O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

II SÉRIE-B — NÚMERO 5

12

Palácio de São Bento, 18 de outubro de 2017.

Autores: Hugo Lopes Soares (PSD) — José Cesário (PSD) — Sérgio Azevedo (PSD) — Sara Madruga da

Costa (PSD) — Luís Pedro Pimentel (PSD) — Ângela Guerra (PSD) — Pedro Pimpão (PSD) — José Silvano

(PSD) — Susana Lamas (PSD) — António Costa Silva (PSD) — António Ventura (PSD) — Nilza de Sena (PSD)

— Sandra Pereira (PSD) — Berta Cabral (PSD) — Margarida Mano (PSD) — Helga Correia (PSD) — Maurício

Marques (PSD) — Bruno Coimbra (PSD) — Carlos Silva (PSD).

Outros subscritores: Joana Lima (PS) — Luís Graça (PS) — Isabel Alves Moreira (PS) — Rui Riso (PS) —

Bacelar de Vasconcelos (PS).

________

VOTO N.º 420/XIII (3.ª)

DE PESAR PELO FALECIMENTO DO COMENDADOR ARMÉNIO MENDES

Na passada manhã do dia 13 de outubro, morreu, com 73 anos, em Santos, vítima de doença prolongada, o

Comendador e Cônsul Honorário de Portugal, Arménio Mendes.

Oriundo de Chão de Couce (Ansião) onde nasceu em 2 de agosto de 1944, Arménio Mendes chegou a

Santos com 18 anos tendo, desde logo, iniciado uma intensa atividade empresarial.

Algum tempo depois enveredou pelo setor da construção civil, área em que atingiu um enorme sucesso

traduzido na construção de um grande número de empreendimentos imobiliários, estabelecimentos hoteleiros e

espaços comerciais, o que lhe permitiu granjear um enorme respeito junto das autoridades estaduais e

municipais da região da Baixada Santista e do Estado de São Paulo.

Em 2008, tendo em conta o seu prestígio, o Governo Português decidiu nomeá-lo Cônsul Honorário de

Portugal em Santos, sendo reconhecido como uma personalidade destacada da comunidade portuguesa aí

residente e um dos grandes obreiros da integração dos portugueses na sociedade brasileira e da aproximação

entre os dois países.

Arménio Mendes teve um papel relevante no plano cívico na vida da comunidade portuguesa residente na

região de Santos deixando uma importante obra social, educativa e cultural com forte impacto na vida de todos

os nossos compatriotas que emigraram para esta região brasileira.

Assim, a Assembleia da República, reunida em sessão plenária, apresenta as suas mais sentidas

condolências à Família do Comendador Arménio Mendes, tornando este sentimento extensivo a toda a

Comunidade Portuguesa de Santos, destacando o seu elevado contributo para a elevação do nome de Portugal

no Brasil.

Palácio de São Bento, 18 de outubro de 2017.

Autores: Hugo Lopes Soares (PSD) — José Cesário (PSD) — Sérgio Azevedo (PSD) — Sara Madruga da

Costa (PSD) — Luís Pedro Pimentel (PSD) — Ângela Guerra (PSD) — Sandra Pereira (PSD) — António Costa

Silva (PSD) — António Ventura (PSD) — Helga Correia (PSD) — Nilza de Sena (PSD) — Bruno Coimbra (PSD)

— Susana Lamas (PSD) — Berta Cabral (PSD) — Pedro Pimpão (PSD) — Maurício Marques (PSD) —

Margarida Mano (PSD) — Maria Germana Rocha (PSD) — Carlos Silva (PSD).

Outros subscritores: José Miguel Medeiros (PS) — Marisabel Moutela (PS).

________

Páginas Relacionadas
Página 0010:
II SÉRIE-B — NÚMERO 5 10 VOTO N.º 417/XIII (3.ª) DE PESAR PELO
Pág.Página 10