O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

528

Em virtude da resolução da camara dos senhores deputados se publicam os seguintes documentos

(Continuado do numero antecedente)

Prosegue o auto de exame de corpo de delicto indirecto feito na freguezia de Zimão

João Chrysostomo de Sousa Machado, presbytero do logar de Tellões, de idade trinta e seis annos, devidamente ajuramentado por elle juiz, e aos costumes disse nada.

E sendo perguntado pelos factos allegados na petição do requerente Custodio José Alvares de Matos, disse:

Que sabia, pelo ver, que a camara municipal designo as assembléas eleitoraes para eleição da camara municipal do biennio actual, em sessão de camara de 9 de novembro passado, tendo logar esta eleição no dia 22 do dito mez, e mandou affixar os editaes d'esta designação com antecipação de oito dias, designando as assembléas de Villa Pouca, Tellões, Alfarella e Urêa de Bornes nas igrejas d'estas povoações, templos espaçosos e accessiveis aonde se costumavam fazer as eleições; sendo composta a primeira assembléa das freguezias de Villa Pouca, Bornes e Affonsim; a segunda das freguezias de Tellões, Soutello, Goivães,

Santa Martha e Parada de Monteiros; a terceira das freguezias de Alfarella, Tres Minas e Urêa de Jalles; e a quarta das freguezias de Urêa de Bornes, Valloura, Capelludos, Bragado e Pensalvos; tendo a primeira 264 eleitores, a segunda 413, a terceira 343 e a quarta 363;

E que, por ver, sabia que todas as freguezias estavam muito proximas e até confinantes da freguezia (séde da assembléa), excepto a freguezia de Parada de Monteiros, comprehendendo uma só povoação de 36 eleitores, que algum tanto mais distava da sede.

E pela mesma via sabia que os conselho de districto alterou para tres estas quatro assembléas com a sua séde uma em Villa Pouca de Aguiar na casa particular e habitada de Antonio de Sousa Sampaio, composta das freguezias daquella villa, Soutello, Goivães e Santa Martha; outra na igreja do Pensalvos, composta das freguezias de Pensalvos, Affonsim, Tellões, Parada de Monteiros e Bragado; e a outra na capella de Bornes, e não na igreja parochial, composta das freguezias de Bornes, Urêa de Bornes, Valloura, Capelludos, Tres Minas, Alfarella e Urêa de Jalles, vindo a assembléa de Bornes a comprehender o numero de 675 eleitores.

E que, por ver, sabia que a freguezia de Tellões composta de 185 eleitores, que pela designação da camara era a séde da assembléa, dista da séde (Pensalvos), designada pelo conselho de districto, 12 a 15 kilometros, e tinham alem d'isto os eleitores de atravessar a assembléa de Villa Pouca de Aguiar.

E pela mesma via sabia que as freguezias de Tres Minas, Alfarella e Urêa de Jalles, que pela designação da camara formavam de per si uma só assembléa, distavam tambem de Bornes, séde formada pelo conselho de districto, 12 a 15 kilometros.

E do mesmo modo sabia que os editaes d'esta alteração do conselho de districto foram affixados dois ou tres dias antes do da eleição; e igualmente sabia que a designação das assembléas feita pela camara era incomparavelmente mais legal e commoda para os povos do que a feita pelo conselho de districto, já pela mui pouca distancia em que ficavam as freguezias da séde da assembléa na divisão feita pela camara, distancia que se tornou maior na alteração feita pelo conselho de districto, principalmente respeito ás freguezias de Tellões, Tres Minas, Alfarella e Urêa de Jalles, que comprehendem 528 eleitores, já porque são mais espaçosos e accessiveis os locaes designados pela camara do que os outros designados pelo conselho de districto, e já porque a grande freguezia de Tellões teve assim de atravessar a assembléa de Villa Pouca de Aguiar para ir votar á de Pensalvos, e a eleição de Villa Pouca de Aguiar foi feita em uma casa particular.

E do mesmo modo sabia que o conselho de districto para esta alteração não foi composto dos vogaes effectivos em rasão de serem falsamente dados de suspeitos como influentes na eleição camararia d'este concelho, tomando isso como pretexto para os expulsar do conselho de districto, e poder este ser composto dos substitutos da facção do governador civil e do administrador deste concelho, pelo qual consta foi feita a reclamação para o conselho de districto sobre a designação das assembléas, feita pela camara.

E que sabia, por ver, que na assembléa de Pensalvos, designada pelo conselho de districto, houveram duas mesas e duas eleições, uma presidida por José Xavier de Miranda Athaide Mello e Castro, e outra pelo vereador da camara Balthazar Dias Carneiro, installando-se esta segunda mesa á hora competente marcada no edital convocatorio, e a outra com muita antecipação da hora marcada no referido edital.

E, por ver, sabia que na igreja de Pensalvos foi collocado um relogio de sala, é era voz publica que o dito relogio fóra ali collocado pelo regedor da freguezia, o qual andava adiantado mais de duas horas, o que se conhecia já pelo sol, já por varios relogios de algibeira que ali appareceram, e já porque o dito relogio, havendo ainda muito sol, marcava sete horas da noite.

E pelo mesmo modo sabia que os dois logares de Pensalvos e Bornes eram aquelles d'entre os outros do concelho em que o administrador tinha os seus principaes influentes e todos os eleitores de ambos elles, e o restante povo eram seus partidarios.

E por ser voz publica sabia que na assembléa de Bornes, logo para a formação da mesa, appareceram alem dos eleitores, muitas pessoas assalariadas ao lado do administrador que não eram eleitores, fazendo grande tumulto e vozearias, de que resultava não poder ser o presidente obedecido.

E pela mesma via sabia que no acto da eleição o reitor da freguezia de Bornes e outros agentes do administrador do concelho, pretenderam dar as listas á bôca da urna, e sendo advertidos com delicadeza e moderação pelo eleitor Francisco Antonio de Madureira, foi este atacado dentro do templo com uma faca, entrando logo dentro do mesmo templo uma grande turba de gente armada commandada, ora pelo regedor da freguezia, ora pelo administrador ad hoc Francisco de Assis Teixeira de Miranda, sem que o presidente a requisitasse.

E que por ser voz publica sabia que no principio da eleição foi collocada, junto do templo em que ella se fazia, uma pipa de vinho pelo administrador e seus agentes, aonde os seus partidarios iam beber quando queriam. E pela mesma via sabia que a referida gente armada do lado do administrador esteve sempre junto ao adro em roda da capella da eleição com as armas aperradas, chegando a bater-se algumas para cidadãos inermes da opposição.

E por ser voz publica sabia que o regedor da freguezia de Capelludos e o professor de ensino primario do logar de Carrazedo, Urbano José Rodrigues, coadjuvados pelo reitor