O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

24 DE NOVEMBRO DE 2017

7

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Uma vergonha!

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — … o que é um ponto que acho que vale a pena discutir. Ontem, a

geringonça inaugurou um novo modo de fazer política. É o sectarismo político ou o sectarismo politiqueiro levado

ao seu extremo.

Aplausos do CDS-PP.

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Uma vergonha!

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Tivemos momentos de votação absolutamente inacreditáveis.

O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — Hilariantes! Absurdos mesmo!

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Por exemplo, houve uma proposta do CDS, sobre o programa Porta

65 – Jovem, que foi rejeitada e, passados 5 minutos, repito, passados 5 minutos, Srs. Deputados, uma proposta

igual do PS…

O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Ipsis verbis!

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — … foi aprovada.

Para os senhores, pouco importa o impacto que vai haver na vida das pessoas; para os senhores, importa

quem propõe.

O vosso voto depende de quem propõe, o impacto que vai haver na vida das pessoas é uma coisa

secundária. Ou seja, assistimos até a um concurso, que é o concurso PCP/Bloco, sobre quem vai colocar o

próximo outdoor.

Não importa quem propõe, importa aquilo que as propostas dizem. Este é um princípio fundamental da

política séria, seja no poder, seja na oposição. E as avocações que o CDS hoje propõe representam isso mesmo.

Aplausos do CDS-PP.

O Sr. Presidente: — Tem, agora, a palavra o Sr. Deputado João Galamba.

O Sr. João Galamba (PS): — Sr. Presidente, Srs. Membros do Governo, Sr.as e Srs. Deputados, hoje é

quinta-feira e, portanto, é o dia em que PSD e CDS dizem que a maioria de esquerda está sólida. Se fosse

quarta-feira, estaria, certamente, deslaçada e, na sexta-feira, se calhar, voltamos ao mesmo, mas hoje é quinta-

feira e, portanto, é o dia em que a maioria de esquerda está sólida e em que se queixam.

Ó Srs. Deputados, compreendo que se queixem quando estão em minoria, mas é um facto que estão em

minoria e é um facto que têm de se habituar a estar em minoria.

O Sr. Deputado Adão Silva até inaugurou aqui um novo tipo de queixume: queixa-se de determinados

partidos não avocarem normas que o PSD considera importantes, esquecendo-se de que o próprio PSD decidiu

não avocar essas mesmas normas.

Aplausos do PS.

Sr. Deputado, o queixume fica-vos mal e, se calhar, está na altura de ultrapassarem esses traumas.

O CDS regressa aqui ao tema das cativações com as falsidades do costume.

A Sr.ª Cecília Meireles (CDS-PP): — Falsidades?!

Páginas Relacionadas
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 18 32 melhores condições de aprendizagem nas nossas
Pág.Página 32