O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

1610

DIARIO DA CAMARA DOS SENHORES DEPUTADOS

isso ás grandes intelligencias, aos grandes oradores d'esta casa, e sobretudo á analyse fria, serena e imparcial da historia.

Era seguramente um grande vulto politico, e muito honrou o seu paiz, Custodio José Vieira; o basta-me, ácerca do meu juizo a seu respeito, fazer esta profissão de fé. ("Apoiados.)

Ainda uma palavra: nos ultimos dias da sua vida, não sei se arrebatado pela paixão, que era talvez um dos dotes, uma das feições especiaes do seu caracter, se pela enfermidade que ora o prostrou, declarou elle que renegava o seu passado!

Pela minha parte, e creio que por parte da camara toda, não posso acceitar a renuncia d'esse passado, que é muito honroso. (Muitos apoiados.)

Permitta-se-me que não alongue as minhas considerações sobre o assumpto, e que mande para a mesa a seguinte proposta.

(Leu.)

Vozes: — Muito bem, muito bem.

O sr. Presidente: — Creio que é desnecessario consultar a camara sobre se admitte esta proposta á discussão. (Muitos apoiados.)

Está admittida e em discussão.

O sr. Costa Moraes: — Não tive a honra de fazer á camara a dolorosa communicação que acaba de lhe fazer o nosso illustre collega o sr. Goes Pinto; o não a tive, porque, quando recebi o telegramma em que se me participava tão triste noticia, já v. ex.ª tinha annunciado que se passava á ordem do dia e já o sr. Rodrigues de Freitas tinha a palavra.

Mas foi bem assim. As nobres palavras que acabam de ser pronunciadas pelo sr. Goes Pinto têem muitissimo mais valor na boca de um generoso adversario do que na boca de um amigo dedicado. Pronunciadas por elle honram a memoria do morto e o caracter de quem as pronunciou. (Apoiados.)

Eu sei a veneração que v. ex.ª e esta camara tinham por aquelle honrado caracter, por aquella distincta intelligencia, por aquella alma puríssima; portanto, esquecendo-me da minha humildade para me lembrar da profunda gratidão que devo aquelle distincto e nobre caracter, junto os meus votos aos do illustre orador que me precedeu.

Vozes: — Muito bem, muito bem.

O sr. Presidente: — Os srs. deputados que approvam a proposta do sr. Goes Pinto, queiram ter a bondade de se levantar.

Levantaram-se todos os srs. deputados.

O sr. Presidente: — Foi approvada por unanimidade.

O sr. Ministro do Reino: — Eu quero unicamente dizer que o governo se associa a esta manifestação da camara.

. Vozes: — Muito bem.

O sr. Presidente: — Será lançada na acta a declaração do sr. ministro do reino.

A ordem da noite de hoje é a continuação da que estava dada para a sessão diurna.

Devo prevenir os srs. deputados que a sessão nocturna começa ás oito horas.

Está levantada a sessão.

Eram cinco horas e meia da tarde.

,N.° 125-F

A commissão de administração publica foram presentes um requerimento do amanuense do governo civil de Lisboa, Ernesto de Campos e Andrade, e uma representação de alguns proprietarios e habitantes do concelho de Cascaes, o primeiro pedindo se lhe conte a antiguidade para a sua reforma desde o seu primitivo despacho para a secretaria d'aquelle governo civil, de que saíu para a hoje extincta delegação de policia na mesma cidade; e a segunda

queixando-se do modo por que dizem os seus signatarios se está cobrando o imposto municipal especialmente destinado á construcçâo da estrada de Cascaes a Almargem.

A vossa commissão, examinando esses dois documentos, é de parecer que sejam enviados ao governo de Sua Magestade, para por elle serem tomados na consideração que merecerem.

Sala da commissão de administração publica, 14 de maio de 1879. = Albuquerque Mesquita e Castro = Adriano José de Carvalho e Mello = Visconde de Moreira de Rey = Henrique F. de Paula Medeiros = Jeronymo Pimentel = Adolpho Pimentel Manuel Aralla.