O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

da Guerra actual, e ainda-que em França isto -•** muito bom, e também em Portugal; .porém eilas trazem maior despeza para o Thesouro, e na occasiao era que é preciso fazerem-se economias,, convéns cortar por tudo q«e não for essencialmente necessário, ^e ainda que eu considero, como jã disse, de grande proveito as Subdivisões Militares, eomtudo entendo que le podem dispensar, e então bei de votar contra ellas HO orçamento, para haver esta economia; e i*tp o que eu tinha a dizer sobre a ordem, e não íui muito longo como alguns Srs. Vou f aliar agora sobre a matéria. . . "' '

. Está em discussão o Projecto 28 em que ,a Corn-missão composta de nafius Camaradas, e meus CoMe-oas combinam com o Sr. Ministro da Guerra na rorça que pede, menos dous dos^seusMembros, Eu voa votar pelo parecer da maioria da Coraínissão; e talvez que, as minhas palavras, sendo eu amigo do Sr. Minis-tro daG.uerra, sendo seu parentç bem chegado, e ate estando em sua casa, façam acreditar que venho taUar por insinuação sua; porém devo declarar que eu não tenho'tempo de conferenciar com o Sr. Ministro da Guerra, porque elle com ©s seus muitos aíaxeres- e quasi invesivel-a mim mesmo que estou em sua casa; comtudo as minhas idéas não se conformam com as de S. Ex.a Eu votando pelo Parecer da maioria da Coromissão, acho comtudo que S. Ex." pede pouca forca, para a segurança do Paiz; nós COB* 15 mu homens-, não é posswel fazermos o serviço ordinário etn tempo de paz, e então muito menos, se .por ventura tiver lo^af alguma i *íasão da pane dos carhstas nas nossas fronteiras. Então .*enda>-QW--qae & mm pouca esta força, vou mandar para a Mesa; uma Pró-posta, «que eu juígo que é Q meio termo entre as Propostas da maioria,, e da minoria da Gomoaissao.

« Proponho que esta> Camar» fixe a força dos Corpos de Engenharia, Artilheria, Ca»attariar Infanteria, e Caçadores,, das dea Divisões; MliMitares em 2â:6&7 Praças, a saber: 1:2QO Officiae», e S&4Ô7 Praças de pret, as quaes na» devem estar vencendo pret mais que 16:14&y éevemlo o reato estar licenciado. »

Parece-me que este meio satisfez ás necessidades da serviço, e que afetende ás eircumstancias do di-nheko. *

O Sn. Silva Pereira: —Sr. Presidente, approvan? cta o. parecer d» maíoda da» eomnaissão., nem por isso roe cjngirei á foiça, de tropa qae eUa propõe ; tç,«io» oaSrs. qae tàem eem que é preeisjn entrar em guerra em poucos meaes; to-fas, saleta que temos um: grande rwsmero de Qfficiaea, ess^s Oíficlaes devem ter vemeisisento, e devem ser pagos.; ora esses militares que estão oceupaRdoos enipregos páblicos, quaíl é a rasâo porque síão hão de: ir toríjaj parte nos seus corpos? Ora eu» quanto á çrganisaçâo dos corpos de Cavallaria, perdoe-me o meu aaaigo o Sr. José Es,tevão, que lhe diga que é possível ter cctrpos d'homens, próprios para Cavai-laria, e sem cavallos; os cavallos compram-se quando a necessidade urge, e quando ha dinheiro para elles: agora, Sr. Presidente, apoiando eu em parte O parecer daCómmis&âo, não posso com tudo apoia-lo1 na força numérica que propõe, por dous princípios; não é tanto peio da economia ? porque as praças de pret são as que menos gastaoi; os soldados são os que menos gastam ; .os qae gastam -.são^aquel--las'repartições em que tocou o Sr. Conde da laipa, e per(BÍUa»mQ o nobre Deputado, que lhe note que

a Co m missão não tem piano nenhum a apresentar, porque e plano apresentada pelo i H ttstre/ .Deputado, já está decretado, são a& adaiinistraçães militares, que se nsbo tèem ••lewadb a

ção, se o estado em que nos achai»®», é de guerra o«.depas, ett entendo» -que depois de omito teorpo havemos condiu em; duas* cousas, esfcaaitss em; guerra, e estâMJos em paz: se estamos em; paz; dfevenws despencar o Commis*a»iado ; -oras e* entendo* q«e esta* mos- também e ar giuerray e então não h» remédio senão continuar com este estabelecim-ento, que use pá* rece que neste gemero tem checado á perfeição; não teniio sympalhis, netn antipathia com o Cormnisea-rio em chefe, nem com o Óominwsariado, ma? entendo que estaíndb nós era estado de gsuerra, não eon-vem botar abaixo aq-ufólle estabelecim«nIo, digo pois, que não approviei a ttitaJidíide dai forçw rnunerica que-propõe a maioria, da Commis&ãi®, porque enten». do que nâos pôde sar legada, a, effeitio r por urn motí* vo mais forte ainda, qae o da ecoaornia,. este nioti^ vo é a difficuidade do recrutamento. Sr. Presidente, nós podemos votar 30>ou40 mil homensr sãoLOtfra«> S. Ex.a o Sr. Mttnistr® «iw Guewra sabe muitíssimo bem que nadm se ter» podido'fazer, a «te respeito-, ivem fam, salvo se uma necesHdaáet tw» «rgent* íe*-var este Congresso ou qualquer outros, áuducuwistaw-cias de dizer: — agarre-se — e ainda-assim mesmo será difficultOÊoy cantão-neste ponsto quero ter a honra de tné. cingir á minoriaí; quwof qiwvae^ewpfettf-a força que priopôaí a min«ria, e- aile'm deite , m»is 6 mil homens, para não seiaios iBcoheraaíe»; powjpflé tendo nós dho na> resposta* ao Discurso^ d& THrotf^, que queriaiROs log» qu« a» cirèums^arrcia* » perranl» tissero», fossetift & milho me*» sMsàfá&e:aioatfsa» áa Rainha d'Ii«spa!iha<_4 p='p' cahren-='cahren-' entendo='entendo' sefôtiíos='sefôtiíos' aeííiâo.='aeííiâo.'>

tes, se não votormcs agora esta força; salvo se zermos. tira-la dos 10 mil homens-, ficam & mit tnens; e com estes ha€ke»«e feaer- boiti sefvigd);í padece dúvida nenhuma: mandw poP Ifacn^d p«r« a mesa este addiMroeRto-aopaiíeeerdamaioíiad^Coí»-iBissao « Proponho que a força do> exercito «eja'0íe-vada * 21:080' praças » 15 mife homenr que vota a maioria da Commissão, e 6 mil homens-q«e eu en* tendo que por dignidade nossa devemos! -rotírt'',- 'por isso que não podemos-tira* esta força dos lá mi l bc* meits que sâo< indispensáveis para o serviço- infefno dcx Paiz : este ser^ço faz-se boje muit©i ôial com W roili homens, l«s(*enáò mais 3 mil, e' fwssivet que se faça m