O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 20

34

porque servirá para financiar a segurança social, que é de todos, chama-se justiça redistributiva e este deve ser

um pilar fundamental de qualquer regime fiscal.

Aplausos do BE.

Sr.as Deputadas e Srs. Deputados, votámos, na generalidade, o Orçamento que negociámos. Votámos na

especialidade o Orçamento que negociámos. Cumprimos com a nossa palavra e vamos voltar a fazê-lo na

votação final global. Fazemo-lo porque não desperdiçamos nenhuma das conquistas que fizemos. Valorizamos

todas, mas também não abandonamos nenhuma luta por cumprir.

O País sabe que conta com a força do Bloco, uma força estável nos seus compromissos, uma força de uma

só palavra, hoje, como sempre.

O Sr. Carlos Abreu Amorim (PSD): — Está-se a ver!

A Sr.ª Mariana Mortágua (BE): — O País sabe que conta com o Bloco de Esquerda para não andar para

trás sobre nenhuma das mudanças necessárias por mais difíceis que sejam, por mais coragem que seja

necessária ter para as aprovar. É este o compromisso do Bloco de Esquerda e o País sabe que pode contar

com o Bloco de Esquerda.

Aplausos do BE.

O Sr. Presidente: — Tem a palavra o Sr. Deputado Carlos César para uma intervenção.

O Sr. Carlos César (PS): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, Sr. Primeiro-Ministro e demais Membros

do Governo: Aprovaremos a seguir as Grandes Opções e o Orçamento do Estado para 2018.

Caminhamos, assim, para o terceiro ano desta Legislatura, com um rumo definido, assegurando a

estabilidade política que a oposição se apressara, desde o primeiro dia, a depreciar e reconfirmando um projeto,

que decorre do Programa de Governo sufragado nesta Assembleia.

Este não é, apenas, um Governo do PS, mas não é tão-pouco um Governo refém de qualquer empresa como

de qualquer partido, por mais persuasivo ou loquaz que um ou outro queira parecer. É um Governo de Portugal,

que dispõe de um apoio parlamentar pluripartidário, assumido a mantido com inteira liberdade e que, por isso

mesmo, representa um compromisso decorrente dessa multiplicidade.

Essas contribuições distintas têm permitido, umas vezes, avanços mais arrojados, outras vezes, posições

mais moderadas, mas, sempre, sem prejuízo do discernimento e da coerência da ação desenvolvida.

O PS assumiu-se, nesse primeiro dia, como um fator de esperança.

Hoje, com os resultados que obtivemos, com a credibilidade externa que ganhámos, com os progressos

económicos e sociais que alcançámos, ultrapassámos essa expectativa inicial. Era de esperança, que se falava

há dois anos. Hoje, podemos dizê-lo, é já de confiança que a maioria dos portugueses podem falar.

Aplausos do PS.

Iniciámos esta Legislatura com uma ambição que a direita negligenciou, a de um Governo empenhado em

ajudar as pessoas e as famílias a recuperarem de situações desumanas, a recomporem as suas vidas, o seu

trabalho, os seus rendimentos e os seus direitos duramente feridos nos últimos anos. Conseguimos inverter

essa desproteção que se acumulava, desmentindo ao mesmo tempo as imputações da oposição de práticas

perdulárias ou, ao invés, de austeridades dissimuladas.

Diferentemente, governamos com a solidariedade que é devida e com a sobriedade que a prudência

recomenda. Provamos que as famílias e os portugueses em geral podem contar com o Partido Socialista e

podem contar com o Governo de Portugal.

Aplausos do PS.

Páginas Relacionadas
Página 0003:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 3 O Sr. Presidente: — Sr.as e Srs. Membros do Governo, Sr.as
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 20 4 O Sr. Jorge Duarte Costa (BE): — Sr. Presidente
Pág.Página 4
Página 0005:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 5 É por isso que este progresso não para, e não para também
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 20 6 para a economia, têm agora a oportunidade de os
Pág.Página 6
Página 0007:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 7 Só por lei da Assembleia da República se garante já que, e
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 20 8 Aplausos do PCP. O Sr. Pre
Pág.Página 8
Página 0009:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 9 Permitam-me, então, intervir sobre esta questão do IMI nos
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 20 10 Aplausos do PSD. O Sr. President
Pág.Página 10
Página 0011:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 11 Sr.as e Srs. Deputados, é preciso ir mais longe na criaçã
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 20 12 O Sr. Secretário de Estado do Orçamento
Pág.Página 12
Página 0013:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 13 O Bloco de Esquerda ainda tem 1 minuto para gastar e o Sr
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 20 14 Aplausos do PS. O Sr. Presidente
Pág.Página 14
Página 0015:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 15 Pausa. Entretanto, assumiu a presidência o
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 20 16 Passamos ao artigo 162.º — Alteração ao
Pág.Página 16
Página 0017:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 17 metodologia que está a propor pode ser feita; se, pelo co
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 20 18 Segundo a metodologia indicada à Mesa, a votaç
Pág.Página 18
Página 0019:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 19 O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Isso altera completamen
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 20 20 Prosseguimos com a votação da proposta
Pág.Página 20
Página 0021:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 21 O Sr. Paulo Trigo Pereira (PS): — Peço a palavra,
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 20 22 Submetida à votação, foi rejeitada, com votos
Pág.Página 22
Página 0023:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 23 Submetida à votação, foi aprovada, com votos a favor do P
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 20 24 É tudo, Sr. Presidente. O Sr. Pr
Pág.Página 24
Página 0025:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 25 A Sr.ª Heloísa Apolónia (Os Verdes): — Sr. Presidente, Sr
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 20 26 Ao nível energético, Os Verdes garantiram o al
Pág.Página 26
Página 0027:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 27 Este não é um Orçamento do PCP, é um Orçamento do Governo
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 20 28 Mas o Orçamento ficou aquém daquilo que é nece
Pág.Página 28
Página 0029:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 29 As opções do Governo mantêm as vulnerabilidades e dependê
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 20 30 Vozes do CDS-PP: — Muito bem!
Pág.Página 30
Página 0031:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 31 O Sr. Jerónimo de Sousa (PCP): — Vocês tiveram cá
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 20 32 O Sr. Filipe Anacoreta Correia (CDS-PP): — Cla
Pág.Página 32
Página 0033:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 33 Vozes do PSD: — É só para vocês! A S
Pág.Página 33
Página 0035:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 35 Os indicadores são claros: há mais 227 000 empregos líqui
Pág.Página 35
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 20 36 Mas temos, sobretudo, de, com prioridade, vita
Pág.Página 36
Página 0037:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 37 estar acima das «mercearias» das propostas de especialida
Pág.Página 37
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 20 38 O Sr. João Oliveira (PCP): — Está a fal
Pág.Página 38
Página 0039:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 39 O Sr. Pedro Passos Coelho (PSD): — … com os cortes cegos
Pág.Página 39
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 20 40 Aplausos do PSD. Por outr
Pág.Página 40
Página 0041:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 41 Lembram-se da afirmação, ainda bem recente, de que com es
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 20 42 O Sr. Pedro Passos Coelho (PSD): — E uma inten
Pág.Página 42
Página 0043:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 43 Protestos do BE. Também o PCP julga que con
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 20 44 O Sr. Secretário de Estado dos Assuntos
Pág.Página 44
Página 0045:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 45 É um Orçamento que prevê mais e melhores serviços público
Pág.Página 45
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 20 46 O Sr. Secretário de Estados dos Assuntos Parla
Pág.Página 46
Página 0047:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 47 Estamos a falar de homens e mulheres com sonhos. Não lhes
Pág.Página 47
Página 0048:
I SÉRIE — NÚMERO 20 48 Vozes do PSD: — Oh! O Sr. Secret
Pág.Página 48
Página 0049:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 49 Não porque esta solução do Governo não as permite
Pág.Página 49
Página 0050:
I SÉRIE — NÚMERO 20 50 Enquanto o PSD e o CDS se propunham ati
Pág.Página 50
Página 0051:
28 DE NOVEMBRO DE 2017 51 O Sr. Secretário de Estado dos Assuntos Parlamenta
Pág.Página 51