O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 58

32

Aplausos do BE.

Protestos do Deputado do CDS-PP Nuno Magalhães.

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — Tem de terminar, Sr. Deputado.

O Sr. Moisés Ferreira (BE): — Termino, Sr. Presidente.

Disse o Sr. Deputado Luís Vales, do PSD, que há cinco recomendações em discussão, mas esqueceu-se de

dizer que nenhuma é do PSD. Porquê? Porque, realmente, o PSD não tem grande coisa a propor para o Serviço

Nacional de Saúde.

O Sr. Luís Vales (PSD): — Vocês rejeitaram a nossa proposta!

O Sr. Moisés Ferreira (BE): — A história do PSD fala por si, Sr. Deputado.

Aplausos do BE.

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — Para encerrar o debate, tem a palavra a Sr.ª Deputada Carla

Cruz, do PCP.

A Sr.ª Carla Cruz (PCP): — Sr. Presidente, Srs. Deputados: O CDS e o PSD só dizem mal do SNS com um

único objetivo, o de denegrir a prestação pública para favorecer os grandes grupos económicos que operam na

saúde.

Vozes do PCP: — Ora aí está! Exatamente!

A Sr.ª Carla Cruz (PCP): — Foi essa a política que fizeram ao longo do vosso governo e é essa a política

que gostariam de ver prosseguida.

Aplausos do PCP e de Os Verdes.

Protestos do PSD e do CDS-PP.

O PS veio dizer que o PCP apresenta hoje um plano de emergência, mas que no passado não o fez. Gostaria

de relembrar ao Partido Socialista que o PCP, ao longo de vários anos, e durante a governação de PSD/CDS-

PP, apresentou vários planos de emergência para o Serviço Nacional de Saúde e propostas concretas.

Diz o Sr. Deputado do PS que não entende a emergência. Sr. Deputado, então, como é que responde aos 2

milhões de portugueses que faltaram a consultas porque não as conseguiam pagar? O que é que diz aos 10,8%

de portugueses que não conseguiram comprar medicação? Como é que explica aos doentes que não viram

realizadas as suas cirurgias porque os equipamentos estavam avariados?

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — Tem de terminar, Sr.ª Deputada.

A Sr.ª Carla Cruz (PCP): — Aquilo que é importante para o Partido Socialista é romper com a política da

direita, e as propostas que hoje apresentamos são propostas que rompem com essa política, são as propostas

de que o SNS precisa e são as respostas por que os profissionais e os utentes do Serviço Nacional de Saúde

anseiam.

Aplausos do PCP.

O Sr. Presidente (José de Matos Correia): — Sr. Deputados, terminado este debate, passamos ao quinto

ponto da ordem de trabalhos, sem tempos atribuídos para discussão, do qual constam os projetos de lei n.os

Páginas Relacionadas
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 58 38 Aplausos do BE. O Sr. Presidente:
Pág.Página 38