O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

I SÉRIE — NÚMERO 15

30

O Sr. André Ventura (CH): — Ao de 2018!

O Sr. Primeiro-Ministro: — Não, ao de 2017. Repito, referem-se a 2017, um ano que foi assinalado com

dois factos de que terá dado conta.

O Sr. André Ventura (CH): — A vinda do Papa?!

O Sr. Primeiro-Ministro: — Não. Foi um ano trágico em incêndios florestais, o que aumentou

exponencialmente as nossas emissões de CO2.

O Sr. Presidente: — Peço-lhe para concluir, Sr. Primeiro-Ministro.

O Sr. Primeiro-Ministro: — Sr. Presidente, concluo já.

E foi um ano de seca severíssima, o que contribuiu para que a produção de energia hidráulica tivesse uma

quebra muito significativa.

Aplausos do PS.

O Sr. André Ventura (CH): — Caímos oito posições!

O Sr. Presidente: — Para formular perguntas, tem a palavra o Sr. Deputado João Cotrim de Figueiredo.

O Sr. João Cotrim de Figueiredo (IL): — Sr. Presidente, Sr. Primeiro-Ministro, 33 anos depois da adesão

de Portugal à União Europeia, continua-se a ir a Bruxelas todos os anos lutar por mais umas esmolas dos países

ricos europeus. Em vez de ambicionarmos deixar de precisar do Fundo de Coesão e de outros fundos,

mendigam-se migalhas de fundos destinados a objetivos definidos em Bruxelas.

Em 2004, a União Europeia tinha 15 membros, sendo que, desses, só dois continuam pobres ao ponto de

ainda precisarem dos apoios dos Fundos de Coesão — Portugal e Grécia, exatamente os países menos liberais

e mais estatistas.

A verdadeira coesão que os liberais querem é a de deixar de precisar dos apoios dos Fundos de Coesão…

O Sr. João Oliveira (PCP): — Viva o Chile!

O Sr. João Cotrim de Figueiredo (IL): — … e crescer mais do que os países da nossa dimensão e que

connosco concorrem.

Já sei que o Sr. Primeiro-Ministro vai dizer que crescemos acima da média da União Europeia,…

O Sr. Primeiro-Ministro: — Ainda bem!

O Sr. João Cotrim de Figueiredo (IL): — … mas essa é uma média do poucochinho. É que esquece-se de

dizer que só quatro países cresceram menos do que Portugal no último trimestre.

A reação do Governo às propostas, da presidência finlandesa ou outras, que pretendem reduzir os fundos

estruturais é sintomática.

O Sr. João Oliveira (PCP): — E como estará o paraíso liberal do Chile?

O Sr. João Cotrim de Figueiredo (IL): — Não sabe viver sem o dinheiro dos outros europeus e todos

conhecemos a famosa frase: «O socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros.»

Protestos do Deputado do PCP João Oliveira.

Páginas Relacionadas
Página 0020:
I SÉRIE — NÚMERO 15 20 que põe em casa o direito à saúde — obstáculo
Pág.Página 20