O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Página 1

Sábado, 10 de Setembro de 2011 II Série-B — Número 42

XII LEGISLATURA 1.ª SESSÃO LEGISLATIVA (2011-2012)

SUMÁRIO Voto n.o 12/XII (1.ª): De pesar pelo falecimento do Reitor da Universidade Técnica, Prof. Fernando Ramoa Ribeiro (apresentado pelo PSD).

Página 2

2 | II Série B - Número: 042 | 10 de Setembro de 2011

VOTO N.º 12/XII (1.ª) DE PESAR PELO FALECIMENTO DO REITOR DA UNIVERSIDADE TÉCNICA, PROF. FERNANDO RAMOA RIBEIRO

Fernando Ramoa Ribeiro faleceu dia 29 de Agosto de 2011, em Lisboa, vítima de doença prolongada.
Nascido a 4 de Outubro de 1945 no Funchal, Fernando Ramoa Ribeiro dedicou toda a sua vida à produção, promoção e gestão da ciência e ao serviço público.
Licenciado em Engenharia Químico-Industrial pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (1968), doutorou-se (Docteur ès Sciences) pela Universidade de Poitiers, em França (1980), com equivalência a Doutor em Engenharia Química pelo Instituto Superior Técnico, Universidade Técnica de Lisboa, onde fez a Agregação em Engenharia Química em 1988.
Foi membro do Conselho Directivo do Instituto Superior Técnico (1984-1988) e Vice-Reitor da Universidade Técnica de Lisboa (1999-2002).
Em 2007 é eleito Reitor da Universidade Técnica de Lisboa, cargo que ocupará até à data da sua morte.
Na sua longa carreira ocupou vários cargos de grande destaque: foi Presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia (2002-2005), Presidente da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica (1994-1997) e seu Vice-Presidente (1989-1994); foi também membro do Conselho Científico da NATO (19891997), membro do Conselho de Governadores do Joint Research Center da União Europeia (1989-1996), do Conselho Consultivo da European Science Foundation e do Conselho do EUROHORCS.
Foi membro do Conselho de Administração da Taguspark, e desde 2006 correspondente da Academia das Ciências.
Desenvolveu uma actividade de investigação intensa, tendo-se destacado nas áreas da Engenharia das Reacções Químicas e da Catalise Química, tendo sido autor ou editor de 11 livros científicos e de cerca de 200 artigos em revistas científicas internacionais, detendo também uma patente europeia. Foi orientador de vários doutoramentos. Era unânime o reconhecimento do seu enorme contributo para a internacionalização da investigação científica.
Membro Conselheiro da Ordem dos Engenheiros, o mais alto nível de qualificação na Ordem, o Professor Engenheiro Fernando Ramôa desde cedo exerceu importantes cargos nesta associação profissional.
Foi condecorado pelo Presidente da República de França com as Ordens de Officier des Palmes Académiques, Chevalier et Officier de l'Ordre Nationale du Mérite e Chevalier de la Légion d'Honneur.
O Estado português reconheceu o seu elevado mérito e o Presidente da República condecorou-o com a Grã Cruz da Ordem da Instrução Pública.
Foi um homem de cultura, da ciência, um humanista com um profundo respeito pelos outros e pela sua dignidade — o que revelava nos pequenos gestos e nas pequenas atenções que tinha para com quem o interpelava.
Viveu com um profundo sentido de serviço à causa pública, a Portugal e à ciência, encarando os desafios que escolheu com um profundo e apurado sentido de humor que, quem o conhecia, sabia ser fruto de uma mente brilhante. Nunca deixou de trabalhar e mesmo nos seus últimos dias dedicou o sem tempo à universidade e às suas pessoas.
À família, à Academia a Assembleia da República apresenta as mais sentidas condolências

Palácio de São Bento, 7 de Setembro de 2011 Os Deputados do PSD: Luís Montenegro — Pedro Lynce — Emídio Guerreiro — Teresa Leal Coelho — Adão Silva — Fernando Virgílio Macedo — Luís Menezes — Francisca Almeida — Nuno Reis — Miguel Santos.

A Divisão de Redacção e Apoio Audiovisual.

Descarregar páginas

Página Inicial Inválida
Página Final Inválida

×