O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

2 DE NOVEMBRO DE 2017

362

2. “Reforço do Investimento em Ciência e Tecnologia, Democratizando o Conhecimento e a

Inovação”

 Para garantir o reforço da colaboração científica e institucional entre vários sectores da

sociedade e economia, o Governo investiráno: i) reforço da colaboração científica e institucional

entre vários sectores da sociedade e economia, incluindo: i) a saúde, designadamente através dos

centros académicos clínicos e da promoção da agência nacional para a investigação clínica e a inovação

biomédica, assim como de ações concretas de estímulo ao desenvolvimento da física médica e à adoção

de novas terapias oncológicas em estreita cooperação internacional; ii) a agricultura, através de redes

de experimentação e desenvolvimento em várias regiões e tipos de cultura (vinho e vinha; regadio;

agricultura de montanha, entre outras); iii) o ambiente, com o estímulo a formas de economia circular;

iv) o mar, valorizando o conhecimento científico na economia azul; v) a economia, estimulado a

valorização económica do conhecimento e reforçando instituições de intermediação; e vi) na cultura,

promovendo a difusão e a valorização do património cultural nas suas mais variadas dimensões;

 As interações atlânticas serão aprofundadas, o que incluirá a instalação do Centro de Investigação

Internacional do Atlântico (Atlantic International Research Centre - AIR Centre) de forma a integrar o

conhecimento de alterações climáticas, da atmosfera, do espaço e dos oceanos, permitindo consagrar

os objetivos das Nações Unidas e do Acordo de Paris para 2030, assim como facilitar novas agendas

científicas e empresariais com base no conhecimento científico;

 Será reforçada a agenda científica e cultural para o Mediterrâneo, em estreita colaboração com países

e regiões do sul da Europa e do norte de África e do Médio Oriente;

 Será reforçado o lançamento de uma nova agenda para o espaço, que incluirá três eixos estruturantes:

estímulo a utilizadores de dados espaciais e a novos mercados, incluindo agricultura, pescas, território,

cidades, segurança; estímulo à produção de dados, através de novos equipamentos, tecnologias de

satélites e o apoio a lançadores de pequenas dimensões, orientados para as “novas indústrias do

espaço ”e capacitação científica e técnica e apoio à cultura científica para o Espaço;

 A Iniciativa Nacional Competências Digitais (INCoDe2030) será reforçada, através do estímulo a

atividades de I&D em áreas emergentes do conhecimento e do desenvolvimento de novos mercados de

trabalho, garantindo o alargamento de parcerias internacionais em C&T com ênfase na área das

competências digitais; inclui o lançamento de uma iniciativa para a computação científica nacional em

estreita cooperação internacional que venha a garantir a instalação em Portugal das infraestruturas

necessárias para a ligação à rede europeia em curso de computação científica;

 Será implementado de forma gradual e participativa um plano nacional de ciência e tecnologia, articulado

entre diversos atores governamentais e não-governamentais e a Fundação para a Ciência e a

Tecnologia (FCT), a Agência Nacional de Inovação (ANI), e a Ciência Viva – Agência Nacional para a

Cultura Científica e Tecnológica, que conjugue a capacidade e interesse da comunidade científica com

as necessidades dos cidadãos, de empresas e de organizações civis, beneficiando da experiência dos

últimos meses no lançamento de Laboratórios de Participação Pública e da preparação pela FCT e pela

ANI de agendas mobilizadores de investigação e inovação;

 Prevê-se a conclusão do processo de avaliação das unidades de I&D, com o propósito de o capacitar e

reforçar, juntamente com a implementação do novo regime legal de estímulo ao emprego científico,

constituindo a concretização deste objetivo, fator de valorização no contexto da avaliação;

 O Governo promoverá ainda o apoio: À criação de Laboratórios Colaborativos, conforme previsto no

Programa Nacional de Reformas e no Programa Interface, estimulando a inovação e privilegiando o

estímulo ao emprego qualificado em estreita colaboração entre instituições científicas e académicas e

o tecido produtivo, social e cultural, assim como estimulado a valorização do conhecimento científico de

Portugal no mundo e o reforço do investimento estrangeiro em Portugal;

 Ao desenvolvimento de redes de cooperação científica e tecnológica, designadamente em interação

entre as comunidades científicas e académicas e o tecido produtivo, social e cultural;

 À valorização económica da ciência e tecnologia, quer através do apoio continuado e sistemático a

iniciativas de cooperação científica e tecnológica com as empresas, assim como o estimulando o

lançamento e desenvolvimento de novos projetos empresariais;

Páginas Relacionadas
Página 0002:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 2 PROPOSTA DE LEI N.º 100/XIII (3.ª)
Pág.Página 2
Página 0003:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 A aceleração do crescimento da economia mundial que se pr
Pág.Página 3
Página 0004:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 4 I.3. Perspetivas Macroe
Pág.Página 4
Página 0005:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Para 2018 é esperado um crescimento do PIB de 2,2%, desac
Pág.Página 5
Página 0006:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 6 associadas aos conflitos e guerras civis no
Pág.Página 6
Página 0007:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Como é referido no relatório do Orçamento d
Pág.Página 7
Página 0008:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 8 II.3. Receitas e Despesas das Administrações
Pág.Página 8
Página 0009:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 III. Estratégia de Promoção do crescimento económi
Pág.Página 9
Página 0010:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 10 Orientações de Política Fisca
Pág.Página 10
Página 0011:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 IV.2. Receitas e Despe
Pág.Página 11
Página 0012:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 12
Pág.Página 12
Página 0013:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 O crescimento da receita fiscal em 2018 deverá sup
Pág.Página 13
Página 0014:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 14 Segundo o governo “As despesas com p
Pág.Página 14
Página 0015:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Os juros e outros encargos registarão um aumento d
Pág.Página 15
Página 0016:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 16 Em relação à despesa, o aumento previsto as
Pág.Página 16
Página 0017:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 As transferências do Orçamento do Estado pa
Pág.Página 17
Página 0018:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 18 Segundo
Pág.Página 18
Página 0019:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Na previsão de despesa com pensões foram considera
Pág.Página 19
Página 0020:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 20 VII. Ativos e P
Pág.Página 20
Página 0021:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 O Governo considera que em 2017 “as necessidades l
Pág.Página 21
Página 0022:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 22 “Em 2018, prevê-se que as necessidad
Pág.Página 22
Página 0023:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 IX. Parecer Técnico n.º 2/2017 da UTAO – Análise à Propos
Pág.Página 23
Página 0024:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 24 2. Em 13 de outubro de 2017 o Governo apres
Pág.Página 24
Página 0025:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 audições sectoriais de Ministros, sendo que a audição da
Pág.Página 25
Página 0026:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 26  A implementar e dinamizar a rede nacional
Pág.Página 26
Página 0027:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362  Continuação do reforço dos sistemas e tecnologias de in
Pág.Página 27
Página 0028:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 28 (Quadro retirado do relatório que ac
Pág.Página 28
Página 0029:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 TOTAL DO MINISTÉRIO 1.160.455.541 1.217.708.815 4,9%
Pág.Página 29
Página 0030:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 30 3.3. Órgãos e Serviços do Sistema Ju
Pág.Página 30
Página 0031:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 3.4. Serviços de Investigação, Prisionais e de Rei
Pág.Página 31
Página 0032:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 32 4. Despesa dos serviços e fundos aut
Pág.Página 32
Página 0033:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 5. Despesa por classificação económica Na desagreg
Pág.Página 33
Página 0034:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 34 Do total de verbas previstas, 80.148.122 eu
Pág.Página 34
Página 0035:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 7. Despesa por medidas dos programas De aco
Pág.Página 35
Página 0036:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 36 Unidade: Euros Encargos Gerais do
Pág.Página 36
Página 0037:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362  Artigo 10.º, n.º 5, alínea e), e n.º 8 (Alterações orça
Pág.Página 37
Página 0038:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 38 embarcação ou aeronave – estes bens são rem
Pág.Página 38
Página 0039:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 COMISSÃO DE ASSUNTOS CONSTITUCIONAIS, DIREITOS, LI
Pág.Página 39
Página 0040:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 40 cooperação entre as Forças Armadas e as for
Pág.Página 40
Página 0041:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Racionalização e rentabilização de recursos, designadamen
Pág.Página 41
Página 0042:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 42 – Promoção do acesso e da gestão partilhada
Pág.Página 42
Página 0043:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 sustentadamente, os custos de conservação e de manutenção
Pág.Página 43
Página 0044:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 44 Em relação à Política de Fronteiras, as pri
Pág.Página 44
Página 0045:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 (Quadro retirado do Relatório do OE/2018 –
Pág.Página 45
Página 0046:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 46 O subsector dos Serviços e Fundos Autónomos
Pág.Página 46
Página 0047:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Dos valores constantes do Quadro acima (Despesa por Medid
Pág.Página 47
Página 0048:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 48 I. d) Articulado da Proposta de Lei
Pág.Página 48
Página 0049:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 2 – O orçamento de referência a que se refere o n.º 2 do
Pág.Página 49
Página 0050:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 50 operacional do Centro de Controlo e Vigilân
Pág.Página 50
Página 0051:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 PARTE IV – ANEXOS Anexa-se a informa
Pág.Página 51
Página 0052:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 52 I. b) Do objeto, conteúdo e motivaçã
Pág.Página 52
Página 0053:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362  Proposta de Lei n.º 100/XIII (3.ª) – (Aprova o Orçament
Pág.Página 53
Página 0054:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 54 2017 2018 Variação % O
Pág.Página 54
Página 0055:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Finalmente, no que respeita à promoção da igualdad
Pág.Página 55
Página 0056:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 56  Na área da Igualdade entre Homens
Pág.Página 56
Página 0057:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 COMISSÃO DE NEGÓCIOS ESTRANGEIROS E COMUNIDADES PO
Pág.Página 57
Página 0058:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 58 No âmbito das relações multilaterais: <
Pág.Página 58
Página 0059:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 No domínio da internacionalização da economia:
Pág.Página 59
Página 0060:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 60 Fonte: Relatório OE 2018 p. 88 <
Pág.Página 60
Página 0061:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 de processos e documental, Portal das Exportações, Plataf
Pág.Página 61
Página 0062:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 62 Finalmente, na estrutura de distribuição da
Pág.Página 62
Página 0063:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 COMISSÃO DE DEFESA NACIONAL Parecer
Pág.Página 63
Página 0064:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 64  Dinamizar a componente externa da
Pág.Página 64
Página 0065:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Fonte: Relatório OE 2018 p. 100 De a
Pág.Página 65
Página 0066:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 66 Salienta o Relatório que na despesa
Pág.Página 66
Página 0067:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Fonte: Relatório OE 2018 p. 103
Pág.Página 67
Página 0068:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 68 PARTE II – OPINIÃO DO DEPUTADO AUTOR
Pág.Página 68
Página 0069:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS Parece
Pág.Página 69
Página 0070:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 70 financiamento favoráveis e pela melhoria do
Pág.Página 70
Página 0071:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 O aumento da despesa tem origem no subsetor
Pág.Página 71
Página 0072:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 72 Quanto às transferências financeiras entre
Pág.Página 72
Página 0073:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 PARTE IV – CONCLUSÕES 1. O Governo a
Pág.Página 73
Página 0074:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 74 COMISSÃO DE ECONOMIA, INOVAÇÃO E OBR
Pág.Página 74
Página 0075:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Ainda assim importa dar destaque ao que escreve a UTAO: “
Pág.Página 75
Página 0076:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 76 capitais de risco nacionais e estrangeiros,
Pág.Página 76
Página 0077:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 9 – Recursos Geológicos e Mineiros No que diz resp
Pág.Página 77
Página 0078:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 78 Da despesa total inscr
Pág.Página 78
Página 0079:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Da despesa total consolidada desagregada por classificaçã
Pág.Página 79
Página 0080:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 80 1 – Planeamento e Coesão O Governo a
Pág.Página 80
Página 0081:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 d) No setor das telecomunicações: Segundo o Govern
Pág.Página 81
Página 0082:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 82 No subsector dos servi
Pág.Página 82
Página 0083:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 O orçamento de despesa do Programa,
Pág.Página 83
Página 0084:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 84 Em 2018 o Governo pretende rever os contrat
Pág.Página 84
Página 0085:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 No Subsector Estado o aumento deve-se, essencialmente, às
Pág.Página 85
Página 0086:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 86 Relativamente aos passivos financeir
Pág.Página 86
Página 0087:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 São apostas como as aqui descritas que permitem ao
Pág.Página 87
Página 0088:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 88 Os encargos plurianuais com as PPP previsto
Pág.Página 88
Página 0089:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 No que concerne às subconcessões do Litoral Oeste, do Bai
Pág.Página 89
Página 0090:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 90 Sendo que as alterações fiscais são
Pág.Página 90
Página 0091:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 COMISSÃO DE AGRICULTURA E MAR PROPOS
Pág.Página 91
Página 0092:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 92 Figura 1 – Taxa de Variação dos Prin
Pág.Página 92
Página 0093:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 Figura 2 –Financiamento dos programas sectoriais (M€)
Pág.Página 93
Página 0094:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 94 4. Orçamento para o Programa Agricultura, F
Pág.Página 94
Página 0095:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 5. Orçamento para o Programa Mar A previsão, para
Pág.Página 95
Página 0096:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 96 8. Fundos Comunitários (Transferênci
Pág.Página 96
Página 0097:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 9. Proposta de lei A Lei do Orçamento do Es
Pág.Página 97
Página 0098:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 98 III. Conclusões O Gove
Pág.Página 98
Página 0099:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Parec
Pág.Página 99
Página 0100:
II SÉRIE-A — NÚMERO 22 100 educativas e assegurar o cumprimento dos d
Pág.Página 100
Página 0101:
2 DE NOVEMBRO DE 2017 362 operadores do Sistema Nacional de Qualificações (SNQ), at
Pág.Página 101