O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

1262 DIARIO DA CAMARA DOS SENHORES DEPUTADOS

tem dedicado a essa industria que se ataca, mas a subsistência de sua familia, cujo guarda unico é, e a do pessoal da sua fabrica e respectivas familias, que pelos mil conductos legaes do imposto contribuem para as despezas do estado; o qual pessoal e o supplicante, pela diuturnidade d'esse exercicio, quasi se hão invalidado para defenderem a existência no emprego de outros misteres.
É altamente injusto o desfavor que parece resultar da alludida approvação para a industria que o supplicante, ao abrigo da lei, tem exercido; desfavor que só póde attenual-o o pouco fructo que o fisco tem colhido do imposto proveniente do sêllo das cartas, mas ainda d'esse presupposto, nenhuma culpa cabe ao supplicante, porque tão só é fabricante de cartas e não negociante que exponha á venda; havendo-se limitado e contentado sempre apenas com aviar as encommendas que por estes lhe são feitas e em cumprimento de ordens recebidas por cartas mandadeiras.
O supplicante, dignissimos senhores deputados da nação portugueza, tem pago annualmente uma colleeta pelo exercicio da sua industria, que varia de 35$000 a 37$000 réis, como o provam os respectivos conhecimentos em seu poder e dos quaes apresentará certidão quando lhe seja exigida; demonstrando assim que por sua parte tem cumprido com os seus deveres para com o estado, e que se outros prevaricaram, não foram os lucros para elle, mas para quem deixou de cumprir taes deveres.
Por todas estas rasões o supplicante respeitosamente - P. e espera da justiça sempre recta da camara dos senhores deputados da nação portugueza, que não approvareis sem as mais efficazes compensações o esbulho que aquelle parecer, na parte em que se refere á industria das cartas de jogar, faz aos direitos e propriedade do supplicante. - E. R. Mce. - Porto, 18 de abril de 1885. = Eduardo Gonçalves da Costa.

Redactor = Rodrigues Cordeiro.