O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

390

CAMARA DOS SENHORES DEPUTADOS

Discurso que devia ser transcripto a pag. 346, col. 2.ª, lin. 74.ª no Diario de Lisboa, na sessão de 5 de fevereiro

O sr. Pinto Coelho (sobre a ordem): — Mando para a mesa a seguinte:

PROPOSTA

«Proponho que o § 7.° da resposta termine nas palavras «riqueza publica»; e que o resto d'esse paragrapho se substitua do seguinte modo:

«Comtudo, senhor, não é sem algum sobresalto pela sorte futura do paiz que a camara observa a notavel tendencia do governo para occorrer, tanto ás despezas ordinarias, como ás extraordinarias do estado, por meio de emprestimos grandiosos e successivos, com augmento prodigioso e rapido da divida publica, e consequente e espantosa elevação do imposto.

«A camara sente ainda, e mais que tudo, que o governo de Vossa Magestade na negociação, que ultimamente fez, do emprestimo de 2.500:000 libras, se houvesse por modo menos digno das altas funcções, que exerce.»

Sr. presidente, desculpe-me, v. ex.ª, e desculpe-me a camara de eu alterar a inscripção, tomando a palavra sobre a ordem.

Peço desculpa especialmente ao meu illustre e nobre amigo, o sr. Mártens Ferrão, que pela ordem da inscripção me antecedia.

Mas em debate tão serio, eu não desejava que a discussão se fechasse, sem eu ter occasião de submetter á apreciação da camara a proposta, que acabo de ler: e depois dos annuncios successivos que ouvi fazer, primeiro ao illustre deputado, que primeiramente fallou por parte da commissão, e hontem ao sr. ministro da marinha, receei, e re-