O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

26 DE ABRIL DE 2018

19

Esta é a realidade! Este é o investimento que temos feito na saúde. E também é verdade que há um reforço

no investimento em áreas estratégicas – aliás, identificadas, claramente, no Programa de Estabilidade – e que

vão continuar a ser feitos esses investimentos.

O Sr. Deputado Emídio Guerreiro fez aqui um apelo ao controlo do crédito ao consumo, nomeadamente ao

consumo de produtos nocivos para o ambiente. É uma estratégia possível, mas não é a estratégia deste

Governo. É verdade que o controlo do crédito ao consumo, no exemplo que acabou de dar, é uma medida de

política económica muito clara. Não é pela receita fiscal, Sr. Deputado, pois a receita fiscal desse aumento é

muito reduzida; é pelo sinal que devemos, numa ótica macroprudencial, dar aos consumidores deste País face

ao acesso ao crédito e a não viver os problemas que vivemos há muito pouco tempo.

A verdade, Sr. Deputado, é que o cenário macroeconómico está também a ser cumprido nas dimensões em

que o Sr. Deputado referiu. O PIB nominal, que estimávamos que crescesse 16,4% entre 2015 e 2018 crescerá

16%, o que é uma diferença muito pequena. As exportações crescerão mais 2% do que aquilo que tínhamos no

cenário macroeconómico.

A verdade é que o cenário macroeconómico está a ser cumprido não apenas na dimensão orçamental mas

também na dimensão macroeconómica. Este cenário foi muito incompreendido quando foi apresentado e hoje

ainda não tiveram oportunidade de o entender.

Mas a verdade é que quando este Governo tomou posse a economia portuguesa estava parada. A economia

portuguesa deixou de crescer no segundo semestre de 2015. E estava parada sabe porquê? Porque estávamos

entretidos em «totoimpostos», como, por exemplo, na fábula da devolução da sobretaxa. A verdade é que a

sobretaxa foi devolvida aos portugueses por este Governo de forma faseada, conforme o previsto e de forma

responsável.

Sr.ª Deputada Heloísa Apolónia,…

O Sr. Presidente: — Sr. Ministro, já ultrapassou o tempo de que dispunha. Peço-lhe para ser sintético.

O Sr. Ministro das Finanças: — Vou concluir, Sr. Presidente, e vou ser rápido na resposta a estas últimas

questões.

Sr.ª Deputada Heloísa Apolónia, a verdade é que o aumento de impostos tinha sido colossal – foi o termo

que foi usado – e não há folga orçamental. Na verdade, não há folga orçamental. Nós temos, hoje, menos 455

milhões de euros de juros pagos, 1000 milhões de euros no fim do Programa de Estabilidade, mas essa

dimensão tem de ser acautelada, porque senão, tal como eles apareceram e desapareceram, vão voltar a

aparecer, Sr.ª Deputada.

A sustentabilidade…

O Sr. Presidente: — Queria concluir, Sr. Ministro.

O Sr. Ministro das Finanças: — A sustentabilidade – também para responder ao Sr. Deputado André Silva

– das políticas deve ser analisada no âmbito do Programa de Estabilidade numa lógica de equilíbrio e de reforço

das condições orçamentais.

Sr. Deputado Ricardo Baptista Leite, gostaria de saber o que é que o Sr. Deputado sofreu ao longo de quatro

anos quando a saúde perdeu 1100 milhões de euros. A verdade é que nós, hoje, repusemos esses valores,

repusemos o emprego e repusemos o investimento.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente: — Srs. Deputados, vamos agora entrar no período de apresentação dos diversos projetos

de resolução em debate.

Tem a palavra o Sr. Deputado Pedro Mota Soares para apresentar o projeto de resolução n.º 1511/XIII (3.ª).

O Sr. Pedro Mota Soares (CDS-PP): — Sr. Presidente, Srs. Membros do Governo, Sr.as e Srs. Deputados:

Este é o terceiro Programa de Estabilidade e Programa Nacional de Reformas apresentado pelo Governo do

Partido Socialista com o suporte do BE, do PCP e do PEV.

Páginas Relacionadas
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 76 6 Quanto ao investimento público, sim, é possível
Pág.Página 6
Página 0007:
26 DE ABRIL DE 2018 7 Os resultados já alcançados permitem olhar para o futuro com
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 76 8 rendimento, em especial apostando na criação de
Pág.Página 8
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 76 12 criação de emprego; e faz também uma proposta,
Pág.Página 12
Página 0013:
26 DE ABRIL DE 2018 13 O Sr. MinistrodasFinanças: — Toda a despesa foi execu
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 76 14 A Sr.ª Deputada fez uma grande digressão em re
Pág.Página 14
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 76 18 E em Évora e no Seixal? Talvez vá acontecer! E
Pág.Página 18