O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

1226

DIARIO DA CAMARA DOS SENHORES DEPUTADOS

de um paiz citado como modelo está incluido como receita o producto da venda dos titulos da divida consolidada.

Em Portugal não se póde fazer isso, porque Portugal não está auctorisado a fazer cousa alguma d'estas (Apoiados.)

Apesar d'isso, apesar de haver ali realmente um deficit de 69 milhões, a França pedia novos creditos para a reconstrucção do seu material de guerra de 351.877:000 para o exercito de terra, e 34 milhões para a marinha.

E não se pedia a receita correspondente; não se perguntava ao governo d'aquelle paiz como haviam de ser pagos estes milhões, nem se a patria estava em perigo (Apoiados.)

O parlamento francez votava-os, porque a consciencia dos representantes do povo lhes dizia que eram necessarios. (Apoiados.) Não se faziam perguntas talvez importunas, como aqui.

E a França terá a estas horas talvez despendido fóra do orçamento, desde 1872, o melhor de dois milhares de milhões de francos. Tudo obtido por meio de credito, e quando foram auctorisadas essas despezas, ninguem, nem os mais apaixonados opposicionistas perguntou ao governo d'onde saíam os juros para pagar esses enormes encargos. (Apoiados.)

Repito, portanto, a situação financeira entre nós póde não ser altamente agradavel, mas não é assustadora. Era muito melhor que nós podessemos fazer todas estas despezas á custa dos recursos ordinarios, mas como não as podemos fazer, havemos de recorrer aquillo a que têem recorrido todas as nações.

A propria Inglaterra votou ultimamente 22.500:000$000 réis para varias despezas de guerra, e ninguem perguntou que receita nova se creou para fazer face ao encargo, o no emtanto eu tenho aqui a ultima conta financeira da Inglaterra, em que figuram na despeza total 4 milhões do resgate extraordinario das acções do canal de Suez, quando "na receita apparece a creação de perto de 6 milhões de divida fluctuante em bonds do thesouro, sem que ninguem n'aquelle paiz se lembrasse de dizer que em 1875-1876 o deficit da metropole britannica fóra de 6 milhões esterlinos.

E isto acontece n'aquelle paiz proverbial de abundancia de capitães e de riqueza, e onde o recurso ao imposto é facilimo, o que não acontece nos paizes latinos.

Isto fez-se na propria Inglaterra, no paiz do dinheiro!

Creio que tenho mostrado da melhor maneira que posso que nenhum receio póde causar o resultado d'este projecto, e muito mais se attendermos ás vantagens que d'elle hão de resultar. (Apoiados.)

Nós não podemos abandonar as nossas possessões sem grave prejuizo para o paiz. (Apoiados.)

Não podemos, portanto, deixar de ter navios para as defender, (Apoiados.) e não são os que se pedem demasiados.

Vozes: — Muito bem.