O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 23

38

O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Tem a palavra a Sr.ª Deputada Isabel Pires, do Bloco de Esquerda.

A Sr.ª Isabel Pires (BE): — Sr. Presidente, Sr.as Deputadas e Srs. Deputados, o Bloco de Esquerda propõe

a eliminação do artigo 258.º da proposta de lei, que autoriza o Governo a criar a chamada taxa municipal de

proteção civil, que, aliás, é uma tentativa de fazer passar agora o que já foi chumbado pelo Tribunal

Constitucional em três municípios diferentes.

Sendo importante e reconhecendo as necessidades da proteção civil nas nossas cidades, achamos que este

não é o método de o fazer.

Portanto, na nossa perspetiva, as matérias de proteção civil devem ser vistas como uma necessidade de

todo o País, devendo existir um princípio de solidariedade que implique que o investimento público se reflita em

Orçamentos do Estado, para que dotem a proteção civil dos meios e recursos necessários.

Aplausos do BE.

O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Passamos agora ao artigo 261.º da proposta de lei —Alteração à Lei

Orgânica n.º 2/2005, de 2 de janeiro.

Tem a palavra a Sr.ª Deputada Sandra Cunha.

A Sr.ª Sandra Cunha (BE): — Sr. Presidente, Srs. Membros do Governo, Sr.as e Srs. Deputados, as vítimas

de violência doméstica estão — e bem! — dispensadas, por lei, de taxas moderadoras no Serviço Nacional de

Saúde. Contudo, o mesmo não acontece com as vítimas especialmente vulneráveis.

Efetivamente, não se compreende que vítimas especialmente vulneráveis em função da idade, do estado de

saúde ou deficiência e vítimas de criminalidade violenta ou especialmente violenta não estejam também

dispensadas, por lei, do pagamento de taxas moderadoras.

É verdade que o Estatuto da Vítima veio prever essa possibilidade, mas também é verdade que a portaria

onde esse direito se efetivaria nunca foi publicada.

Para garantir tratamento igual, o Bloco de Esquerda propõe o alargamento da dispensa de taxas

moderadoras às vítimas de violência sexual e às vítimas especialmente vulneráveis conforme definidas no

Estatuto da Vítima.

Aplausos do BE.

O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Tem a palavra o Sr. Deputado Luís Soares, do PS.

O Sr. Luís Soares (PS): — Sr. Presidente, Srs. Membros do Governo, Sr.as e Srs. Deputados, a proteção

dos trabalhadores e o reforço dos seus direitos são um objetivo do PS. É a marca deste Orçamento e o objetivo

desta alteração à lei.

É inaceitável, é injusto que desde a alteração de 2015, do anterior Governo, trabalhadores em situação de

emergência estivessem estado impedidos de aceder ao fundo de garantia salarial.

Os trabalhadores não puderam requerer o pagamento do fundo de garantia salarial dos seus créditos

simplesmente porque o anterior Governo não acautelou um prazo razoável para o acesso ao requerimento.

Esta proposta do Partido Socialista amplia o prazo para requerer o fundo de garantia salarial, repõe a justiça,

garante o acesso, e por isso protege o Partido Socialista, os trabalhadores e reforça os seus direitos.

Aplausos do PS.

O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Tem agora a palavra o Sr. Deputado José Manuel Pureza, do Bloco de

Esquerda.

O Sr. José Manuel Pureza (BE): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, os vistos gold são uma ferramenta

privilegiada do mundo do crime económico e da corrupção. Além disso, em Portugal, os vistos gold têm sido um

instrumento privilegiado de alimentação da especulação imobiliária.

Páginas Relacionadas
Página 0003:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 3 O Sr. Presidente: — Sr.as e Srs. Membros do Governo, Sr.as
Pág.Página 3
Página 0004:
I SÉRIE — NÚMERO 23 4 No dia 4 de maio, na discussão da Proposta de L
Pág.Página 4
Página 0005:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 5 Mais: essa proposta foi discutida ontem em Plenário e o PS
Pág.Página 5
Página 0006:
I SÉRIE — NÚMERO 23 6 O Sr. António Leitão Amaro (PSD): — … e
Pág.Página 6
Página 0007:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 7 O Sr. Presidente: — Sr. Deputado, tem de terminar a
Pág.Página 7
Página 0008:
I SÉRIE — NÚMERO 23 8 O Sr. JoãoPauloCorreia (PS): — Sr. Presidente,
Pág.Página 8
Página 0009:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 9 O Sr. João Paulo Correia (PS): — Sr. Presidente, Sr.as e S
Pág.Página 9
Página 0010:
I SÉRIE — NÚMERO 23 10 Aprovem-se estas propostas, porque estas, sim,
Pág.Página 10
Página 0011:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 11 Cá estamos no Orçamento do Estado para 2019! O CDS fez o
Pág.Página 11
Página 0012:
I SÉRIE — NÚMERO 23 12 Em sede de especialidade, apesar dos esforços
Pág.Página 12
Página 0013:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 13 A melhor mensagem que devemos dar às empresas é uma mensa
Pág.Página 13
Página 0014:
I SÉRIE — NÚMERO 23 14 O Sr. Porfírio Silva (PS): — Já houve quem aqu
Pág.Página 14
Página 0015:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 15 A Sr.ª Ana Mesquita (PCP): — Sr.as e Srs. Deputados, enqu
Pág.Página 15
Página 0016:
I SÉRIE — NÚMERO 23 16 País que classifica filmes para maiores de 18
Pág.Página 16
Página 0017:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 17 O Sr. João Pinho de Almeida (CDS-PP): — Sr. Presid
Pág.Página 17
Página 0018:
I SÉRIE — NÚMERO 23 18 CMEC (custos de manutenção do equilíbrio contr
Pág.Página 18
Página 0019:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 19 A segunda proposta que apresentamos determina que uma per
Pág.Página 19
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 23 20 O Sr. Jorge Campos (BE): — Sr. Presidente, Srs
Pág.Página 20
Página 0021:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 21 Aplausos de Os Verdes e do PCP. O Sr.
Pág.Página 21
Página 0022:
I SÉRIE — NÚMERO 23 22 1877/XIII/4.ª (BE) — Recomenda ao Governo a re
Pág.Página 22
Página 0023:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 23 Vamos votar a proposta 528-C, de Os Verdes, de aditamento
Pág.Página 23
Página 0024:
I SÉRIE — NÚMERO 23 24 Submetida à votação, foi rejeitada, com votos
Pág.Página 24
Página 0025:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 25 Submetida à votação, foi rejeitada, com votos contra do P
Pág.Página 25
Página 0026:
I SÉRIE — NÚMERO 23 26 O Sr. Presidente: — Faça favor, Sr. Dep
Pág.Página 26
Página 0027:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 27 Submetida à votação, foi rejeitada, com votos contra do P
Pág.Página 27
Página 0028:
I SÉRIE — NÚMERO 23 28 Joana Lima, João Azevedo Castro, João Gouveia,
Pág.Página 28
Página 0029:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 29 O Sr. Presidente: — Fica registado, Sr. Deputado.
Pág.Página 29
Página 0030:
I SÉRIE — NÚMERO 23 30 O Sr. DuartePacheco (PSD): — Sr. Presid
Pág.Página 30
Página 0031:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 31 O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Passamos ao artigo 229.
Pág.Página 31
Página 0032:
I SÉRIE — NÚMERO 23 32 Aplausos do PS. O Sr. Pres
Pág.Página 32
Página 0033:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 33 Tem a palavra a Sr.ª Deputada Mariana Mortágua, do Bloco
Pág.Página 33
Página 0034:
I SÉRIE — NÚMERO 23 34 De facto, a sinistralidade rodoviária disparou
Pág.Página 34
Página 0035:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 35 O Sr. Jorge Costa (BE): — Sr. Presidente, o Governo inscr
Pág.Página 35
Página 0036:
I SÉRIE — NÚMERO 23 36 Sr. Deputado, para cumprirmos o princípio de i
Pág.Página 36
Página 0037:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 37 A par deste investimento nacional, precisamos de um siste
Pág.Página 37
Página 0039:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 39 Desde a sua criação pelo Governo das direitas, apenas uma
Pág.Página 39
Página 0040:
I SÉRIE — NÚMERO 23 40 Aplausos do PCP. O Sr. President
Pág.Página 40
Página 0041:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 41 Aplausos do PS. O Sr. Presidente (Jorge Lac
Pág.Página 41
Página 0042:
I SÉRIE — NÚMERO 23 42 Aplausos do PSD. O Sr. President
Pág.Página 42
Página 0043:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 43 poupança; não tem apoios reais às empresas; tem medidas q
Pág.Página 43
Página 0044:
I SÉRIE — NÚMERO 23 44 O Sr. Presidente (Jorge Lacão): — Face aos tem
Pág.Página 44
Página 0045:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 45 Portanto, agradecemos e reconhecemos isso ao Governo.
Pág.Página 45
Página 0046:
I SÉRIE — NÚMERO 23 46 O Sr. Secretário de Estado dos Assuntos Parlam
Pág.Página 46
Página 0047:
29 DE NOVEMBRO DE 2018 47 Protestos de Deputados do PSD. O Sr.
Pág.Página 47