O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

 

artigos, tendo a discussão sido feita, repito, tentando identificar a possibilidade ou não de obtenção de consenso.
Julgo que a discussão de hoje permitiu-nos justamente fazer o que acabo de expor, não apenas com base em todos os documentos que conhecíamos mas também na troca de impressões que foi possível proporcionar. Portanto, estamos hoje em melhores condições do que estávamos para identificar os pontos relativamente a esta matéria, como tínhamos feito anteriormente em relação às outras, em que é possível formular os consensos indispensáveis para que a revisão da Constituição possa prosseguir.
Assim, creio que podemos dar por encerrados os trabalhos de hoje e, ao fazê-lo, terminamos esta primeira leitura na especialidade.
A partir de agora, com tudo o que recolhemos ao longo destas discussões, particularmente hoje, acerca das regiões autónomas, temos os elementos necessários para, numa próxima reunião, avançar para a segunda leitura na especialidade, essa, sim, que já tem que ver com negociações concretas e com acordos concretos relativamente a textos que possam merecer a necessária maioria qualificada para que a revisão se faça.
Repito, pois, que creio que é tempo de encerrarmos por hoje os nossos trabalhos para que, na próxima reunião, possamos passar a uma segunda fase da discussão na especialidade.
Em princípio, se nada houver em contrário, a próxima reunião será na terça-feira, dia 9, às 10 horas e 30 minutos.
Verifico que não há oposição, pelo que assim se fará.
Srs. Deputados, está encerrada a reunião.

Eram 16 horas e 55 minutos.

A DIVISÃO DE REDACÇÃO E APOIO AUDIOVISUAL

Páginas Relacionadas
Página 0244:
  O Sr. Presidente (José de Matos Correia): - Srs. Deputados, temos quórum, pelo que está a
Pág.Página 244
Página 0245:
  regionais dimanam para as assembleias legislativas regionais, têm, pois, uma legitimidade
Pág.Página 245
Página 0246:
  O Sr. Medeiros Ferreira (PS): - Sr. Presidente, Srs. Deputados: Vou começar a minha inter
Pág.Página 246
Página 0247:
  consciência de que as funções de soberania terão de ser efectivamente exercidas, sobretud
Pág.Página 247
Página 0248:
  O Sr. Correia de Jesus (PSD): - Sr. Presidente, ao usar da palavra no dia de hoje, em que
Pág.Página 248
Página 0249:
  Nestes termos, acredito que também a este respeito, tal como a respeito de outras duas ma
Pág.Página 249
Página 0250:
  Açores. Ou seja, uma personalidade política, nosso camarada de partido, cuja intervenção
Pág.Página 250
Página 0251:
  aquisição definitiva do Estado português", acrescentando que "a autonomia é hoje não um o
Pág.Página 251
Página 0252:
  podemos ler "princípios fundamentais das leis gerais da República", que são uma "mão chei
Pág.Página 252
Página 0253:
  processo de construção europeia, através da transposição de directivas, como referi há po
Pág.Página 253
Página 0254:
  pessoa particularmente lúcida na interpretação da sua função e teve até a coragem de reco
Pág.Página 254
Página 0255:
  português, é conseguirmos que, finalmente, as regiões autónomas possam ter, não apenas na
Pág.Página 255
Página 0256:
  jurídicas entre o poder central e todos os cidadãos, incluindo os das regiões autónomas.<
Pág.Página 256
Página 0257:
  às últimas eleições legislativas, tal como temos uma abertura de princípio em relação a p
Pág.Página 257
Página 0258:
  Na minha perspectiva, o reforço do papel dos estatutos acentua, obviamente, a iniciativa
Pág.Página 258
Página 0259:
  que se possa fazer essa comparação de centralismo de Lisboa superior a outros centralismo
Pág.Página 259
Página 0260:
  Nesse nível, não há dúvida alguma de que, quem pode o mais, pode o menos. Portanto, quem
Pág.Página 260
Página 0261:
  muita atenção o que disse sobre a questão-chave desta revisão constitucional. A questão d
Pág.Página 261
Página 0262:
  define-o de forma precisa, quando diz que o Estado é unitário e respeita o regime autonóm
Pág.Página 262
Página 0263:
  n.º 1 do artigo 227.º, onde se diz "As regiões autónomas são pessoas colectivas territori
Pág.Página 263
Página 0264:
  apenas para cumprir a lei eleitoral. Aliás, esta proibição constitucional nem sequer func
Pág.Página 264
Página 0265:
  entendimento, por linhas diversas, entre o que pode estar em jogo numa eleição para o Par
Pág.Página 265