O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

19 DE OUTUBRO DE 2018

35

O Sr. Carlos Silva (PSD): — Vou terminar, Sr. Presidente.

Não se preocupam se os serviços são bem ou mal geridos, não se preocupam se servem o interesse nacional

e os portugueses.

Para nós, o que é importante é a qualidade da gestão. O que nos motiva é se os portugueses chegam a

horas ao trabalho…

O Sr. Presidente (José Manuel Pureza): — Queira terminar, Sr. Deputado.

O Sr. Carlos Silva (PSD): — … com qualidade, sem stress. Ora, não é o que tem acontecido por estes dias

com os serviços prestados pela CP, para onde os senhores, de forma ideológica, pretendem enviar esta

concessão.

Aplausos do PSD.

O Sr. Presidente (José Manuel Pureza): — Para o encerramento do debate, nos 2 minutos que cabem ao

partido que solicitou o agendamento, tem a palavra o Sr. Deputado Bruno Dias, do PCP.

O Sr. Bruno Dias (PCP): — Sr. Presidente, Srs. Deputados: Ficou patente, à evidência, neste debate, o

profundo desprezo com que o PSD e o CDS desconsideram a vida das pessoas e os sacrifícios que fazem no

pagamento dos custos de um transporte que apresenta uma diferença de 136%. A diferença de preço entre a

assinatura do percurso Lisboa-Setúbal da Fertagus e a assinatura do percurso Azambuja-Lisboa da CP é de

136%.

O Sr. Hélder Amaral (CDS-PP): — É o preço de uma greve!

O Sr. Bruno Dias (PCP): — Paga-se 55 € pela assinatura de Lisboa para Azambuja e 131 € pela assinatura

de Lisboa para Setúbal, com um comboio por hora! Foi isto que os senhores elogiaram!

Ora, o argumento do CDS, e também do PSD, é o de que esta PPP é muito boa, porque as outras PPP são

muito más. E depois ainda lembram os problemas graves causados nas empresas públicas, que foram atacadas,

como nunca foram, pela própria governação dos vossos partidos.

O Sr. António Filipe (PCP): — Exatamente!

O Sr. Bruno Dias (PCP): — Por isso, agora vêm dizer: «Vejam lá que bons são aqueles, depois do estrago

que fizemos a estas empresas públicas».

Srs. Deputados, nós não temos nada contra as empresas saudáveis, o problema é quando a saúde delas é

paga por nós, porque aquilo que se pode afirmar é que a saúde dessa empresa foi paga com financiamentos do

Estado de milhões de euros, durante anos a fio; foi paga com o sacrifício e a penalização dos utentes com tarifas

exorbitantes; foi paga com o negócio das lojas e do estacionamento nas estações, que a CP não tem.

O PS fala no transporte público como fator de inclusão social, mas era importante que não tivesse esquecido

essa relevante questão ao longo de todos estes anos, olhando para o escândalo dos preços praticados e

cobrados às pessoas. Aliás, tivemos aqui uma tese peregrina do PS, dizendo que era mau para a CP integrar

este serviço na estrutura da empresa, como quem diz, agora, 20 anos depois, que foi «para bem da CP que a

proibimos de concorrer a este serviço».

O Sr. André Pinotes Batista (PS): — Não, não!

O Sr. Bruno Dias (PCP): — Srs. Deputados, incluir este serviço no passe social é um objetivo justo e

necessário e isso é facilitado com a integração desta linha no serviço da CP, porque, automaticamente, tal fica

garantido.

O que não podemos continuar a aceitar são estas PPP…

Páginas Relacionadas
Página 0027:
19 DE OUTUBRO DE 2018 27 A Sr.ª Ana Rita Bessa (CDS-PP): — E, para se ocupar da saú
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 13 28 Estamos perante uma situação inaceitável que n
Pág.Página 28
Página 0029:
19 DE OUTUBRO DE 2018 29 O Sr. Hélder Amaral (CDS-PP): — Portanto, espero qu
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 13 30 O Sr. Presidente (José Manuel Pureza):
Pág.Página 30
Página 0031:
19 DE OUTUBRO DE 2018 31 O Sr. Jorge Machado (PCP): — Exato! O Sr. Jo
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 13 32 O Sr. Hélder Amaral (CDS-PP): — Tem mui
Pág.Página 32
Página 0033:
19 DE OUTUBRO DE 2018 33 Conferência de Líderes, isso não foi possível. Na nossa op
Pág.Página 33
Página 0034:
I SÉRIE — NÚMERO 13 34 O Sr. Bruno Dias (PCP): — Mas que grande confu
Pág.Página 34
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 13 36 O Sr. Presidente (José Manuel Pureza): — Sr. D
Pág.Página 36