O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

II SÉRIE-A — NÚMERO 96

44

PROPOSTA DE LEI N.º 195/XIII/4.ª

(APROVA O ESTATUTO DO ANTIGO COMBATENTE)

Parecer da Comissão de Defesa Nacional e nota técnica elaborada pelos serviços de apoio

Parecer

Índice

Parte I – Considerandos

parte II – Opinião do Deputado autor do parecer

parte iii – conclusões

PARTE I – CONSIDERANDOS

1.1. NOTA PRÉVIA

O Governo tomou a iniciativa de apresentar à Assembleia da República, em 22 de abril de 2019, a Proposta

de Lei n.º 195/XIII/4.ª, que pretende aprovar o Estatuto do Antigo Combatente.

Esta apresentação foi efetuada de acordo com os termos do n.º 1 do artigo 46.º da Lei Orgânica n.º 1-B/2009,

de 7 de julho, na sua redação atual e da alínea d) do n.º 1 do artigo 197.º da Constituição.

Por despacho de Sua Excelência, o Presidente da Assembleia da República, a iniciativa vertente baixou,

para emissão de parecer, à Comissão de Defesa Nacional, considerada competente.

1.2. ÂMBITO DA INICIATIVA

Tal como é evidenciado na Nota Técnica elaborada pelos serviços da Assembleia da República, a proposta

sub judice, apresentada pelo Governo, visa aprovar o estatuto dos antigos combatentes, reconhecendo os

serviços que estes prestaram à Pátria, desde as campanhas militares que decorreram entre 1961 e 1975, mas

também, em período posterior, integrados nas forças nacionais destacadas nas missões da Organização das

Nações Unidas (ONU), da Aliança Atlântica (OTAN) e da União Europeia.

Este reconhecimento, que o Governo entende ser um dever do Estado Português, inclui também os ex-

militares oriundos do recrutamento local nas ex-colónias, encerra igualmente uma homenagem às suas famílias,

cujas vidas se alteraram e, muitas vezes, se desestruturaram.

O estatuto sintetiza o enquadramento jurídico aplicável ao antigo combatente, incorpora instrumentos

existentes de apoio económico e social e estabelece o seu caráter interministerial.

O dia 11 de novembro – data do Armistício da I Grande Guerra – passará a ser considerado «dia do antigo

combatente» e é criado o cartão do antigo combatente que, embora tenha um caráter simbólico, pretende facilitar

o acesso aos direitos sociais e económicos consagrados na lei.

1.3. ANÁLISE DA INICIATIVA

Destaca a nota técnica elaborada sobre esta iniciativa legislativa que o estatuto, proposto pelo Governo, não

cria novos direitos, mas clarifica o regime jurídico aplicável aos antigos combatentes, reunindo o conjunto de

direitos e benefícios que foram sendo criados ao longo do tempo através de legislação avulsa.

A iniciativa do Governo consagra, no entanto, instrumentos já desenvolvidos pelo Ministério da Defesa

Nacional e cria outros destinados a apoiar o envelhecimento digno dos antigos combatentes, tendo em atenção

Páginas Relacionadas
Página 0045:
8 DE MAIO DE 2019 45 as necessidades que enfrentam atualmente. O Balcão Únic
Pág.Página 45
Página 0046:
II SÉRIE-A — NÚMERO 96 46 Índice I. Análise da iniciati
Pág.Página 46
Página 0047:
8 DE MAIO DE 2019 47  Enquadramento jurídico nacional A Lei n.º 11/8
Pág.Página 47
Página 0048:
II SÉRIE-A — NÚMERO 96 48 Social disponibiliza também guias práticos
Pág.Página 48
Página 0049:
8 DE MAIO DE 2019 49 O Decreto-Lei n.º 358/70, de 29 de julho, determina que sejam
Pág.Página 49
Página 0050:
II SÉRIE-A — NÚMERO 96 50 regime não é aplicável aos deficientes abra
Pág.Página 50
Página 0051:
8 DE MAIO DE 2019 51 Por fim, refira-se que o Código do Imposto sobre o Rendimento
Pág.Página 51
Página 0052:
II SÉRIE-A — NÚMERO 96 52  Regulamentação ou outras obrigações legai
Pág.Página 52
Página 0053:
8 DE MAIO DE 2019 53 ser acumulada com outras pensões, é isenta de impostos e não c
Pág.Página 53
Página 0054:
II SÉRIE-A — NÚMERO 96 54 No portal do governo britânico na internet
Pág.Página 54
Página 0055:
8 DE MAIO DE 2019 55 procura de emprego, formação e educação, deslocalização e habi
Pág.Página 55
Página 0056:
II SÉRIE-A — NÚMERO 96 56 Lei n.º 274/2009, de 2 de outubro, que regu
Pág.Página 56