O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

1779 | II Série A - Número 055 | 06 de Julho de 2000

 

Esse dinamismo é visível quer no tecido económico, dotado de modernas e variadas unidades comerciais, quer no tecido social e cultural, onde se sente uma vivência própria.
Na verdade, ali podemos encontrar duas instituições particulares de solidariedade social e múltiplos estabelecimentos de ensino dos diversos níveis, incluindo o superior.
A elevação de Ramada a vila é um justo anseio da respectiva população, que assim vê reconhecido o desenvolvimento económico e social de que são protagonistas todos os que ali residem ou trabalham.
Em termos de actividades económicas, Ramada conta com os seguintes serviços:
- Supermercados;
- Cafés;
- Restaurantes;
- Lojas de material de construção;
- Lojas de material eléctrico e electromecânico;
- Oficinas de automóveis;
- Oficinas de móveis;
- Oficinas de veículos motorizados;
- Prontos-a-vestir;
- Sapatarias;
- Empresa de construção civil;
- Empresas de comercialização de carnes;
- Farmácias;
- Cabeleireiros;
- Praça de taxis;
A povoação da Ramada hoje dispõe de uma razoável rede de equipamentos sociais:
- Sede da junta de freguesia;
- Parques infantis;
- Polidesportivos;
- Escolas primárias, secundária, EB 2,3;
- Ensino superior (Instituto Superior de Ciências Educativas);
- Transportes públicos rodoviários;
- Agências bancárias;
- Jardim de infância;
- ATL;
- Igrejas;
- Grupo Desportivo Bons Dias;
- Clube Desportivo da Manduca;
- "Os Pescadores da Ramada";
- IPPS;
-Lares;
- Estação arqueológica.
A povoação de Ramada cumpre os requisitos enunciados no artigo 14.º da Lei n.º 11/82, de 2 de Junho, e possui todos os equipamentos colectivos previstos o artigo 12.º da mesma lei.
Nestes termos, e ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, os Deputados do Partido Socialista, abaixo assinados, apresentam o seguinte projecto de lei:

Artigo único

É elevada à categoria de vila a povoação da Ramada, sede da freguesia com o mesmo nome, situada no concelho de Odivelas, distrito de Lisboa.

Assembleia da República, 28 de Junho 2000. Os Deputados do PS: Vítor Peixoto - Miguel Coelho - Maria Santos - Caio Roque - Dias Baptista - Barbosa de Oliveira - Rui Vieira - Custódia Fernandes - João Benavente - mais duas assinaturas ilegíveis.

PROJECTO DE LEI N.º 256/VIII
ELEVAÇÃO DE SANTA CRUZ DA TRAPA, NO CONCELHO DE S. PEDRO DO SUL, À CATEGORIA DE VILA

Santa Cruz da Trapa é uma freguesia pertencente ao concelho de S. Pedro do Sul, distrito de Viseu.
A mais antiga referência conhecida a esta freguesia data de 1101, feita a D. João Gosende e a D. Ximena Froiaz. Mais tarde, em 1132, encontra-se nova referência na carta de Couto de D. Afonso Henriques, do vizinho mosteiro de S. Cristovão de Lafões.
A designação antiga desta freguesia era de S. Mamede do Baroso, que pertenceu, até 1834, ao concelho da Trapa, existindo ainda hoje ruínas dos Paços Municipais situados em frente à Quinta do Pendão.
A distância da sede do concelho a Santa Cruz da Trata é de 10 km, sendo esta freguesia limitada naturalmente pelos rios Teixeira e Baroso, respectivamente, a poente e a sul.
A sua importância regional é reconhecida por todos, sendo considerada como o centro do segundo polo de desenvolvimento do concelho.
Dada a sua crescente afirmação ao longo das últimas décadas, como segundo centro urbano do concelho, é desejo antigo da sua população e forças vivas o reconhecimento desse seu estatuto.
Este importante polo de desenvolvimento possui inegáveis potencialidades de desenvolvimento - aliás, o próprio PDM do concelho assim o retrata.
Desde há muitos anos que Santa Cruz da Trata é palco de grandes manifestações culturais, religiosas e juvenis, das quais se destacam espectáculos de teatro, festa do Corpo de Deus, desfiles de Carnaval, encontros de jovens, etc.
Esta freguesia dispõe de um conjunto de equipamentos colectivos que são de grande relevância regional:
- Igreja paroquial;
- Sede da junta de freguesia;
- Bombeiros voluntários;
- Casa do povo;
- Estação do CTT;
- Farmácia;
- Feira mensal;
- Uma agência bancária;
- Três escolas primárias;
- Uma escola de ensino mediatizado;
- Dois jardins de infância;
- Uma casa de turismo de habitação;
- Clube de futebol;
- Colónia de férias do Ministério da Saúde;
- Dois restaurantes;
- Seis cafés;
- Duas padarias;
- Uma pensão;
- Cinco mini-mercados;
- Duas oficinas de automóveis;
- Três oficinas de reparação de motos;
- Posto médico;
- Diversos aviários;
- Cinco empresas de construção civil;
- Uma empresa de venda de materiais de construção;
- Cinco carpintarias;
- Três talhos;
- Um matadouro avícola;
- Duas praças de taxis.

Páginas Relacionadas
Página 1774:
1774 | II Série A - Número 055 | 06 de Julho de 2000   4 - (...) 5 - A vi
Pág.Página 1774
Página 1775:
1775 | II Série A - Número 055 | 06 de Julho de 2000   PROPOSTA DE LEI N.º 28
Pág.Página 1775
Página 1776:
1776 | II Série A - Número 055 | 06 de Julho de 2000   tatuto da carreira dos
Pág.Página 1776
Página 1777:
1777 | II Série A - Número 055 | 06 de Julho de 2000   ça Social", embora ten
Pág.Página 1777