O texto apresentado é obtido de forma automática, não levando em conta elementos gráficos e podendo conter erros. Se encontrar algum erro, por favor informe os serviços através da página de contactos.
Não foi possivel carregar a página pretendida. Reportar Erro

Io víè'qucbeMa 'matéria devia/ ser.traclacb quando sã dis-clítisífo Orçamento,; f. Deputado por»-F;vprí» , meu 'amigo., o . (ihunaiuanle', -o Sr* Deputado^ creio que por C-bo Vf-rde, apresentou de no.vo .ÍAL ide'h tal qual tinha-sido «millida pelo lUustre D-, pjj-tad<_ de='de' cifras='cifras' objecto='objecto' governo='governo' qiíè='qiíè' prtijeciós='prtijeciós' dn='dn' do-ocarnento='do-ocarnento' havia='havia' orçamento='orçamento' jnantijunl='jnantijunl' isto='isto' qtçar-mento='qtçar-mento' oessrio='oessrio' jao='jao' ner='ner' ttaí-se='ttaí-se' pela='pela' ritian='ritian' lantavimporlancja='lantavimporlancja' rra='rra' acta='acta' ciado='ciado' qu='qu' ir='ir' que-se='que-se' dpste='dpste' oara='oara' que='que' provar='provar' tinha='tinha' concessãojii='concessãojii' logar='logar' se='se' por='por' essencialmente='essencialmente' discutir='discutir' sé='sé' og='og' nifína='nifína' não='não' sen='sen' _='_' diícussào--do='diícussào--do' a='a' unha='unha' e='e' é='é' pr-l-imeg.-='pr-l-imeg.-' tr-='tr-' o='o' importavam='importavam' conhecer='conhecer' matetia='matetia' ú='ú' porque='porque' iiieiôs='iiieiôs' quanto='quanto'>rno t>nha a dispçndeí,' e o i ^ "p aí o , d» pó is1 de comparo r

-, «e vêr'a'nfctssidade qiie-biayia 3de votar «alf; r<_3ccUá _.fíiua-se.='_.fíiua-se.' qno='qno' para='para' cm='cm'>nr"andespfcza. -U'sé o H'» Deputado px>r Qabo 'Verde :, e';prpciso; rxaflniníir-o Of/,aiJKnío, pnra ahi-v-é/mos qua! a de4»! pefeá que'o Governo póíle1 fazer, a abso!iitaihente P^-J ceís-Triá P'nada tnass, porque .a i»so- estão ^obrigados' os Deputados qne°qui2uretn -zetar os ihteresses do Povo ; eslâo obrigados a examinar a d^speza piViilV-ta , 'e a' liScali^a-lu ; eslâo obriga-los a f u st «T Tcumprir, 6tr'pi.nnente o Artigo -laíí.0 dn (Jnn-ílMút^ão/i-to e';. tí. exibir qr.e '-e apresentem contas 15 dias depois d«: «bfYta n"-Se*»ão-ordinária.^ . . , • 1 - '•

[)'s4e nlfiis oSrj Deputado,,oGovornro não apie-.-, í^nlfl as "contas , nóu tvão^&ab' TTÍO-*"quanto dt-âp^nde-i liíós , e 'entào 'nTio podemos votar irnM^-s ao Governo sem quê éntráííio^ na di^rtis-'ào «Io Orijaníerilo!.'1 fí pr^rqde , d/z o nobPe Deputado, parque nào'tem r» Governo apsesemado corftab nesta C m, rã ? H1 ,p*Srq\)e, dix «'Sf.- D^put-ado, nào temos nós ate h/sji' nip, qtie nós viéssemos a r≤ caminho, nem a Administração pndo-ri» existir se não vresse a e!le: a necessidade, ainda qoe íiâo fosse a xirludç, hn-via dftrazet-Ia a 'es» sã eirada dn vcida^io, da teirulandadc ,=P da fian-queza ; e1 eu me comprazo muito>c'o(ri isso , e posso affiançar a rata Camará que por esse lado lenho

confianç i, na.; /Vdíni nisU.á^ua ; ^pHrqi>ç;v^ja' qj»tí--o: il-!us.írp-Mjf«Í«trp'(ilajFazend'aJ, Q:^,. ÀV;^, s^^ue' un^ sysijema, qòio er,i .não (posso .de:kar'.tlp ajx)!af em. to-, das as suas portos,.. E' . neste. p^o que op-IDe^iulados. iTuifito.jpa-ftiGulaimfiiil^ ^jpodftDi , p>r uro;i confiança quq depositax» inpçsa; Ádminisíia^o., so^ruirj»m ea«. utt os.secs

tancJcts pòdenv jC(M}Jjeci(ff as,

só ..03 governos-, peidem fyg.gy.jr ,

se clame,,,-1 oân se açlopt.do. IROU 'coniç/io y. cojf). loijy o meui ptilmão. Sr. Presidenta, ,ta,í>Êa3 ve?^. se tem ,neslíf tíamar'a e eur. Iodos os jor nae> de difítírenfeè ctVies, pohtic.is reconliecido a necessidade dessas, cifltas^ quc.qqa«i nTxo era necessário,' (\\ie- 6qm;i,lh.ap|e a-gu-í mpjito- sã viesse 'aqui» n presenlar ; ejjtreianto p br., Mirmtr-o da Fazenda, respondei?,, etn ininha humiU de ^opinião, icabalui';,nte , ao mm illustre am:go o; Sr/ Deputado por -Lanjego, S. Ejk.a most,rou que carecia de. meios', (|uç -os vinlja. pç, (ir, á C '«13. a; S.-Ex-.a mosUou.queíiu -Projecto da •Q.-iiiinj^ftào Jíií^ portava uma. '.Lei, de meios, porque irnpofiiiva Uma; L'tfi> de êco-'0!nia» ou de r^duc.çò^g ; é a este campo que a, questão tem sido chanjadri', a ç íies'..a. par;e _que «íí-te.m impugnado o Projecto, 4i.z Miiior^e f\^c o 8f. Ministro ela Fazenda .podia «qnsegiur .o mes-nio seui'es,ta .Lei, que cJla -e') desn'ec rs a* luar, depois-dj'l|o vm^ad^. .T«/ti^ ou, não

gudos í ra«-> os

por

. iioíixta-loâ ? .Poderão deixar-de apresentar-se