repressão que agora existe.

A ordem constitucional e os direitos e liberdades estão já totalmente espezinhados com a anulação de atos

cidadãos, detenções, o adiamento sine die de eleições e agora, até, uma inqualificável invasão do Parlamento

e a agressão a Deputados legitimamente eleitos.

O Parlamento foi destituído dos seus poderes para dar lugar a um Parlamento sem oposição. E no meio de

todo o sofrimento do povo venezuelano está o sofrimento da vasta comunidade portuguesa, um dos pilares

fundamentais do país, muito particularmente em termos económicos.

Os portugueses e descendentes dos portugueses amam a Venezuela e nada lhes custa mais do que terem

de abandonar o país. Têm esperança num regresso à normalidade económica, social e política e nós também,

para se poupar um país inteiro a um sofrimento sem fim.

Merece louvor — permitam-me que o diga aqui — o esforço do Governo português no sentido de apoiar,

tanto quanto possível, a nossa comunidade, numa situação tão complexa como aquela que se vive.

Os portugueses e seus descendentes, por serem um dos pilares económicos do país, por deterem muitos

estabelecimentos comerciais, são vítimas da penúria e das pilhagens, pilhagens, penúria e violência que se

tornaram o quotidiano da Venezuela. Mais de 90 mortos desde abril e milhares de feridos, aumento brutal da

criminalidade e da insegurança são o balanço trágico e sem justificação da situação descontrolada que o país

vive.

Páginas Relacionadas
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 107 4 O Sr. Presidente: — Bom dia, Sr.as e Srs. Depu
Pág.Página 4
Página 0005:
8 DE JULHO DE 2017 5 Na cultura, há um museu nacional fechado por falta de vigilant
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 107 6 Há, sim, cortes em todas aquelas áreas, cortes
Pág.Página 6
Página 0007:
8 DE JULHO DE 2017 7 O orçamento da segurança social, que abrange todas as prestaçõ
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 107 8 públicos numa verdadeira agonia, de encerrar s
Pág.Página 8
Página 0009:
8 DE JULHO DE 2017 9 Mas, Sr. Ministro, da análise que fazemos à Conta Geral do Est
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 107 10 A questão, no plano orçamental, está em saber
Pág.Página 10
Página 0011:
8 DE JULHO DE 2017 11 O Sr. Luís Montenegro (PSD): — Sr. Presidente, peço a
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 107 12 Aplausos do PS. Protestos do PSD
Pág.Página 12
Página 0013:
8 DE JULHO DE 2017 13 Protestos do PSD e do CDS-PP. O que os Sr
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 107 14 Protestos do PSD e do CDS-PP. O
Pág.Página 14
Página 0015:
8 DE JULHO DE 2017 15 Onde estava o Sr. Deputado quando as pessoas sofriam os corte
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 107 16 A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — Como e
Pág.Página 16
Página 0017:
8 DE JULHO DE 2017 17 O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — O CDS question
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 107 18 O que é que os senhores fazem? Eu digo o que
Pág.Página 18
Página 0019:
8 DE JULHO DE 2017 19 O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Nós, porque a Sr.ª De
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 107 20 O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Tem
Pág.Página 20
Página 0021:
8 DE JULHO DE 2017 21 … a não publicação das estatísticas sobre offshore, o
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 107 22 o consumo a crescer muito menos do que previa
Pág.Página 22
Página 0023:
8 DE JULHO DE 2017 23 O Sr. João Galamba (PS): — Há uma grande baralhação! <
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 107 24 Aplausos do PSD e do CDS-PP. O
Pág.Página 24
Página 0025:
8 DE JULHO DE 2017 25 Para que este processo se transforme num efetivo momento de v
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 107 26 Dou quatro exemplos. Primeiro, é preci
Pág.Página 26
Página 0027:
8 DE JULHO DE 2017 27 Aplausos do PSD. Sr. Ministro, podíamos
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 107 28 A Sr.ª Carla Barros (PSD): — … oportun
Pág.Página 28
Página 0029:
8 DE JULHO DE 2017 29 Como bem sabemos, o Governo do PSD e do CDS colocou milhares
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 107 30 de o Orçamento do Estado para 2017 fazer corr
Pág.Página 30
Página 0031:
8 DE JULHO DE 2017 31 O Governo e o PS comprometeram-se com o Bloco e com o PCP com
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 107 32 Ao apresentar este relatório, o Govern
Pág.Página 32
Página 0033:
8 DE JULHO DE 2017 33 para aqueles adquiridos após a entrada em vigor da lei. Prete
Pág.Página 33
Página 0034:
I SÉRIE — NÚMERO 107 34 Aplausos do BE. O Sr. President
Pág.Página 34
Página 0035:
8 DE JULHO DE 2017 35 Chegados ao verão de 2017 cá está o Governo com mais uma nova
Pág.Página 35
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 107 36 elas, porque, por exemplo, no caso do IUC é a
Pág.Página 36
Página 0037:
8 DE JULHO DE 2017 37 que é a de, por teimosia ou vaidade, deixar de vir aqui sempr
Pág.Página 37
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 107 38 conforme o caso), o conteúdo dos planos espec
Pág.Página 38
Página 0039:
8 DE JULHO DE 2017 39 Para concretização desta medida, a Lei de bases definiu um re
Pág.Página 39
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 107 40 A proposta prevê ainda a colmatação de uma la
Pág.Página 40
Página 0041:
8 DE JULHO DE 2017 41 Aplausos do PCP. O Sr. Presidente (Jorge Lacão):
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 107 42 Na verdade, partimos para este processo de tr
Pág.Página 42
Página 0043:
8 DE JULHO DE 2017 43 Research), a localizar nos Açores; ainda no âmbito desta estr
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 107 44 Sr.ª Secretária de Estado, em primeiro lugar
Pág.Página 44
Página 0045:
8 DE JULHO DE 2017 45 laborais, da formação de trabalhadores, com a redução das tax
Pág.Página 45
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 107 46 processo de construção da União Europeia em 2
Pág.Página 46
Página 0047:
8 DE JULHO DE 2017 47 Consideramos que é um erro insistir em medidas que não promov
Pág.Página 47
Página 0048:
I SÉRIE — NÚMERO 107 48 Outra área onde é da maior importância o Gove
Pág.Página 48
Página 0049:
8 DE JULHO DE 2017 49 Está em cima da mesa a criação de novos mecanismos para impor
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 107 50 Europeia, pondo em causa princípios tão impor
Pág.Página 50
Página 0051:
8 DE JULHO DE 2017 51 tem de dizer «não» à sua paralisia, tem de dizer «não» à sua
Pág.Página 51
Página 0052:
I SÉRIE — NÚMERO 107 52 documentos importantes e que merecem que tome
Pág.Página 52
Página 0053:
8 DE JULHO DE 2017 53 Depois, Sr.ª Secretária de Estado, nós sentimos que os cidadã
Pág.Página 53
Página 0054:
I SÉRIE — NÚMERO 107 54 Os dois pontos a que queria referir-me prende
Pág.Página 54
Página 0055:
8 DE JULHO DE 2017 55 A Sr.ª Secretária (Idália Salvador Serrão): — Sr. Pres
Pág.Página 55
Página 0056:
I SÉRIE — NÚMERO 107 56 Em França teve uma notabilíssima carreira em
Pág.Página 56
Página 0057:
8 DE JULHO DE 2017 57 Submetido à votação, foi aprovado por unanimidade.
Pág.Página 57
Página 0058:
I SÉRIE — NÚMERO 107 58 Parlamento da Venezuela e, finalmente — que é
Pág.Página 58
Página 0059:
8 DE JULHO DE 2017 59 Protestos do PCP. Não há outro discurso possíve
Pág.Página 59
Página 0060:
I SÉRIE — NÚMERO 107 60 Risos do Deputado do PSD Duarte Filipe
Pág.Página 60
Página 0061:
8 DE JULHO DE 2017 61 O Sr. Telmo Correia (CDS-PP): — Sr. Presidente, creio
Pág.Página 61
Página 0062:
I SÉRIE — NÚMERO 107 62 quem são, são os países da Organização dos Es
Pág.Página 62
Página 0064:
I SÉRIE — NÚMERO 107 64 Temos de nos preocupar com a Venezuela, porqu
Pág.Página 64
Página 0065:
8 DE JULHO DE 2017 65 Por isso mesmo, não podemos ignorar e lamentar o que se está
Pág.Página 65
Página 0066:
I SÉRIE — NÚMERO 107 66 O Sr. Presidente: — Vamos agora passar
Pág.Página 66
Página 0067:
8 DE JULHO DE 2017 67 fronteiras anteriores a 1967 e capital em Jerusalém leste, as
Pág.Página 67
Página 0068:
I SÉRIE — NÚMERO 107 68 A Sr.ª CarlaCruz (PCP): — Sr. Presiden
Pág.Página 68
Página 0069:
8 DE JULHO DE 2017 69 Submetido à votação, foi aprovado, com votos a favor do BE, d
Pág.Página 69
Página 0070:
I SÉRIE — NÚMERO 107 70 Submetido à votação, foi aprovado por
Pág.Página 70
Página 0071:
8 DE JULHO DE 2017 71 Vamos proceder à votação final global do texto final, apresen
Pág.Página 71
Página 0072:
I SÉRIE — NÚMERO 107 72 Reafirmando a defesa dos direitos políticos,
Pág.Página 72
Página 0073:
8 DE JULHO DE 2017 73 O PCP critica qualquer propósito que, designadamente a pretex
Pág.Página 73