O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

II SÉRIE-B — NÚMERO 47

2

VOTO N.º 825/XIII/4.ª

DE PESAR PELO FALECIMENTO DE CARLOS JUSTINO CORDEIRO

Faleceu no passado dia 4 de maio Carlos Justino Cordeiro.

Desde muito jovem que Carlos Cordeiro participou ativamente na vida social de Alenquer, integrando já,

aos 16 anos, corpos sociais de coletividades que sempre serviu ao longo da vida e onde cedo desempenhou

funções, adivinhando-se-lhe uma vida de partilha e dedicação ao bem comum.

Ainda durante a ditadura, foi delegado da lista do General Humberto Delgado na mesa de Alenquer, terra

onde nasceu, e a que é reconhecido um longo passado republicano e de resistência ao Estado Novo, tendo

também sido membro da CDE – Comissão Democrática Eleitoral, concorrente às eleições de 1969.

A seguir ao 25 de Abril toma parte ativa na política local, envolvendo-se na intervenção partidária que levou

à formação da Comissão Administrativa que tomou a seu cargo os destinos do concelho e que foi encarregada

de assegurar os primeiros processos eleitorais.

Eleito autarca, a sua verticalidade e sentido ético da política granjearam-lhe respeito e estima todos,

incluindo os seus adversários políticos. Ao longo da sua intervenção cívica e integrou ainda o Grupo

Parlamentar do Partido Socialista à Assembleia da República em três legislaturas. No seu último mandato,

presidiu à subcomissão encarregada da avaliação da criação dos municípios, freguesias e cidades.

Da personalidade de Carlos Justino Cordeiro destacamos o seu humanismo, a sua persistência na luta pela

liberdade e a sua superior capacidade de transmitir às gerações mais jovens os princípios e valores

fundamentais da democracia e o exemplo no exercício da cidadania.

Assim, a Assembleia da República, reunida em Plenário, manifesta o seu pesar pelo falecimento de Carlos

Cordeiro e apresenta as suas sentidas condolências à sua família e amigos e ao Partido Socialista.

Palácio de São Bento, 8 de maio de 2019.

Os Deputados do PS: Rui Riso — Maria da Luz Rosinha — Joaquim Barreto — Wanda Guimarães — Ana

Passos — Maria Lopes — Pedro Murcela — Elza Pais — Cristina Jesus — Maria Conceição Loureiro —

António Sales — Maria Augusta Santos — Carla Sousa — Joana Lima — João Marques — Santinho Pacheco

— António Cardoso — Pedro Coimbra — João Gouveia — Norberto Patinho — José Manuel Carpinteira —

Francisco Rocha — Alexandre Quintanilha — Pedro Delgado Alves.

———

VOTO N.º 826/XIII/4.ª

DE PESAR PELO FALECIMENTO DE SIDÓNIO MANUEL VIEIRA FERNANDES

No dia 4 de maio faleceu Sidónio Manuel Vieira Fernandes, uma figura incontornável da Região Autónoma

da Madeira, deixando um sentimento de consternação e de pesar.

Nascido a 20 de abril de 1953, Sidónio Manuel Vieira Fernandes assumiu ao longo de toda a sua vida,

papéis de destaque na Região Autónoma da Madeira, em particular no desporto e na administração pública.

Licenciado em Finanças pelo Instituto Superior de Economia, foi diretor regional dos Recursos Humanos,

diretor de Serviços de Estudos e Planeamento e Coordenador do Ensino Superior, diretor regional adjunto na

Secretaria Regional dos Assuntos Parlamentares e Comunicação e ainda presidente do Instituto de Emprego

da Madeira.

No mundo desportivo está inevitavelmente associado ao basquetebol, uma das suas grandes paixões,

tendo fundado e liderado o Clube Amigos do Basquetebol (CAB).

Da personalidade de Sidónio Manuel Vieira Fernandes destacamos o seu humanismo, o seu enorme

sentido de responsabilidade cívica, a sua dedicação à causa pública, à educação e cultura e o seu empenho

na construção de uma sociedade melhor.

Páginas Relacionadas
Página 0003:
11 DE MAIO DE 2019 3 Reunida em sessão plenária, a Assembleia da República manifest
Pág.Página 3