O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 60

50

Por tudo isto, pelo seu exemplo de simplicidade e fair play para os mais jovens, pelo reconhecimento que

ostenta entre os seus pares, a Assembleia da República louva mais esta façanha de António João Bento, Bento

Algarvio.»

O Sr. Presidente: — Sr.as e Srs. Deputados, vamos votar o voto que acabou de ser lido.

Submetido à votação, foi aprovado por unanimidade.

Neste momento, o pugilista António João Bento, que se encontrava a assistir à reunião plenária, exibiu a

medalha que ganhou, tendo sido aplaudido pelo PSD, pelo PS, pelo BE e pelo CDS-PP.

O Sr. Presidente: — Vamos passar à votação do Voto n.º 757/XIII/4ª (apresentado pelo PSD) — De louvor

à economista Teodora Cardoso pela dedicação à causa pública.

Solicito, ainda, ao Sr. Secretário Pedro Alves o favor de ler o voto.

Tem a palavra, Sr. Secretário.

O Sr. Secretário (Pedro Alves): — Sr. Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, o voto é do seguinte teor:

«A economista Teodora Cardoso cessa agora o seu mandato à frente do Conselho das Finanças Públicas,

entidade a que presidiu desde a sua constituição, em fevereiro de 2012.

A Teodora Cardoso foi atribuída, pelo anterior Governo, a tarefa de criar de raiz uma entidade técnica

constituída por especialistas nacionais e estrangeiros, com a missão de proceder a uma avaliação independente

sobre a consistência, cumprimento e sustentabilidade da política orçamental, promovendo, ao mesmo tempo, a

sua transparência, de modo a contribuir para a qualidade da democracia e das decisões de política económica

e para o reforço da credibilidade financeira do Estado.

Ao longo destes sete anos a que presidiu ao Conselho das Finanças Públicas, Teodora Cardoso foi capaz

de construir uma instituição isenta, sólida, respeitada e de grande utilidade para o acompanhamento e escrutínio

da política orçamental prosseguida no nosso País.

Tal não é de estranhar quando estamos perante uma pessoa com uma competência técnica inquestionável,

de reconhecido rigor e seriedade e que sempre foi capaz de demonstrar grande independência face ao poder

político.

Com uma carreira de mais de quatro décadas dedicada ao serviço público, Teodora Cardoso iniciou o seu

percurso no Banco de Portugal em 1973, tendo exercido funções nas áreas de macroeconomia, política

monetária e relações com organizações internacionais. Foi também consultora da Administração e, mais tarde,

Administradora do Banco de Portugal, entre 2008 e 2012.

Foi, ainda, consultora da Administração do Banco Português de Investimento e fez parte do Conselho

Consultivo do Instituto de Gestão do Crédito Público. Em 2001, integrou a Estrutura de Coordenação da Reforma

da Despesa Pública.

No momento em que cessa funções no Conselho das Finanças Públicas, a Assembleia da República, reunida

em Plenário, dirige à economista Teodora Cardoso uma palavra de profundo reconhecimento por uma intensa

carreira dedicada à causa pública e pelo contributo que deu para a transparência e melhoria do

acompanhamento do processo orçamental.»

O Sr. Presidente: — Vamos proceder à votação do voto que acabou de ser lido.

Submetido à votação, foi aprovado, com votos a favor do PSD, do PS, do CDS-PP, do PAN e do Deputado

não inscrito Paulo Trigo Pereira e votos contra do BE, do PCP, de Os Verdes e do Deputado do PS Ascenso

Simões.

O Sr. Carlos César (PS): — Peço a palavra, Sr. Presidente.

O Sr. Presidente: — Faça favor, Sr. Deputado.

Páginas Relacionadas
Página 0052:
I SÉRIE — NÚMERO 60 52 apoio ao cuidador informal e regula os direito
Pág.Página 52