O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

II SÉRIE-B — NÚMERO 38

12

Outros subscritores: Maria da Luz Rosinha (PS) — Maria Lopes (PS) — Elza Pais (PS) — Carla Tavares (PS)

— Santinho Pacheco (PS) — Wanda Guimarães (PS) — Cristina Jesus (PS) — Francisco Rocha (PS) —

Maurício Marques (PSD) — José Rui Cruz (PS) — Rui Riso (PS) — Ana Passos (PS) — António Costa Silva

(PSD) — Sandra Pereira (PSD) — Tiago Barbosa Ribeiro (PS) — Cristóvão Crespo (PSD) — Cristóvão Norte

(PSD) — Edite Estrela (PS) — Eurídice Pereira (PS) — Berta Cabral (PSD) — Margarida Mano (PSD) — Joana

Lima (PS) — Hortense Martins (PS) — Maria Germana Rocha (PSD) — Susana Lamas (PSD) — António Sales

(PS) — Marisabel Moutela (PS) — Vitalino Canas (PS) — Maria Conceição Loureiro (PS) — Margarida Balseiro

Lopes (PSD) — Fernando Virgílio Macedo (PSD) — Teresa Morais (PSD) — João Gouveia (PS).

————

VOTO N.º 785/XIII/4.ª

DE PESAR PELO FALECIMENTO DE D. MAURÍLIO GOUVEIA, ARCEBISPO EMÉRITO DE ÉVORA

D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia, Arcebispo Emérito de Évora, faleceu no passado dia 19 de março de

2019, depois de um longo período fustigado pela doença.

Nasceu a 5 de agosto de 1932 em Santa Luzia, no Funchal e cumpriu a sua etapa vocacional no Seminário

Diocesano do Funchal. Posteriormente em Roma formou-se em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade

Gregoriana, tendo tirado também uma pós-graduação em Teologia Pastoral, na Pontifícia Universidade

Lateranense. Após este período, regressou à Madeira para exercer várias missões pastorais.

Em 1973 D. Maurílio de Gouveia recebeu a sua nomeação episcopal através do Papa Paulo VI. Em 1978 o

bispo madeirense foi nomeado arcebispo titular de Mitilene, e em 1981 foi nomeado Arcebispo de Évora, por

intermédio do Papa João Paulo II.

Ao longo dos 26 anos em que tomou conta dos destinos da arquidiocese alentejana, D. Maurílio de Gouveia

destacou-se pelo empenho pastoral, assumindo como pioneiro num trabalho de proximidade com as

comunidades católicas locais.

Sorridente, delicado, educado, humano e com sentido de humor, aproximou-se das pessoas como Pastor e

não com um discurso ideológico, numa postura até então pouco comum na Igreja portuguesa.

Momento alto do seu ministério foi a visita do Papa João Paulo II ao Santuário de Nossa Senhora da

Conceição, em Vila Viçosa em 1982.

Em 2007, por ter atingidos os 75 anos, D. Maurílio de Gouveia apresentou a sua resignação ao cargo de

arcebispo de Évora. Os seus últimos anos, já com uma saúde muito debilitada, foram passados na sua terra

natal, na Madeira.

Assim, a Assembleia da República reunida em Plenário, exprime o seu pesar pelo falecimento de D. Maurílio

de Gouveia, Arcebispo emérito de Évora, e endereça as suas condolências aos seus familiares e à Igreja

Católica.

Assembleia da República, 20 de março de 2019.

Os Deputados do PSD: Rubina Berardo — Fernando Negrão — Cristóvão Norte — Berta Cabral — António

Costa Silva — Maurício Marques — Regina Bastos — Maria Germana Rocha — Susana Lamas — Carla Barros

— Margarida Balseiro Lopes — Sandra Pereira — Cristóvão Crespo — Margarida Mano — Pedro Alves —

Fátima Ramos — Nilza de Sena — Fernando Virgílio Macedo.

Outros subscritores: João Gouveia (PS) — Maria Conceição Loureiro (PS).

————

Páginas Relacionadas
Página 0007:
23 DE MARÇO DE 2019 7 VOTO N.º 778/XIII/4.ª DE PESAR E SOLIDARIEDADE
Pág.Página 7