O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

5 DE ABRIL DE 2018

5

E, já agora, se isso envolve tecnologia, pergunto-lhe também, Sr. Deputado José Miguel Medeiros, porque

está participativo, o que é que nos tem a dizer sobre a nova lei da proteção civil. E, já agora, pergunto-o também

ao Sr. Ministro. O prazo era março. Onde é que está a lei? Estará na gaveta, junto com a dos metadados, junto

com as infraestruturas críticas, junto com a lei sindical? Será que é mais uma lei que fica na gaveta?

É que a informação que temos é que tudo começa e depende dessa lei. Se a nova lei não surge todo o

dispositivo está à espera: não há diretivas operacionais, os bombeiros não sabem exatamente o que é que vão

fazer, alguns dizem que têm dúvidas na forma como vão participar no sistema, não sabemos, sequer — já agora,

isto é um aparte — quantas viaturas e quantos autotanques estarão operacionais, a GNR vai ter um papel muito

mais importante, os GIPS (Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro) vão ter um papel decisivo, a formação

não está terminada, não sabemos se essa formação é suficiente ou não, e não sabemos também se, ao saírem

esses homens para integrarem os GIPS, está garantida a reposição do dispositivo territorial, ou seja, se outros

os virão substituir.

O Sr. Presidente: — Sr. Deputado Telmo Correia, só para o avisar que o tempo que utilizar a partir de agora

será descontado no tempo do debate.

O Sr. Telmo Correia (CDS-PP): — Muito obrigado, Sr. Presidente, será pouco, porque restam-me três

tópicos, ainda assim importantes.

O grande problema que vimos, e que todos os relatórios apontam nesse sentido, é a articulação entre o IPMA

(Instituto Português do Mar e da Atmosfera), a meteorologia, o dispositivo da proteção civil e até as populações

que precisam de aviso suficiente. Pergunto, aproveitando a presença do Governo, e essa é a nossa intenção, o

que é que está a ser feito para mudar e para melhorar este mesmo sistema? Como é que nós temos garantias,

primeiro, que os avisos da meteorologia são suficientemente atendidos pelo dispositivo de combate; segundo,

que as populações são avisadas; terceiro, que não depende de um calendário fixo — porque o calor, o tempo

quente, os furacões, podem aparecer com mais frequência, sabemos isso também — a operacionalidade do

sistema, dependendo da relação com a meteorologia?

Por último, sobre as florestas, matéria que trataremos mais à frente, obviamente que a lei relativa às faixas

foi também criticada porque foi considerada insuficiente.

Acompanhámos as ações, acompanhámos, Srs. Deputados, os 6 minutos e 47 segundos intensíssimos do

Sr. Primeiro-Ministro na limpeza. Estamos de acordo com essa ideia, achamos tudo isso fundamental, mas há

que perguntar, também, em termos de fundos e de programação de fundos — porque a programação de fundos

é essencial —, como faz o relatório da Comissão Técnica Independente, que medidas de proteção das zonas

industriais vão ser tomadas? É que essa é, a par da Unidade de Missão para a parte dos bombeiros — e já

apresentámos uma proposta —, uma ideia, obviamente, fundamental. O que é que pensa o Governo sobre isso?

Termino com uma questão que está no Relatório do Professor Xavier Viegas, que é a questão do socorro.

Diz ele que o INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) trata dos feridos, os bombeiros tratam do combate

e as operações de socorro falharam rotundamente em outubro porque essa missão não era clara e não estava

suficientemente organizada. O que é que o Governo está a fazer nesta matéria?

Encaramos isto, obviamente, de uma forma exigente. Consideramos que o Governo está atrasado, que não

está a demonstrar a competência que é necessária, mas estamos dispostos a colaborar, dispostos a ajudar,

sendo exigentes como oposição mas sendo também construtivos para que aconteça — e disso não tenho a

menor dúvida — aquilo que todos nesta Sala e neste País desejamos, que é que este tipo de tragédias, sabendo

que as circunstâncias extremas podem ocorrer, sabendo que incêndios existirão sempre, não tenham a

dimensão trágica que tiveram no ano passado.

Aplausos do CDS-PP.

O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, agradeço a intervenção e as referências que fez ao Presidente da

Assembleia da República. Quero agradecer-lhe pois sei que são sentidas.

Tem a palavra, para uma intervenção, o Sr. Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Páginas Relacionadas
Página 0002:
I SÉRIE — NÚMERO 67 2 O Sr. Presidente: — Srs. Membros do Governo, Sr
Pág.Página 2
Página 0003:
5 DE ABRIL DE 2018 3 Esta interpelação parte do que foi feito, do estudo e dos rela
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 67 4 A estratégia é sempre a de desculpabiliz
Pág.Página 4
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 67 6 O Sr. Ministro da Administração Interna (Eduard
Pág.Página 6
Página 0007:
5 DE ABRIL DE 2018 7 República, mais do que no ano passado, mais do que há três ou
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 67 8 O Sr. Duarte Filipe Marques (PSD): — Muita conv
Pág.Página 8
Página 0009:
5 DE ABRIL DE 2018 9 cegos são aqueles que não querem ver». Assim está o CDS, aliás
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 67 10 Diz o Sr. Deputado Telmo Correia que é preciso
Pág.Página 10
Página 0011:
5 DE ABRIL DE 2018 11 Protestos da Deputada do CDS-PP Patrícia Fonseca.
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 67 12 Aplausos do CDS-PP. Nós discutim
Pág.Página 12
Página 0013:
5 DE ABRIL DE 2018 13 nossa perspetiva, obviamente, é grave que, tendo V. Ex.ª lanç
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 67 14 Mau fora, Sr. Ministro, que, depois de Pedrógã
Pág.Página 14
Página 0015:
5 DE ABRIL DE 2018 15 Se o GIPS, da GNR, falhar, porque pode não estar pronto, onde
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 67 16 Termino lembrando a esta Câmara o seguinte: mu
Pág.Página 16
Página 0017:
5 DE ABRIL DE 2018 17 dos nossos corpos de bombeiros e das Forças Armadas. Sim, por
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 67 18 O Sr. Ministro da Administração Interna: — Por
Pág.Página 18
Página 0019:
5 DE ABRIL DE 2018 19 Mas não esperamos por levantamentos. Não estamos a falar de f
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 67 20 O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Qual g
Pág.Página 20
Página 0021:
5 DE ABRIL DE 2018 21 O CDS apenas fala do combate porque tem responsabilidades no
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 67 22 Importa referir que estes helicópteros são fun
Pág.Página 22
Página 0023:
5 DE ABRIL DE 2018 23 Depois, Sr. Ministro, recentemente, as notícias vindas a públ
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 67 24 destinam aos corpos de bombeiros e as restante
Pág.Página 24
Página 0025:
5 DE ABRIL DE 2018 25 Portanto, as conclusões do grupo de trabalho sobre gestão de
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 67 26 Aplausos do PS. O Sr. Duarte Fili
Pág.Página 26
Página 0027:
5 DE ABRIL DE 2018 27 Protestos do Deputado do CDS-PP Telmo Correia.
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 67 28 O Sr. Nuno Magalhães (CDS-PP): — É o qu
Pág.Página 28
Página 0029:
5 DE ABRIL DE 2018 29 O Sr. Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares (Pedro
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 67 30 No mesmo artigo pode ler-se: «A recolha, regis
Pág.Página 30
Página 0031:
5 DE ABRIL DE 2018 31 Como sabemos, são precisas condições muito específicas de ven
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 67 32 O Sr. Ministro da Administração Interna
Pág.Página 32
Página 0033:
5 DE ABRIL DE 2018 33 Vozes do PS: — Ah…! O Sr. João Pinho de Almeida
Pág.Página 33
Página 0034:
I SÉRIE — NÚMERO 67 34 contratação e execução destas ditas cujas faix
Pág.Página 34
Página 0035:
5 DE ABRIL DE 2018 35 O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Sr.ª Deputada, termi
Pág.Página 35
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 67 36 efeito previsto e desejado se no terreno exist
Pág.Página 36
Página 0037:
5 DE ABRIL DE 2018 37 Governo, com meia-dúzia de soluções avulsas apresentadas, afa
Pág.Página 37
Página 0038:
I SÉRIE — NÚMERO 67 38 Determinação e sentir de um país que já se vee
Pág.Página 38
Página 0039:
5 DE ABRIL DE 2018 39 florestal, é verdade, porque o corpo da guarda-florestal, ent
Pág.Página 39
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 67 40 O Sr. Secretário de Estado dos Assuntos
Pág.Página 40
Página 0041:
5 DE ABRIL DE 2018 41 vão falhar, se a lei da proteção civil estará pronta, se as c
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 67 42 Aplausos do CDS-PP. O Sr. Presid
Pág.Página 42
Página 0043:
5 DE ABRIL DE 2018 43 tal como o programa de fogo controlado e de queimadas, ao qua
Pág.Página 43