O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

Fxsder i»der|*efldíSfUe â$si,:n ,comp o Deputado ,e «um Membro «iu-nin JPf>ík'f jind^peirdjqnle/, :jx?r qo.n^yen-eia e» jfljcbQ >t)U£ «' faetir upia--expiração amigável; ,mas como Y. Bx,a se erjfooy u.ra pouco da minha observação iey iq,m2.-ejí!f>ljcar # V. Ex.a os motivos que tua; para a laser: salt$u-m.e pela boca fora uma «bservaçíCo qwe o,contrario é um absurdo, e por ixjnsequencia andou, um ^QUCO depreda quando me oèsor.vou cqve eu jjnha andado «ienes, conveniente* me ate ; foi. ap«n#s' iirna -cousa que. .-me sfthiu pela boca ffóra.

O Sr. Pr$nden.te: -r- Neea ^u epten^Q outra cousa, eu disse a S. Ex.a que «e deitasse continuar ttuicamente -sem animo negjbum 4e,o,effender/. Agora o Sr. .Deputado pelo que disse não apresentou nowidade >aeqhumA^ pó/que ioda esga polida que «lisée que e no. propila., e que se dçvjra usar co.w o ' MiaÍÃtro..da í^onôba eslá no Regõíí>ftp$p, ^ías a^ora © .caso 4o4o é 'qiver eju í>âo '«8Í Cjp|m0' hei de fut\»r«» dar as palaívrrw n'un9>.caso coma eaíe, e,então sevn* pré.eí»?raâlíhior a paJ&vrjJEi Imo de ã^f dt»sqráptos co-mo qual rã com «4ks a,«uô6ií»a contemplação que setetn pa-« rã COHI.ÔS, Re-Utpreâ'ílas CommissÕQS, i&to é, hão ter taimbem jcoinq estes a prefei.encia .da palavra ? n, ' Q Sr-., Aimistro ala {fazenda:—r Peço a Y. J£x.a que aeabe Of^ueglâo,, ou qne a.guarde para outra oceasião, á Jiqra tístá a dar; e eu peço a palavra pára u r» a explicação por parte do Governo. O Sr. Sousa Az&oedo: — Se bem me recordo esle negopio eçtá dicidido -^«la Q&mar#^ auicitou-sê já uma'duvida ig,Ual áquell^ qye V. J£*,a .apresentou -agora), -G âtoidi^se que qu#ruio-ot Muíktros daCo-Ma joôdiásem ^a palavra ihdistir>ct^m$nt.e fossem íCQ» \ocadQ£ na ordem lê m c^u« pedissem a ptilavra para se lhes-conceder ,qv>ah4o tivesse a gabado-de faltar o ultimo Orador que estivesse inseri p to; ^ferein que quamdo pedissem a ^>^U-vra floJe d^ciara.çào

precisa-vão dar explicações na Camará j>or parle do Governo proferissem ; OVA isto q«e «n tão se dicidiu pa/ece-me qyt; « o que deve pentianecer , paiece-toe que a Catnara concordará. (Apoiados.)

•O Sr. Presidente / — A Camará entenda como Lei esta explicação que acaba de dar o ilJiislre Deputado ? f Apoiados geraes.}

iO Orador :-r~ ííluitf) ,bém , eutão tem a palavra o .Sr. Ministro da Faze^du.

Q $r. jMintftro da Fcnmdn . — ( O Sr. Deputa-

3Q Sr. -Gomes de Castro : — Sr. Presidente, o no-bce Ministro fpi ioneKacto,perdôc-5»fi S.Ex.*, qua.o-do disse que fis pinhas opiniões de ,39 foram umas, quando elJâa foram outras; eu preciso rectificar isto ;

O SF. Pptòfantc^ — A Mesa nomepupara 0 Cqrn-missâo de Verificação de Poderes ò£aSrs., Pinto de Magalhães, .Soure, =e Campelb.

A Ordem do ,Pia de aniaoi)^ para a primeira patte QS Pj

, O REDACTOR

FRANCISCO ÍESSA.

N.* 4.

1841.

"êo Sr.

lamada, f — l^schtes '72 SFS. Debutados/ -ir :— r Ao mew dia/- ' i"-: > -!

f— i- Sr. fíresidéfttre , è« entendo' qUGf a r^4oMçãò ^oífe^dá1 por» «si a Caraara sobre' a ordem "ern tfôèíte vem- íWHaí c&Sry. Ministros dí|Gõ-rôa, ítóp'òtÈíiVa spiè quedos Srs. Al riyistro^ ^juizessetn faílàr ^n^ff^me^^oG^verívo-, par* eseia-pecer faclos, para tlar explicações- sobre obj«cío em que&tão qual» ' 9»é' efla fosse; toa* quartdo os Srs, Ministros i-' falífc* 'pa^a discutir a questão,

mscrtp^o, por-

vaola-

deviam faze-lo ^ sjue,abàs é-dav

fnttito esptcial «'uma

da .Nação»' Í5&ta deaj^uifeldaée-.é q

ce