O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

122 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012

Artigo 55.º (»)

1 — (») 2 — Sem prejuízo dos casos de recurso obrigatório ao patrocínio judiciário ou de necessidade de prévia concordância da comissão de credores, o administrador da insolvência exerce pessoalmente as competências do seu cargo, podendo substabelecer, por escrito, a prática de atos concretos em administrador da insolvência com inscrição em vigor nas listas oficiais.
3 — (») 4 — (») 5 — (») 6 — (») 7 — A remuneração do administrador da insolvência referido na parte final do n.º 2 é da responsabilidade do administrador da insolvência que haja substabelecido, sendo deste a responsabilidade por todos os atos praticados por aquele ao abrigo do substabelecimento mencionado no mesmo número.
8 — O administrador da insolvência dispõe de poderes para desistir, confessar ou transigir, mediante concordância da comissão de credores, em qualquer processo judicial em que o insolvente, ou a massa insolvente, seja parte.

Artigo 59.º (»)

1 — (») 2 — (») 3 — (») 4 — A responsabilidade do administrador da insolvência prevista nos números anteriores encontra-se limitada às condutas ou omissões danosas ocorridas após a sua nomeação.
5 — (anterior n.º 4)

Artigo 64.º (»)

1 — Autuadas por apenso as contas apresentadas pelo administrador da insolvência, cumpre à comissão de credores, caso exista, emitir parecer sobre elas, no prazo que o juiz fixar para o efeito, após o que os credores e o devedor insolvente são notificados por éditos de 10 dias afixados à porta do tribunal e por anúncio publicado no portal Citius, para, no prazo de cinco dias, se pronunciarem.
2 — (»)

Artigo 65.º (»)

1 — (anterior corpo do artigo) 2 — As obrigações declarativas a que se refere o número anterior subsistem na esfera do insolvente e dos seus legais representantes, os quais se mantêm obrigados ao cumprimento das obrigações fiscais, respondendo pelo seu incumprimento.
3 — Com a deliberação de encerramento da atividade do estabelecimento, nos termos do n.º 2 do artigo 156.º, extinguem-se necessariamente todas as obrigações declarativas e fiscais, o que deve ser comunicado oficiosamente pelo tribunal à administração fiscal para efeitos de cessação da atividade.
4 — Na falta da deliberação referida no número anterior, as obrigações fiscais passam a ser da responsabilidade daquele a quem a administração do insolvente tenha sido cometida e enquanto esta durar.

Páginas Relacionadas
Página 0114:
114 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 PROPOSTA DE LEI N.º 39/XII (1.ª) (PROCE
Pág.Página 114
Página 0115:
115 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 do CDS-PP, votos a favor do PCP e a abs
Pág.Página 115
Página 0116:
116 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 136.º do Código da Insolvência e
Pág.Página 116
Página 0117:
117 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 297.º do Código da Insolvência e
Pág.Página 117
Página 0118:
118 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 5.º (Preambular) — Norma revogat
Pág.Página 118
Página 0119:
119 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 2 — Os atos praticados durante o períod
Pág.Página 119
Página 0120:
120 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 i) Caso disponha de elementos que justi
Pág.Página 120
Página 0121:
121 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 a) Qualquer interessado pode pedir, no
Pág.Página 121
Página 0123:
123 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 5 — As eventuais responsabilidades fisc
Pág.Página 123
Página 0124:
124 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 3 — As ações executivas suspensas nos t
Pág.Página 124
Página 0125:
125 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 3 — (») 4 — (») 5 — A comunicação refer
Pág.Página 125
Página 0126:
126 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 158.º (») 1 — (») 2 — O ad
Pág.Página 126
Página 0127:
127 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 4 — O parecer e as alegações referidos
Pág.Página 127
Página 0128:
128 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 192.º (») 1 — (») 2 — (»)
Pág.Página 128
Página 0129:
129 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 248.º (») 1 — (») 2 — Send
Pág.Página 129
Página 0130:
130 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 17.º-B Noção de situação económi
Pág.Página 130
Página 0131:
131 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 7 — Os credores que decidam participar
Pág.Página 131
Página 0132:
132 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 2 — Concluindo-se as negociações com a
Pág.Página 132
Página 0133:
133 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 17.º-H Garantias 1 — As ga
Pág.Página 133
Página 0134:
134 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 5.º Norma revogatória São
Pág.Página 134
Página 0135:
135 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 9 — (anterior n.º 8) 10 — (anterior n.º
Pág.Página 135
Página 0136:
136 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 120.º (») (eliminar)
Pág.Página 136
Página 0137:
137 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 14.º Recursos 1 — (elimin
Pág.Página 137
Página 0138:
138 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 administrador de insolvência, do Minist
Pág.Página 138
Página 0139:
139 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 4 — (atual n.º 3) Artigo 188.º (
Pág.Página 139
Página 0140:
140 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 a) (… ) b) (… ) c) (») d) O plano de pa
Pág.Página 140
Página 0141:
141 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 4 — (») 5 — (») 6 — (») Artigo 17
Pág.Página 141
Página 0142:
142 | II Série A - Número: 137 | 8 de Março de 2012 Artigo 174.º (») 1 — (») 2 — São
Pág.Página 142