O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

802

DIARIO DA CAMARA DOS SENHORES DEPUTADOS

tenham locupletado com grandes interesses. Todos sabem que os portadores das obrigações da companhia do caminho de ferro de leste têem estado atrazados no pagamento do juro quê lhes é devido. Todos sabem que os accionistas não têem recebido dividendo algum. Todos sabem que a companhia explora a 5.ª secção da linha do norte com grandes dispendios. For consequencia é necessario collocar a companhia n'outras circumstancias. (Apoiados.) E necessario fazer com que a companhia possa modificar o seu serviço, modificação que não póde fazer cem o pessoal e material que hoje tem. E necessario melhorar o pessoal. É necessario que às carruagens, Como muito bem disse o director da fiscalisação do caminho de ferro, sejam restauradas. É necessario que o serviço das carruagens em todo ò transito da exploração sé faça, pelo menos, nos termos em que se faz no caminho de ferro do sul e sueste. E note-se que as tarifas do caminho de ferro do sul e sueste são superiores ás do raminho de ferro do norte e leste, e se quizerem bom serviço da companhia do caminho de ferro do norte e leste, serviço que temos direito de exigir-lhe, é necessario que colloquem a companhia em circumstancias de o poder prestar. (Apoiados.)

Tratou tambem o illustre deputado interpellante da questão moral.

Peço licença á camara para não entrar n'esta questão. (Muitos apoiados.)

Desde que está demonstrada a legalidade do acto praticado pelo governo, desde que está demonstrado que esse acto não prejudicou os interesses economicos do paiz, não preciso entrar em mais largos debates. (Apoiados.) Eu não sigo, nem seguirei, o systema, que vejo estabelecido aqui, dos ataques pessoaes. (Apoiados.) Não sei se voltarei ao parlamento, mas se voltar a esta casa como deputado da opposição nunca hei de combater os meus adversarios, invadindo-lhes o recinto sagrado da consciencia, nem ferindo-lhes a honestidade. (Apoiados.) Não desejo que o parlamento do meu paiz esteja dando perante o publico um espectaculo mais triste do que os combates dos gladiadores nos amphytheatros romanos. Lá perdia-se a vida n'essas lutas, aqui perde-se uma cousa tão sagrada como a vida — a honra. (Muitos apoiados.) Eu nunca hei de trilhar este caminho, é por isso que não entro na questão moral; mostrei com as leis que era legal o procedimento do governo, parece-me ter demonstrado cem algarismos que não era prejudicial aos interesses do paiz. Creio que sustentei a minha opinião.

Vozes: — Muito bem.

(O orador foi, comprimentado por muitos srs. deputados.)