O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 10

20

O Sr. Carlos Abreu Amorim (PSD): — Espero bem que não!

O Sr. Fernando Anastácio (PS): — E o Sr. Deputado sabe tão bem como eu que há um grupo de trabalho,

há mais de um ano, a preparar…

O Sr. Carlos Abreu Amorim (PSD): — Tem um texto?

O Sr. Fernando Anastácio (PS): — Sr. Deputado, o senhor conhece-o! Toda a gente o conhece, a

comunidade técnica e científica discutiu-o, há pareceres públicos sobre ele.

Sr. Deputado, sejamos verdadeiros, não façamos demagogia!

Portanto, ainda bem que também há um projeto do PSD sobre esta matéria, porque esse diploma chegará

ao Parlamento, e vamos trabalhar numa verdadeira e séria reforma do estatuto das incapacidades. Mas não

façamos demagogia, não digamos aqui aquilo que sabemos que não é verdade, porque isso não faz qualquer

sentido.

Aplausos do PS.

A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — A Mesa não regista mais inscrições, sendo que, como sabem, é praxe

que o partido que apresenta a primeira iniciativa conclua os debates.

Assim, para o encerramento deste debate, tem a palavra a Sr.ª Deputada Vânia Dias da Silva.

A Sr.ª Vânia Dias da Silva (CDS-PP): — Sr.ª Presidente, Sr.as e Srs. Deputados: O Sr. Deputado Carlos

Abreu Amorim, há pouco, invocava as suas viagens de criança e eu gostava de invocar também memórias de

criança que tenho e que têm a ver com um livro que lia muitas vezes e de que ainda hoje gosto, que era Alice

no País das Maravilhas.

Os Srs. Deputados da esquerda vivem num mundo de completa fantasia, acantonados no passado, porque

não têm rigorosamente nada para apresentar no futuro.

Sabem o que é que os senhores têm para apresentar no futuro? Vou dizer-lhes! Em 2018, os senhores

aumentaram a luz, aumentaram o pão, aumentaram os transportes…

Protestos do PS.

O Sr. Filipe Neto Brandão (PS): — Cortámos pensões, Sr.ª Deputada?!

A Sr.ª Vânia Dias da Silva (CDS-PP): — … e têm listas de espera maiores do que as que havia em 2015,

que os senhores tanto invocam.

O Sr. Filipe Neto Brandão (PS): — Não cortámos pensões, pois não, Sr.ª Deputada?!

A Sr.ª Vânia Dias da Silva (CDS-PP): — Portanto, gostava de perceber que mundo é esse em que os

senhores vivem, que não tem rigorosamente nada a ver com o mundo em que as pessoas vivem.

O que vos queria dizer, Srs. Deputados, mesmo a terminar, era que aquilo que os senhores têm de assumir

aqui, de uma vez por todas, é que para os senhores um crime praticado contra um idoso não é especial e

particularmente grave. Assumam isso! Mas se para os senhores não é particular e especialmente grave, para

nós, é-o, e os senhores ficarão para sempre com o peso e o ónus dessa responsabilidade.

Aplausos do CDS-PP.

A Sr.ª Presidente (Teresa Caeiro): — Srs. Deputados, fica, assim, concluído o debate relativo ao terceiro

ponto da nossa ordem de trabalhos.

Relembro os Srs. Deputados de que estão a decorrer, na Sala D. Maria, eleições para o Conselho Superior

de Segurança Interna e para o Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida.

Páginas Relacionadas
Página 0021:
10 DE FEVEREIRO DE 2018 21 Vamos prosseguir, com a apreciação conjunta dos projetos
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 10 22 Os estudos sugerem que o risco de cancro colo-
Pág.Página 22